Constelação FamiliarDepoimento

Emaranhado: Significado em Constelação Familiar

emaranhamento emaranhado constelação, emaranhado, conceito bert hellinger

Na Constelação Familiar e Sistêmica de Bert Hellinger, emaranhado ou saturday delivery on soma emaranhamento é uma situação complexa e confusa de afeto dentro de um sistema familiar. Assim, o mesmo conceito pode, também, ser abordado do ponto de vista da constelação empresarial e educacional, isto é, para outros sistemas humanos.

Neste artigo, quero falar sobre a libertação que alcancei quando compreendi os emaranhados na vida de meus pais. Quer saber mais? Então continue a leitura e acompanhe a minha evolução na Constelação Familiar e Sistêmica!

Identificando um Emaranhado

Podemos identificar um emaranhado familiar a partir de duas premissas:

  1. Quando se instaura um conflito familiar;
  2. Quando um conflito embaralha nossos sentimentos.

Não sabemos mais se amamos ou odiamos nosso pai ou nossa mãe, em razão de uma ação ou omissão deles para conosco. Com isso, prejudicamos nossas relações familiares.

Um emaranhado pode se arrastar por gerações, prejudicando os descendentes daqueles que que deram origem a ele

Às vezes, o emaranhado ocorre antes da constituição da família atual. Porém, mesmo assim, essa família atual sofrerá com ele. Por exemplo, pode ser resultado de traumas que aconteceram a nossos avós ou bisavós, que, direta ou indiretamente, afetaram os membros familiares que vieram depois: nossos pais ou nós mesmos.

Isto é, um trauma ou um abandono familiar podem ser a origem de um emaranhamento.

Refletimos Sempre os Comportamentos de Nossos Pais

Quando cheguei nos meus 40 anos, iniciei um questionamento muito grande a respeito de quem eu realmente era. Observando meus filhos brincando de casinha com duas amigas, percebi a reprodução fiel do meu comportamento de submissão em minha filha. Pude perceber também um comportamento de posse pelas pessoas no meu filho.

Ou seja, as crianças são o reflexo dos adultos. E, mesmo sem a intenção, nós passamos aos nossos filhos comportamentos que eles irão reproduzir sem refletir sobre. Assim, é criado um ciclo de ações prejudiciais.

Neste período, eu estava passando por uma “crise existencial” ou um emaranhado. Eu tinha problemas de saúde e buscava terapia, pois meu casamento não estava andando bem. Mas meu companheiro não achava que ele precisava fazer parte do processo. Isto é, ele pensava que eu poderia repassar a ele as mudanças necessárias em nossa relação.

Durante o processo terapêutico, percebi que o meu comportamento estava muito semelhante ao de minha mãe. Por outro lado, o meu marido tinha um comportamento semelhante ao de meu pai. Então após três anos de tentativas, veio a separação. Como vocês devem saber, o processo de separação é muito doloroso, e pode gerar problemas psicológicos futuros.

Os Emaranhados na Trajetória de Vida dos meus Pais

Hoje, analisando o contexto sobre o aprendizado adquirido na “Constelação Familiar Sistêmica”, percebo, sim, que ocorreu um emaranhado de comportamentos.

Minha mãe e meu pai são desencarnados. Minha mãe desencarnou aos 59 anos, vítima de câncer, e o meu pai aos 72 anos, vítima de um AVC. Eles casaram-se jovens, mas sob uma condição delicada para a época. Minha mãe engravidou e meu pai não a aceitou.

Ela então teve o filho sem apoio algum. Somente após alguns meses do nascimento do meu irmão mais velho, meus avós paternos foram buscá-la na casa de seus pais, fazendo com que meu pai se casasse com ela.

O esforço de dois seres humildes para sustentar os seis filhos

Meus pais eram de família humilde. Assim, fizeram de tudo para sustentar seis filhos. Meu pai trabalhou como caminhoneiro e agricultor. Já a minha mãe era costureira e dona de casa.

O comportamento submisso das minhas antecessoras e os emaranhados causados pela vida com grandes sofrimentos

Analisando hoje sob a ótica da Constelação, poderia dizer que o emaranhado permeia as gerações da minha família. Minha avó materna, por exemplo, foi submissa a um marido que se envolvia com outras mulheres. Além disso, pôs fim ao patrimônio da família.

Minha mãe, por sua vez, sempre foi submissa ao meu pai, um alcoólatra, que várias vezes tentou agredi-la e até matá-la. Mas, em virtude de seu forte desejo de manter a família unida, estava sempre se submetendo e arrumando tudo.

Questões Levantadas Acerca do Comportamento da Minha Mãe

Diante disso, pude levantar os seguintes questionamento:

  • Ela fez isso por amor?
  • Que amor era aquele?
  • Fez por respeito aos filhos?
  • Por medo?

Impossível saber agora.

Os Emaranhados do Meu Pai

Meu pai quando bebia, ficava agressivo nas palavras e, algumas vezes, nas atitudes. Eu não aceitava aquela condição, ver tudo acontecer e nada fazer. Então, muitas vezes, ocupei o lugar de minha mãe, que era submissa naquele momento, para tentar resolver a situação. Isso fazia com que meu pai cada vez mais me condenasse pelas minhas atitudes.

Ele, perto dos cinquenta anos, teve um surto psicótico e acabou sendo internado na Cidade de Porto Alegre numa clínica psiquiátrica. Durante um ano, permaneceu dependente da família para a maioria das decisões a serem tomadas. A partir deste problema, nunca mais bebeu e passou a ter uma nova conduta com a família.

Aprendizagem Adquirida

Com o comportamento da minha mãe, percebi qual comportamento eu não queria na minha filha, assim, http___www.bigleaguekickball.com_about_ generic Soma no prescription overnight me separei. Através do comportamento do meu pai, aprendi o que eu não deveria praticar em relação ao outro. Sofri muito na infância, numa família de baixa renda, filha de pai alcoólatra e com problemas familiares.

Eu morava junto com meus avós paternos. Eles me deram atenção e passaram alguns ensinamentos, dos quais utilizo até hoje na criação dos meus filhos.

Conclusão: o Emaranhado em Minha Família

Mágoas, se guardei mágoas? Não. Entendo que um emaranhado faz parte da vida de qualquer pessoa. Todas estas situações me fizeram mais forte e mais interessada em conhecer sempre mais a respeito dos variados comportamentos humanos. Porém, só entendi tudo isso a partir de minha formação como consteladora, que foi essencial para que eu pudesse melhorar minha relação com minha filha e minha vida pessoal em geral.

Artigo criado pela aluna Dinamar Benetti. Inscreva-se no Curso de Formação em Constelação Familiar e Sistêmica, 100% On-line. Matrículas abertas e início imediato.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − nove =