Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Ex-namorada ou ex-namorado na Constelação Familiar

ex namorada na constelação

Nos artigos que publicamos aqui no Constelação Clínica, você já deve ter percebido que falamos repetidamente sobre as Leis do Amor. Elas são um conjunto de regras estruturais que garantem a saúde dos relacionamentos familiares, elaboradas por Bert Hellinger. Nessa conjuntura, às vezes não conseguimos entender qual o papel de um ex-namorado na Constelação Familiar. Será que o relacionamento com ele ainda está sujeito a alguma das leis?

Relembrando as Leis do Amor

Bom, antes de falarmos efetivamente sobre a ideia do ex-namorado na constelação, é importante ter bem claro quais são as Leis do Amor de Hellinger.

Ordem

Os relacionamentos humanos são regidos por uma lei da ordem, que garante uma certa hierarquia entre as pessoas. Assim, quem chegou antes no sistema familiar tem uma importância maior do que a pessoa que veio depois.

Quando se trata de um casamento ou um namoro ruim, fica difícil aceitar que um relacionamento péssimo seja mais importante do que um ótimo só porque este veio primeiro. Falaremos sobre isso mais adiante.

Pertencimento

Além de termos essa lei da ordem, ainda contamos com a lei do pertencimento para gerir nossos relacionamentos. Por causa dela, todo mundo que entra no sistema tem o direito legítimo de pertencer a ele.

Ademais, ainda que seja expulso ou se afaste, a pessoa continua pertencendo àquele lugar. Por essa razão, todos os membros de um sistema merecem respeito. A falta do reconhecimento pode culminar em problemas de relacionamento severos.

Equilíbrio

Por fim, os relacionamentos também permanecem saudáveis quando respeita-se a lei do equilíbrio. De acordo com ela, não é bom que sejamos desproporcionais na medida em que damos e recebemos em um relacionamento. Uma esposa que se doa a um casamento mais do que seu marido pode acabar se machucando, por exemplo.

É necessário agir com equilíbrio e, mais do que isso, aprender a reconhecer quando sentimentos e ações são desproporcionais.

Não existe ex, por mais dura que essa verdade possa parecer

No texto de hoje, vamos focar em duas das leis do amor para que consigamos entender o ex-namorado na constelação. Se você parar para refletir na lei da ordem, por exemplo, verá que, quando Bert Hellinger afirma não existirem “ex” qualquer coisa, ele está falando sobre ela. Um ex-namorado na constelação ou ex-namorada na constelação, portanto, na verdade não existem.

O mesmo vale para o ex-marido ou ex-esposa na constelação. Todas as pessoas que chegaram a fazer parte de nosso sistema familiar levam sobre si um peso hierárquico, por assim dizer. Isso significa que elas merecem receber respeito e um reconhecimento de importância diante das pessoas que chegaram depois.

Entretanto, preste atenção, isso não significa que serão amadas como quem faz parte de sua vida atualmente. Mas essas pessoas não perderam o direito de pertencer à sua história.

Separação que envolve filhos

Aqui já estamos falando da segunda lei relevante para a discussão, que é a lei do pertencimento. Quando um casal tem filhos, essa questão fica ainda mais difícil. Você não pode simplesmente negar que a mãe ou o pai do seu filho é uma pessoa de grande importância em sua vida. Isso vale tanto para o momento em que estiver apaixonado por essa pessoa quanto para aqueles em que ela não morar mais com você.

Para trazer saúde para o seu sistema familiar e respeitar a ordem de cada pessoa que passou por ele e o constitui, nomeie os relacionamentos pelo que eles são

Tendo em vista a discussão acima, é importante reconhecer as pessoas por aquilo que elas são. A palavra “ex” coloca uma pessoa em um lugar de substituição. O “ex” é aquele que um dia foi, mas perdeu esse status por alguma razão e hoje não é mais. Assim, essa palavra não respeita a hierarquia e o direito de pertencimento que nossos relacionamentos possuem no sistema familiar. 

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Ex-namorado na Constelação

    Nesse contexto, defendemos que você repense a maneira como chama o seu “ex”. Por acaso ele foi o seu primeiro namorado? Chame-o assim. Essa maneira de se referir à pessoa define tanto a importância que ela teve em sua história quanto o reconhecimento que você dá a ela. Lembre-se: não se trata de amar a pessoa como você ama o seu namorado atual. Você está apenas reconhecendo o lugar de direito de uma pessoa em sua trajetória de vida.

    Pense que o seu namorado atual nunca terá o mesmo lugar de um primeiro namorado. Ele não te ensinará as mesmas coisas ou tampouco provocará os mesmos sentimentos. Talvez em um relacionamento você tenha sido muito inocente, enquanto no presente se sente mais segura e acolhida. Não tem problema. Apenas reconheça que ambos fazem parte da sua história e constituem experiências que forjaram quem você é.

    Ex-namorada na Constelação

    O mesmo vale para o papel da ex-namorada, ou melhor, primeira/segunda/terceira namorada. Muitos homens tendem a dar um gelo ou nunca mais voltar a falar com quem um dia lhes fez bem. Isso não parece justo e, além disso, não traz para a pessoa o respeito e gratidão que lhe são devidos. Lembre-se: a sua antiga namorada foi uma pessoa que te ensinou muitas coisas.

    É possível que ela tenha te mostrado o que você não quer para um relacionamento. Não estamos descartando a possibilidade de que pessoas nos façam mal. Contudo, ainda assim, uma experiência ruim é um aprendizado. 

    Ex-marido na Constelação

    No caso do ex-marido, esse relacionamento pode ter te ensinado muitas coisas e te frustrado muito também. No entanto, é necessário reconhecer essa pessoa não como uma pessoa que foi seu marido e hoje não é mais ninguém. Fale dele pelo que ele é. Trata-se do seu primeiro/segundo/terceiro marido. Além disso, essa pessoa pode ser o pai do seu filho. É mais fácil entender que ele nunca vai deixar de ocupar esse papel.

    Assim, é importante fazer como Hellinger fala para estabelecer uma relação saudável com essa pessoa: “tratar do que merece ser tratado e dispor as coisas que precisam ser dispostas com lucidez, ponderação e respeito mútuo”. Ele diz isso no livro A Simetria Oculta do Amor, que pode ser encontrado facilmente em livrarias virtuais. Perdoa-se quem um dia ocupou o papel de cônjuge e hoje não ocupa mais, ainda que não tenha perdido seu lugar.

    Ex-esposa na Constelação

    O mesmo que discutimos acima para o ex-namorado na constelação, ex-namorada e ex-esposo vale para a sua ex-esposa também. A essa altura do campeonato, você já deve estar chamando essa pessoa de sua primeira/segunda esposa. Pois, o título que ela recebe depende do papel que ela ocupa na sua vida.

    Ainda que outras pessoas estejam fazendo parte da sua trajetória hoje, honre, ame, respeite e seja grato ao que já passou. E isso é o que podemos tirar de aprendizado neste post sobre ex-namorado na Constelação.

    Considerações finais sobre ter um ex-namorado na Constelação

    No artigo de hoje, apresentamos uma super discussão sobre o papel do ex-namorado na Constelação. Para saber mais sobre como respeitar as pessoas e o lugar que elas ocupam em seu sistema, recomendamos o nosso curso de Constelação Clínica 100% online! Nele, você aprenderá esse conteúdo não só pensando na saúde de sua família, mas também no que tange a sua vida profissional. Matricule-se já!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    14 − 14 =