Formação em Constelação

Quem pode exercer a Função de Constelador?

constelador

A Constelação familiar ajudou a mudar o conceito de terapia em grupo ou apenas direcionada a um indivíduo único. Ao longo dos anos, verificou-se a sua portabilidade em qualquer área da saúde e conciliação, como em consultórios e na advocacia. Mas será que qualquer pessoa pode praticá-la? Continue a leitura e descubra quem pode exercer a função de constelador.

Quem pode ser um constelador?

Vamos começar direto ao ponto. Qualquer pessoa pode ser um constelador familiar. Embora a terapia tenha sido criada com o intuito de ajudar círculos familiares e outros campos a resolverem conflitos, ela é bastante democrática. Isso se aplica na formação do terapeuta, visto que não há requisitos quanto a isso.

Contudo, recomendamos a patente de outros cursos superiores, a depender da área onde você queira atuar. Por exemplo, no tratamento com crianças, um pedagogo formado e iniciado na constelação familiar tem ótimos resultados. Isso porque ele aliou conhecimentos na função que já exercia, aumentado o alcance do seu trabalho.

Ainda assim, independente da sua formação, você pode ter acesso a um curso qualificado e certificado. Um ótimo jeito de se manter atento à prática é aprendendo de forma previa conceitos e fundamentos básicos sobre a teoria. Em nosso site você vai encontrar artigos abordando as mais diversas aplicações da psicoterapia.

quem pode ser constelador familiar

Por que se tornar um constelador?

A humanidade durante séculos busca meios constantes para se desenvolver e atingir o seu potencial. Dessa forma, ela acredita que vai contribuir melhor ao funcionamento da cadeia e da sua participação nela, mantendo o ciclo vigente prosperando. Contudo, ela sempre esbarrou em questões que impediam a sua evolução pessoal.

Esses bloqueios se originam no seu círculo familiar. As ações de seus antepassados contribuem de forma subliminar e, por vezes, diretamente às ações que o indivíduo nutre hoje. Assim sendo, a complexidade dessa relação nesse aspecto é entendida apenas pela Constelação familiar. Aí entra a importância do constelador:

  • É ele quem viabiliza os caminhos para que os pacientes encontrem uma saída aos problemas.
  • Indentifica as manchas na relação familiar deles, fornece as ferramentas para que este entenda essas interferências e as sobrepuje.
  • Também é dever do constelador mostrar ao paciente que ele não precisa repetir ou aceitar essas heranças sentimentais.

Vantagens de ser um constelador

Passar pela formação de constelação familiar pode ser um desafio para alguns estudantes no início. Dessa forma, entender o intuito da prática vai demandar uma flexibilização emocional e comportamental para atender os futuros pacientes. No entanto, traz ótimas vantagens. Veja quais:

1. Autoconhecimento

Somos tão ligados ao nosso sistema familiar que quase sempre não conseguimos enxergar além. Algumas impressões ficam tão impregnadas em nossa vida que assimilamos e reproduzimos no mundo externo, desqualificando a importância dos nossos relacionamentos.

Ao se formar na Constelação, um indivíduo tem uma capacidade maior de se entender. Assim, ele consegue enxergar o papel de cada ser em um campo familiar, harmonizando o mesmo. Dessa forma, essa consciência o leva a atravessar um processo de transformação mental e social.

2. Complementação para outras profissões

É de conhecimento geral que a Constelação não tem obrigatoriedades quanto à sua formação. No entanto, se você for um profissional da área da saúde, a terapia é um excelente complemento para o seu currículo. Isso porque torna o seu atendimento mais assertivo.

Assim, as necessidades dos seus clientes são identificadas com maior facilidade. Ademais, na saúde, há muitos problemas que envolvem a área familiar que poderão ser auxiliados pela Constelação Clínica.

3. Melhora dos Relacionamentos

Quando você entende melhor os fundamentos da terapia, reflete isso na sua maneira de lidar com o mundo. Desta forma, seus relacionamentos ficam mais firmes e sadios. Com uma mente mais flexível, você tem uma maior tolerância às diferenças dos demais. Assim, você passa a querer entendê-los e não afastá-los.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    4. Equilíbrio e Autocontrole

    Isso acontece porque você adquire mais resiliência à ideia de conflito. Você não foca apenas na existência do problema, mas também nos caminhos para resolvê-lo. Mesmo com as dificuldades que este apresenta, terá a capacidade de posicioná-lo no lugar e vai apliacar as medidas necessárias para solucioná-lo sem desgastes desnecessários.

    Perspectivas para um constelador

    Quando um indivíduo planeja o seu ingresso no mundo da Constelação familiar ele tem que estar preparado para um processo de vivência. Isso se deve ao fato dele precisar enfrentar a própria história. Vale frisar ainda que ele vai precisar bem mais do que teoria e prática para entender os fundamentos da terapia. Assim, ele será o primeiro e próprio objeto de estudo.

    Durante a formação como constelador, sua visão e padrão mudarão sua forma de enxergar os problemas. Temos uma nova perspectiva deles e dos caminhos para resolvê-los. Assim, temos maior autoridade para ajudar alguém a enfrentar os seus.

    Toda essa visão só é possível graças ao desejo de mudança, assimilação e entendimento de um novo paradigma. Isso porque é um método que, por vezes, contraria o caminho dos demais. Por experiência, temos a tendência de questionar o que não nos é comum. Aceitar a natureza transformadora da CF nos coloca numa posição de mudança sem retorno e de busca constante.

    Onde ser um constelador

    Quando o indivíduo atinge a etapa de formação, ele pode operar de forma generalizada em qualquer ambiente. Ou, se preferir, escolher nichos específicos para trabalhar. A depender da formação pessoal e/ou vocação, é recomendado o refinamento das suas capacidades, como, por exemplo, cursos de formação online em constelação (confira um compartativo com os melhores).

    Confira algumas das vertentes onde o constelador pode atuar:

    Constelação familiar

    Levando à frente a nomenclatura da terapia, esse nicho é voltado diretamente à família. A terapia se encarrega de descobrir o que está provocando a rachadura daquele círculo familiar. As relações entre os parentes são expostas em cada fibra e o constelador restringe sua atuação naquele berço.

    O atendimento pode ser individual, com casais, com pequenos grupos, com plateias, constelando com bonecos e online.

    Constelação pedagógica

    O tratamento é voltado unicamente à criança. Elas sempre se mostraram reflexos das relações que os adultos nutrem em casa. Ao ser analisada, a criança vai apresentar seus incômodos de forma que ela mesma entenda. Com a terapia voltada a entender a vastidão de sua mente e percepção, fica mais fácil entendê-la e tratá-la.

    Constelação organizacional

    Um ambiente de trabalho também tem os seus conflitos internos. Geralmente, a estrutura desse lugar está tão comprometida que afeta vários outros setores da empresa. É possível constelar empresas, equipes de trabalho ou até mesmo projetos de negócios.

    Essa vertente terapêutica trabalha diretamente nesse sistema, identificando as máculas que envenenam o trabalho conjunto dos funcionários.

    Um bom exemplo de atuação nesse lugar é o do coaching. Ao ter adicionado os conhecimentos da Constelação organizacional em seu modo de trabalho, pode gerenciar e conduzir de forma mais eficaz os constelados. A empresa se torna um ambiente mais harmônico e produtivo.

    Constelação educacional e jurídica

    Embora se trate de uma terapia, por vezes, complexa, a constelação familiar abraça a todos que a procurarem. Seus fundamentos são acessíveis aqueles dispostos à mudança pessoal e comunitária, visando o bem-estar e harmonia. É adaptável e replicável, garantindo ótimos resultados a cada perspectiva incluída.

    Podemos mencionar também os benefícios da:

    • Pedagogia Sistêmica: aplicando a constelação em escolas.
    • Constelação Jurídica: mesmo não sendo advogado, o constelador pode atuar na prevenção de conflitos, inclusive muitos tribunais contratam consteladores para isso.

    Considerações finais

    Ao se tornar constelador, você firma um contrato moral com os seus pacientes. Você será o encarregado de guiá-lo numa jornada de autodescoberta e entendimento. Às vezes, será uma tarefa longa e dolorida, mas recompensadora quando o seu cliente encontra a chave para a própria harmonia.

    Agora que entendeu que não precisa de um diploma para constelar, se inscreva em nosso curso completo de formação em Constelação Familiar e Sistêmica. Ainda que leigo, você tem o suporte que precisa para entender as teorias e aplicar os exercícios práticos e eficazes propostos pelo curso.

    Nosso valor é conciso e muito atrativo levando em conta a excelente grade curricular. Ainda que as aulas sejam ministradas à distância, os alunos têm o suporte constante de professores qualificados e atentos às necessidades deles. Então não perca mais tempo. Comece seu curso já e se torne constelador!

    One thought on “Quem pode exercer a Função de Constelador?

    1. Antes de fazer o curso de Constelação, frequentei durante um ano, sessões de Constelação presencial, onde fui apurando meu olhar sobre a minha pessoa. Este curso é muito bom. É preciso se conhecer, priorizar as leis e sobre tudo não julgar para se tornar um excelente Constelador.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1 × 4 =