Constelação e RelacionamentosConstelação e vida diária

Relação pais e filhos: 7 dicas da Constelação Familiar

A relação pais e filhos é muito complexa. Para alguns, os filhos chegam de maneira inesperada. Para outros, o tempo de espera costuma demorar anos até que a alegria da gravidez seja noticiada. Há ainda quem não consiga engravidar e encontre a adoção como a única possibilidade de ser mãe ou pai. No entanto, para algumas pessoas a adoção sempre foi uma certeza. Nesse contexto, como a Constelação pode auxiliar pais e filhos a se darem bem?

7 dicas para repensar a relação pais e filhos com a Constelação Familiar

1 Nutra o relacionamento com o seu filho desde a gravidez

Há mulheres que escolhem não fazê-lo

Vamos começar essa conversa do começo. Sabemos que a gravidez pode ser tanto um sonho realizado quanto um problema gigante. Enquanto meninas tentam esconder a barriga por meses, mulheres a exibem orgulhosamente, como se fosse um troféu.

Nesse contexto, as orientações que trazemos aqui são para mulheres que vão (ou já escolheram) dar continuidade à gravidez. Não podemos ignorar o fato de que muitas mulheres abortam ou dão seus filhos para a adoção. Falaremos sobre o último tema mais adiante. Contudo, no que tange o aborto, você consegue descobrir o que a Constelação pensa sobre o assunto em outro artigo aqui do blog.

Contudo, há também quem queira ter um bom relacionamento com o bebê e sente dificuldade

Voltando à gravidez, é muito importante que a mãe fortaleça os laços com o bebê antes mesmo do nascimento. Você já deve ter visto ou ouvido falar de mulheres que cantam ou conversam com o feto. Essa é uma iniciativa muito bonita. Quanto a isso, recomendamos um filme belíssimo chamado Jack & Sarah! Nele, um homem viúvo consegue acalmar a filha recém-nascida ao tocar para ela uma música que a mãe costumava cantar enquanto estava grávida.

Há ainda mulheres que decidem constelar o relacionamento com o bebê que ainda não nasceu, você sabia? Muitas mulheres decidem dar continuidade à gravidez, mesmo que esta seja fruto de um relacionamento tóxico ou um estupro. Aqui, a relação pais e filhos é muito delicada.

Nesse contexto, saiba que, para a Constelação, relacionamentos são fundamentais e praticamente todos podem ser tratados. Uma gravidez que não é bem-vinda, mas que vai continuar, precisa de terapia. É um relacionamento que nem nasceu e já é complicado. Assim, se você precisar de ajuda para se sentir ligada ao ser que está crescendo em você, não hesite em buscar ajuda com um constelador.

2 Ao ter o seu primeiro filho, se certifique de entender a dinâmica de uma família equilibrada

Se você já leu nossos materiais sobre Constelação Familiar, sabe que um sistema precisa respeitar algumas leis para permanecer equilibrado. Com a chegada do primeiro filho, é claro que muitas coisas da dinâmica familiar mudam. O casal que tem um bebê recém-nascido não tem a mesma atividade sexual do que quando não tinha filhos, por exemplo. Contudo, é importante lembrar que:

  • Quem veio antes, ou seja, o casal, tem prioridade no sistema familiar,

  • É importante investigar como tratar cada relacionamento com equilíbrio no dar e no receber,

  • Ainda que o filho receba muita atenção, o cônjuge ou outros membros do sistema não devem ser excluídos.

3 Caso esteja pensando em adotar ou tenha adotado uma criança, não desconsidere o sistema ao qual ela originalmente pertence

Não queremos, nesta parte do texto, desmerecer o ato de adotar no que tange à relação pais e filhos. No entanto, é importante deixar claro que, para a Constelação Familiar, o filho adotado não deixa de ser filho biológico dos pais biológicos. Isso não desmerece a nova família ou significa dizer que os pais adotivos não são pais.

Porém, quando famílias adotam crianças ou bebês, acham que elas esquecerão de suas famílias e até as privam de saber a verdade sobre sua origem. Entendemos que os pais vejam a família biológica como uma verdade que não merece ser dita, dadas as condições em que as crianças viveriam. Contudo, no fundo, essa é uma decisão muito egoísta.  A família biológica da criança que você adotou é tão importante para ela quanto é para você.

