Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Relação ruim com o pai: como afeta e como resolver

relação ruim com o pai

Um relacionamento familiar é uma base muito importante que nos molda para a vida. Contudo, algumas pessoas possuem uma relação ruim com o pai. Por isso, iremos explicar neste post quais as consequências e como resolver essa situação. Então, confira!

Relação ruim com o pai

Os conflitos que existem na relação entre pais e filhos sempre estiveram presentes desde as antigas gerações (veja a mitologia grega, por exemplo) até os dias atuais. Por isso, esse tema é motivo de muitas reflexões e muitos debates entre pessoas de todas as faixas etárias.

Porque a convivência entre pai e filho é marcada pela autoridade de um e a submissão do outro. No caso, a figura paterna exerce a função autoritária muito mais do que a materna. Ao mesmo tempo que o pai tenta impor limites a fim de educar seus filhos, ele tenta trazer confiança para esse relacionamento.

Porém, uma ferramenta é deixada de lado nessas relações: a comunicação. Os filhos acreditam que o pai só quer proibir as coisas que ele deseja fazer. Já o pai acha que os filhos só querem a permissão. Com isso, esse processo de cobranças e acusações dos dois lados só um esconde o que ambos desejam: sentir-se amado pelo outro.

Entenda mais…

Como os dois querem a mesma coisa, cada um irá demonstrar isso de forma diferente. Os pais com sua autoridade, apontando o que é certo e errado, e os filhos de diferentes maneiras, a depender da idade. Isso porque cada etapa terá uma forma de se expressar. Veja:

  • na infância, a criança pode ser mostrar mais inquieta, desatenta e, muitas vezes, agressiva;
  • na adolescência, os filhos parecem mais rebeldes e reclamam da falta de diálogo satisfatório, pois o pai já faz uma interpretação da questão, antes do tema ser discutido.

Hoje em dia a presença de aparelhos tecnológicos na vida de crianças e adolescentes impacta na relação entre pai e filho também. Porque o uso excessivo de celulares, por exemplo, impede uma comunicação franca e direta, contribuindo para o surgimento de conflitos na família.

Quais as consequências de um relacionamento ruim pai e filho

Obviamente, uma relação ruim entre pai e filho pode trazer consequências para ambos. Porém, vamos discutir aqui neste tópico como esse tipo de relacionamento pode prejudicar a infância, a adolescência e a vida adulta do filho.

Um relacionamento ruim com o pai pode levar a vários efeitos, desde de forma emocional e física. Uma pesquisa foi feita na Austrália com quase 5 mil crianças entre 4 e 5 anos. Ela apontou que há uma incidência maior de obesidade nos pequenos que não tem uma relação com o pai.

Já outro estudo aponta como essa relação ruim impacta na vida das meninas. 173 garotas na pré-adolescência foram observadas e as que não tinham um bom relacionamento com o pai amadurecem mais cedo. Ou seja, um forte elo entre pai e filha ajuda a retardar a menarca (primeira menstruação).

Saiba mais…

De um modo geral, ter um relacionamento difícil com pai pode trazer várias consequências. Esses efeitos vão desde a infância até a vida adulta, interferindo especialmente nas relações com outras pessoas. Porque essas experiências da infância influenciam na forma como o sujeito irá tratar seus filhos no futuro.

Além disso, uma relação ruim com o pai afeta no ambiente escolar e na vida profissional. Por fim, pode desenvolver quadros de:

  • baixa autoestima;
  • depressão;
  • falta de confiança;
  • ansiedade.

“Eu tenho uma péssima relação ruim com o meu pai: o que fazer?”

Resolver um problema entre pai e filho é um desafio diário. Para ter uma boa relação familiar, é preciso jogo de cintura, além de paciência de ambos os lados. Porque encontrar um equilíbrio entre a autoridade e a amizade é algo que precisa ser trabalhado todos os dias.

Leia também:  Prosperidade e abundância na prática: resumo essencial (pratique)

Como dissemos no começo do post, a comunicação é muito importante. Por isso, se você tem algum tipo de problema com seu pai, tente conversar. Marque um momento para você dois poderem desabafar sobre essa relação. Escolha um local calmo e não tenha nenhum tipo de distração, como TVs ou conversas paralelas.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

Psicoterapia familiar

Entretanto, em muitos casos é preciso de ajuda de um profissional na área. Então, um psicólogo pode ajudar a resolver essa situação. O pai e filho(a) podem realizar a psicoterapia familiar para auxiliar a abrir os canais de comunicação.

Em muitas ocasiões, o conflito ocorre quando não há empatia de um dos lados. Ou seja, ou o pai ou o filho não consegue se colocar no lugar do outro. Quando eles aprendem a expressar de forma seus sentimentos, um irá ceder em favor da relação. Mas, vale lembrar que os dois devem fazer isso durante o relacionamento.

Outro ponto importante é que tanto o pai quanto o filho devem fazer terapia juntos. Já que a psicoterapia pressupõe uma dose de esforço dos pacientes para ser sucedida. Caso um dos dois não queira, o outro que tiver interesse pode realizar a terapia individualmente.

“Posso resolver uma relação difícil com meu pai com a constelação familiar?”

A Constelação Familiar é um corpo de conhecimento em que somos convidados a conhecer e observar as dinâmicas ocultas do Sistema Familiar. É um trabalho terapêutico, filosófico e fenomenológico do terapeuta alemão Bert Hellinger.

No caso da relação entre pai e filho, a Constelação explica que quando o filho não aceita o pai ou o exclui, ele também estará excluindo uma parte dele mesmo. Aliás, os filhos têm dificuldade de olhar o pai como ele realmente é e exigir dele o que ele não tem para dar.

Além disso, o papel do pai na Constelação Familiar é de autoridade e de ordem. Quando estamos desconectados dessa presença paterna, temos dificuldade de nos relacionarmos com tais características no mundo.

Dicas do Bert Hellinger

Hellinger ensina que é necessário reconhecer o pai como um ser humano. Ou seja, ele é uma pessoa normal que também tem seus próprios conflitos e emaranhamentos familiares. Já o pai precisa compreender que filho é a perpetuação da vida e é natural que o caminho dele seja experimentar o novo. Com isso, ele trará novas consciências para o sistema.

Ao entender essa estrutura que pai e filho devem seguir, a ordem se estabelece e a vida fica mais leve. Além disso, os dois precisam ter empatia um pelo outro para ter uma relação mais agradável.

Por isso, se você precisar harmonizar o relacionamento com seu pai, agende uma sessão de Constelação Familiar. Uma boa dica de um profissional constelador para você, são os alunos do nosso curso.

Considerações finais sobre relação ruim com o pai

Vimos no texto que ter uma relação ruim com o pai pode ter consequências, mas que problemas assim têm solução. Para você poder entender melhor este assunto e ter uma base mais teórica para resolver essa situação, temos um convite! Conheça o nosso curso online de Constelação Familiar. Com ele você poderá desenvolver os seus conhecimentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =