Constelação FamiliarTranstornos e Doenças

Constelação nos vícios: constelar pessoa viciada

Dada à forma como nos relacionamos com o mundo, é fácil perceber a ligação do ser humano quando se trata de dependência. De um modo geral, se você tem um vício, algo afetou profundamente a sua vida, o que te leva a depender de algo externo para que possa viver. Vamos entender como a Constelação pode trabalhar os vícios, especialmente o vício em drogas ou álcool, e se há ajuda para nós com essa abordagem.

A identificação nociva dos vícios

Independente de qual seja, vícios sempre se originam no sistema familiar de um indivíduo. Em geral, a história da família que envolve desrespeito entre os pais acaba por atingir os filhos. Com isso, estes tomam o desrespeito para si e impedem o acesso a um dos pais, de modo que este seja visto e sentido com ausência em sua vida.

Dessa forma, uma maneira de preencher esse vazio se mostra a dependência criada pelas drogas. Os componentes químicos se mostram como os elementos necessários para encobrir tudo aquilo que falta ao dependente. Para começar a trabalhar esse problema, é preciso que se olhe para a origem do indivíduo.

A Constelação afirma que nós somos construídos por nossas mães, pais e todos os membros que viveram e vieram antes. Com isso, se algum aspecto é rejeitado conscientemente ou não, perdemos um pedaço de nós e ganhamos um vazio. A fim de acabar com isso, localizamos substitutos para completar esse buraco em nós, geralmente, vícios.

A constelação nos vícios demonstra uma repetição insistente do adicto

Como deve saber, a Constelação trabalha com o princípio de que de os descendentes repetem padrões antigos. Isso acontece porque o campo familiar de cada um de nós empurra a uma situação para que revivamos o momento a fim de compreendê-lo com clareza.

O campo familiar se trata de iniciar essa repetição de forma impositiva e sem qualquer pudor. Esse momento procura adicionar algo ou alguém para que se complete algo que ficou em aberto. Além disso tenta resgatar o respeito a alguém que teve o seu direito de pertencer a algo negado pelos outros.

constelação nos vícios, como a constelação familiar vê os vícios

No momento em que encontramos aquilo que tem influenciado a problema, olhamos para a questão de maneira madura. Assim, gradualmente, o problema com a dependência vai perdendo força sobre o indivíduo.

Neste ponto entra o olhar com responsabilidade e inclusão, superando as barreiras de como foi e é difícil o problema.

A Constelação Familiar aponta o que motiva o vício

Existem diversas causas para que alguém se torne uma pessoa viciada e entre em declínio. Ainda que surjam no campo familiar, os pontos de origem dos problemas podem ser variados. Por exemplo:

A falta do pai

A ausência cometida voluntariamente ou não pelo pai pode levar uma pessoa em direção aos vícios. Em alguns casos, a própria mãe defende que o pai não valia nada e que a criança deveria tomar tudo apenas por meio dela. Nisso, o ato de viciar se mostra como uma revanche da criança por conta de sua mãe por ter impedido algo do seu pai.

Expiação

Mais uma vez, a repetição atua sobre os descendentes e os faz seguir uma rota semelhante aos pais. Isso porque alguns viciados se espelham nos pais por tê-los assistidos bêbados, fumando ou mesmo drogados. Nisso, a falta de amor pelo ente leva o indivíduo a expiar a situação e , inconscientemente, segui-la, perpetuando o vício.

A vontade de morrer

A fidelidade ao sistema da família pode levar alguém a ter o desejo de morrer pelo outro. É preciso ter em mente que a exploração dos vícios se mostra como uma tentativa de suicídio em disfarce.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    A dinâmica sistêmica caminha entre Antes eu do que você ou Eu morro junto a você. Este sacrifício como “forma de amor” não é bom para o sistema familiar. É chamado de Amor à beira do precipício.

    O caminho para o declínio

    A queda pelos vícios depende diretamente do que o indivíduo tem trazido para si ao longo do tempo. Em primeiro lugar, a dependência em si, por nociva que seja, acaba por trazer prazer a ele. No momento em que começa a usar, toma ciência daquilo que lhe falta e investe na droga para compensar.

