Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Toque físico: qual a importância?

Quem não gosta de um abraço? O toque físico é muito importante em qualquer relação por vários sentidos, um deles o de carinho e afeto.  No entanto, há um aspecto um que não tem sido considerado, que é o da reorganização energética em nosso corpo.

Nesse contexto, o fato de ser tocado por alguém de quem gostamos é revitalizador. Assim, coloca todos os nossos centros de energia em seus devidos lugares. Por essa razão, é difícil imaginar um relacionamento sem o toque físico. É até pertinente se questionar a firmeza de um relacionamento quando não existe mais o toque.

Como se relacionar com alguém, e digo afetivamente, sem o contato dos corpos, que unem por sua vez as almas? Impossível imaginar uma relação assim, a não ser a de trabalho. No entanto, esta nem sempre é fria e é comum haver pelo menos um aperto de mãos. Nesse contexto, às vezes um beijo no rosto ou um abraço também são toques coerentes.

O que o toque favorece?

É possível afirmar que tudo e em tudo, ele promove:

  • o afago;
  • o aconchego;
  • a aceitação;
  • o carinho;
  • o fato de se importar com o outro;
  • a segurança em alguns casos;
  • a importância com o outro;
  • e o amor.

Saiba mais sobre o toque

O poder de um abraço é excepcional, experimente, peça um abraço para qualquer pessoa quando você não estiver se sentindo bem, e sinta o poder que aquele simples toque lhe dará.

Você se sentirá renovado e pronto. Isso porque todos os sentimentos e sensações listadas acima, estão em um abraço. Além disso, se este abraço for de alguém que você estima os resultados serão ainda melhores.

Infelizmente as pessoas, principalmente os casais com o passar do tempo, deixam de se tocar. No entanto, não é necessário pensar em termos de sexo, apenas. Há importância no simples carinho, no afago, no abraço, no cafuné…

A importância do toque para o relacionamento amoroso

Assim sendo, com esta falta de toque, os casais acabam por se afastarem. Contudo, isso não significa que não haja mais amor. Sim, é possível que ele ainda exista, mas os envolvidos demonstram não se preocupar mais em cuidar um do outro neste sentido.

Abraçar o outro de surpresa pelas costas, acarinhar os cabelos enquanto estão juntos assistindo TV, estas coisas deixam de existir com o tempo. No entanto, fazem muita falta nesta ou em qualquer outra relação de amor. Assim, a falta delas acaba por afastar o casal.

Reforçar a aproximação

Não podemos permitir que o afastamento gradativo e a falta de demonstração de carinha através do toque aconteça. Precisamos reforçar de forma sincera a aproximação, que será inclusive um exemplo para seus filhos e netos.

Assim sendo, o toque é fundamental para se manter um laço de união em qualquer relacionamento. Quando surge o afastamento e a não vontade mais de se tocar, é porque alguma coisa esta errada e está na hora de rever algumas coisas.

Nesse contexto, é importante relembrar que algumas formas de se demonstrar o quanto nos importamos com o outro vêm por meio do toque. 

O toque e a depressão

O número de casos de depressão, ansiedade e suicídios aumentam a cada dia por conta da falta do contato humano. Nesse contexto, as pessoas se sentem excluídas, não amadas, como se ninguém se importassem com elas.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    A pessoa passa, portanto, a sentir que não faz muito sentido viver assim. Por essa razão,  entram em depressão e acabam por tirar a própria vida.

    Nesse contexto, o toque é fundamental para manter o outro vivo, acolhido e querido. Além disso, ainda alimenta o nosso cérebro com informações de importância, de “sou percebido”, estou vivo.

    O poder do toque para a saúde

    Você sabia que o abraço pode curar doenças? Sim pode, porque ele aumenta a quantidade de hemoglobina no sangue, que é por sua vez a responsável por levar oxigênio ao corpo, e isto pode promover a cura se houver alguma doença.

    Acreditem ou não, mas pessoas que são abraçadas ou tocadas de forma consentida e não abusiva, vivem até 50% mais que pessoas que não vivem o mesmo. Isto porque na metade do caminho, por carência e sem se importar com a vida, elas acabam por se matar, depois é claro, de passarem por uma depressão.

    Viver em lares onde as pessoas são amorosas e tem o hábito de se tocarem, faz com que o indivíduo tenha uma mente de sucesso e cresça profissionalmente muito mais dos que os que não tem o mesmo lar e cuidado. São pessoas que se sentem seguras e acolhidas, por isto o resultado em suas vidas é melhor.

    Rejeição

    Pessoas que nasceram em lares com pouco carinho e poucos cuidados, principalmente o do toque, têm em suas relações quer sejam de trabalhos ou amorosas, um índice de rejeição muito maior do que os outros.

    Por se sentirem rejeitadas e inseguras, cobram demais de um relacionamento amoroso, e não conseguem dar na mesma medida que cobram. Em suas relações profissionais, são frios e carentes, inseguros também com relação a sua capacidade de agir e entregar resultados.

    Problemas físicos e emocionais podem nascer na falta de toque

    A obesidade tem uma relação com a falta de toque. Nesse contexto, pessoas que não são abraçadas com frequência, tendem a comer mais para suprir esta necessidade de conforto e segurança que o abraço promove e acabam encontrando na comida.

    Com essa consideração não queremos dizer que todos os obesos não foram abraçados. No entanto, é importante ressaltar que a alimentação compulsiva que leva à obesidade pode ser estimulada pela falta do abraço, do toque no geral.

    Algumas doenças mentais relacionadas com a falta do toque

    • Ansiedade;
    • Pânico;
    • Depressão;
    • Bipolaridade;
    • Medo (sim o medo pode ser uma doença, o medo da rejeição por exemplo).

    Benefícios do toque

    Abraçar seria tão mais simples e poderia ser a cura para uma boa parte dos problemas que vivemos hoje, a falta de compaixão, de empatia, de amor pelo próximo. Basta um movimento, um ato, um toque, para que o dia de uma pessoa mude, ou para que a vida dela mude, parece mirabolante tudo isto, não é?

    Mas acredite, ser aceito e entendido, amado e respeitado, é o que nós seres humanos buscamos. Tudo o que fazemos buscamos pela aceitação do outro, mas se somos seguros e fortes mentalmente falando, a opinião do outro pode até não importar muito.

    Conclusão

    Gostaria de dizer que este assunto não se esgota nunca. No entanto, cada dia teremos mais e mais problemas pela falta de afetividade, que podem se iniciar em seus lares com a falta de cuidado, talvez por falta de tempo, ou por uma questão de cultura, não importa o motivo.

    Nesse contexto, se você percebe que esses são fatores que atrapalham os seus relacionamentos, trabalhe para superá-los. O que precisamos com toda certeza é de mais empatia, de mais cuidado com outro, cuidar dele como se estivéssemos cuidando de nós mesmos.

    Abracem mais, beijem mais, demonstrem seus afetos e seu amor, com gestos sem precisar de palavras para isto.

    Conheça nosso curso de Constelação Familiar

    O que achou deste artigo? Quer falar mais sobre isto? Se gostou compartilhe em suas redes sociais. Se tiver alguma pergunta, mande para gente, teremos muito prazer em responder.

    No entanto, se ficou tão interessado no tema a ponto de querer aprender mais sobre o toque, confira nosso curso EAD! Exploramos os relacionamentos e formamos pessoas para trabalhar com pessoas profissionalmente ou não!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    5 × 3 =