Na realidade, a recomendação da Constelação é que os pais adotivos sejam gratos aos pais biológicos pela vida que agora têm a oportunidade de cuidar. Nesse contexto, não esconda das crianças sua origem. Ficará a cabo delas a responsabilidade de lidar com a adoção e o que levou os pais biológicos a tomar a decisão de não ficar com elas. Sua responsabilidade aqui é amar e falar a verdade.

4 Repense questões que marcaram o seu relacionamento com seus pais

Na esteira do que dissemos mais acima, pense em como é o relacionamento que tem com os seus pais. Você com certeza julga algumas decisões que eles tomaram, enquanto aprecia outras. Para alguns, os erros dos pais foram tantos que mascaram completamente tudo aquilo que fizeram de bom. No entanto, há pais que foram tão bons e carinhosos que, para os filhos, são excelentes e sem defeitos.

Nesse contexto, como você gostaria de ser percebido pelos seus filhos? É importante sempre ter esse tipo de coisa em perspectiva. Ainda que você não queira e não reconheça, elementos negativos do seu relacionamento podem influenciar na criação dos seus próprios filhos. Por exemplo, se você adotar uma criança e decidir mentir para ela sobre sua origem, pode estar seguindo um exemplo dos seus pais sem se dar conta disso.

Se for o caso, lembre-se de como se sentiu quando seus pais esconderam de você algo grande. Hoje você já os perdoou? A falta de perdão aos pais também diz muito sobre como levamos nossos relacionamentos hoje. Fazendo Constelação Familiar, você aprenderá a ficar mais atento a esse tipo de pensamento.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    5 Ensine seus filhos a agradecer

    Mais acima, já mencionamos algumas vezes a ação de agradecer. É algo que você deve praticar no relacionamento com os seus pais, tendo em vista a demanda de tempo e esforço necessária para seu desenvolvimento. Esse tipo de reconhecimento não vem fácil para todo mundo. Contudo, ele tem o poder de afetar relacionamentos caso não seja manifesto.

    Por esse motivo, é bom ensinar os filhos a agradecerem o que você faz cedo. Certamente a gratidão não será jamais um atributo negativo. É bom ser reconhecido e um grande facilitador na hora de resolver um conflito. Uma coisa é iniciar uma discussão quando seu filho está com cinco pedras na mão. Outra coisa é conversar com alguém que te respeita e sabe o quanto você se dedicou.

    6 Compreenda o que a família significa para o seu filho

    Tendo tudo isso em vista e, principalmente, o que o seu filho pensa de você, busque sempre se atualizar sobre como o seu filho se sente quando está em família. Caso você venha de um lar conflituoso ou violento, com certeza não quer que os seus filhos tenham a mesma percepção sobre a família que construiu. Tenha em mente tudo o que a sua própria família significou para você, pois isso moldará muito do que você irá ou não querer para seu filho.

    7 Se tiver um filho autista, é importante saber se adaptar e procurar ajuda

    Caso o seu filho seja autista, gostaríamos de finalizar esse texto com um consolo: está tudo bem se sentir perdido e até desesperado em vários momentos do processo de criação. Não necessariamente esse diagnóstico tem alguma coisa a ver com o que aconteceu em seu sistema familiar, não importa o quanto você busque uma causa. Nessa conjuntura, é importante se perdoar quando deixa a peteca cair.

    Porém, lembre que seu filho continua ali, precisando de você ainda que não sinta que pode ajudá-lo. Aqui entra a habilidade de saber pedir ajuda e ser flexível o suficiente para aplicar o conhecimento adquirido. Com isso, destacamos que se você está precisando de suporte emocional para lidar com a realidade, a Constelação Familiar pode ajudar você.

    Considerações finais sobre a relação pais e filhos

    No texto de hoje, você aprendeu 7 orientações diferentes que a Constelação Familiar dá para a relação pais e filhos. Caso queira saber mais sobre o assunto, matricule-se em nossa formação em Constelação Clínica 100% online. Temos professores prontos para ajudar você a aprender por um preço amigo! Ademais, com o certificado, você consegue trabalhar como constelador ou adaptar o que aprendeu ao emprego que já tem.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    14 + dezesseis =