    Puxar o elemento viciante para dentro do seu corpo significa “tomo essa ausência em meu coração e vida”. Com isso, vai usar do elemento até que se sinta completo internamente. A exemplo, a pessoa que come compulsivamente tentando se sentir inteira e mais calma.

    Outro exemplo que citamos é a relação com o álcool, pois o indivíduo brinda com sua ausência antes de beber. A partir daí, bebe lenta e profundamente para que possa sentir a sua ausência e vivê-lo mais uma vez. Esse vício em particular se tornou uma forma de conectar com essa perda e sentir que a vida tem um sentido.

    Como as mães podem ajudar os filhos viciados?

    Para as mães é extremamente difícil assistirem seus filhos sucumbirem aos vícios e trilharem um caminho nebuloso. É como se, para elas, houvesse uma sensação de fracasso, como se a sua criação falhasse em vários aspectos. Com isso, como elas podem ajudar seus filhos em momentos difíceis?

    As mães precisam entender que, na vida dos filhos, se tratam de um parte, e não do todo. Na Constelação, a relação mãe e filho ou filha é a mais essencial para a autonomia do filho, seu equilíbrio psíquico e seu sucesso profissional.

    Sabemos que as mães, juntamente com os pais, precisam conduzir os filhos em direção ao amor e às leis do amor. Mesmo que este último seja ausente, ela deve superar o ressentimento da ausência e incluir a presença emocional dele nos filhos.

    Isso acontece por meio do reconhecimento do amor que nutriam ao que a relação resultou de bom. Embora as dificuldades não devam ser esquecidas, os aprendizados e o que houve de feliz precisam ser elevados. Desse modo, podem resgatar a figura ausente e unificar aquele círculo, tornando a família una novamente.

    De que maneira a Constelação nos vícios pode ajudar?

    A cura dos vícios pode ser alcançada quando a Constelação Familiar traz as dinâmicas ocultas dos relacionamentos. Trazendo à tona o que está escondido no inconsciente é possível diminuir a atração que a pessoa sente em relação ao vício. Por meio da terapia, o paciente pode olhar à sua dificuldade com a dependência e começar sua reabilitação.

    Por meio do olhar para algo a mudança pode acontecer, indicando o início de um novo movimento. Após isso, a clareza vai permitir que alguém se torne mais responsável pelas ações que pratica e afetam sua saúde.

    Ademais, cabe ressaltar que a repetição em se viciar por um dos membros da família trabalha a lealdade e amor. Contudo, isso pode e dever ser manifestado de outra maneira, sem trazer danos ao indivíduo. Vivendo uma jornada mais leve, ele pode seguir sua vida em frente, respeitando os seus vínculos.

    Constelação nos vícios: a importância de constelar uma pessoa viciada

    Às vezes, a pessoa viciada ou adicta não aceita ajuda. Não aceitará também ser constelada. Uma pessoa da família pode ser constelada e entender a situação, mesmo a pessoa viciada não estando presente.

    Além do mais, uma pessoa da família pode (e deve) estudar constelação familiar para adotar os princípios da Constelação no convívio familiar. Isso certamente irá contribuir para a melhora de todo o sistema familiar.

    Dada à forma como a vida de muitos se constroem de maneira trágica, é compreensível que desenvolvam alguns tipos de vícios. Entretanto, isso não pode ser usado para justificar a permanência deles em suas vidas. À medida em que algo danoso é consumido, suas chances de ter uma jornada mais sadia diminuem drasticamente.

    É preciso que entenda que o vício age como um substituto, mas não se mostra capaz de completar a sua necessidade. Por conta disso que vai prosseguir, a não ser que tome alguma providência mais efetiva para se livrar dele. Se não puder fazer isso sozinho, procure a ajuda de alguém especializado.

    Uma forma de ajudar na reabilitação de alguém e prestar apoio é com o nosso curso online de Constelação familiar. As aulas ajudam na reconstrução de sua estrutura interna, fazendo com que compreenda as razões por trás da dependência com um autoconhecimento bem estruturado. A partir de agora, você e outras pessoas tem um aliado contra os vícios na Constelação familiar.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    doze − três =