Constelação FamiliarTerapias alternativas

6 tipos de terapias para você conhecer

Existem muitos tipos de terapias na atualidade. Considerando que somos pessoas diferentes e com necessidades diferentes, podemos precisar de métodos terapêuticos diferentes. Pensando nisso, listamos alguns desses tipos neste artigo para você. Esperamos que ele te ajude a conhecer mais e escolher qual se adapta melhor ao que você precisa.

Psicanálise

A psicanálise é um ramo clínico que se ocupa em explicar o funcionamento da mente humana. A partir das suas análises a psicanálise busca ajudar no tratamento de distúrbios mentais e neuroses. O objeto de estudo dessa terapia centra-se na relação entre os desejos inconscientes e os comportamentos, além de relacionar isso aos sentimentos vividos pelas pessoas. Essa teoria também é chamada de “teoria da alma”.

O fundador da psicanálise é o neurologista austríaco Sigmund Freud (1856 – 1939), sendo o mais conhecido psicanalista até hoje. Ele dizia que grande parte dos processos psíquicos da mente humana estão em estado de inconsciência. Esses, por sua vez, estão sendo dominados pelos desejos sexuais. Inclusive, todos os desejos, lembranças e instintos reprimidos estariam “armazenados” no nosso inconsciente.

Nesse contexto, a psicanálise, através de métodos de associações, consegue analisar e encontrar os motivos das neuroses. Sendo preciso consultas em que o paciente contará para o terapeuta seus problemas. Mediante aos relatos, interpretações e analogias, o terapeuta buscará compreender a origem dos problemas. E, além de explicar certos comportamentos peculiares dos pacientes, o psicanalista irá trabalhá-los.

Terapia Junguiana

Jung é o fundado dessa terapia e durante sua vida, trocou muitas ideias e discussões com Freud.

A terapia junguiana atuará através de uma conversa presencial. Assim como vários tipos de terapias, aqui o inconsciente é uma das principais fontes de análise. O sonho é considerado uma manifestação do inconsciente. Por isso, é provável que o terapeuta faça algumas perguntas sobre sonhos.

Uma ferramenta explorada nessa terapia são as técnicas expressivas relacionadas a arte. Por isso, é possível que durante a análise seja podido para que você desenha ou escreve algo. Novamente, é esperado que o inconsciente se manifeste aqui também.

Terapia Behaviorista

Inicialmente é preciso dizer que há vários braços que derivam da psicologia behaviorista, ou comportamental. No entanto, as abordagens, de maneira geral, são muito parecidas. Aqui o comportamento humano é produto de uma série de fatores e nada que fazemos é por acaso.

Para ilustrar, pense na maneira como você se comporta no seu ambiente de trabalho e com seus amigos. Você consegue perceber que seu comportamento muda? Isso acontece, pois o meio tem influência grande na maneira como agimos.

Partindo dessa linha, esta abordagem tende a ser mais direta. Ela sempre visa à correção de comportamentos através da exposição da pessoa a seus medos, buscando explorar aqui que mais a afeta. Outro mecanismo usado é o de exercícios externos. Ou seja, o terapeuta pode pedir que você realize certas atividades no dia a dia. Sempre focalizando na sua necessidade.

Terapia Cognitivo Comportamental

A TCC é um dos tipos de terapias mais indicado para pessoas que sofrem com transtornos de ansiedade. Nessa terapia acredita-se que a maneira como as pessoas entendem o mundo é a fonte dos transtornos da mente. Ou seja, a percepção sobre os acontecimentos a sua volta é que mexe com a nossa cabeça.

Dessa forma, o objetivo da TCC é ajudar a nos conhecermos melhor e nos ensinar a analisar nossos próprios pensamentos, principalmente os automáticos. Dessa forma, nossos sentimentos e a influência deles em nossos comportamentos serão melhor controlados.

O terapeuta dessa área trabalhará na mudança de visão sobre o mundo e os acontecimentos. Ela age de maneira diretiva e tem sessões bem estruturadas.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Psicoterapia Corporal – Reiki

    O fundador da terapia reiki, Wilhelm Reich, acreditava que apenas falar sobre problemas não era o bastante. Para ele é importante aliar exercícios de postura e respiração junto à terapia. Isso acontece, pois, para essa teoria, as dores da mente se traduzem no corpo todo. Dessa forma, o mental será trabalhado através do físico.

    Toda a terapia e avaliação é feita de maneira individual, focando na necessidade que o paciente tem.

    Constelação familiar

    A constelação familiar busca conhecer e analisar os padrões comportamentais de sistemas familiares. A partir dessa análise, se buscará relacionar doenças e problemas entre membros de um mesmo sistema. Ou seja, tanto o constelado quanto os seus familiares, mesmo os desconhecidos, podem ter passado pelas mesmas coisas.

    Com isso, há um rastreio de comportamentos nocivos que se arrastam por gerações mesmo que de forma inconsciente. E esses comportamentos resultam em doenças e problemas na vida atual.

    O tratamento

    Ao possuirmos o conhecimento e compreendimento da origem há a possibilidade de tratamento. Foi na busca dessa compreensão que o alemão Bert Hellinger criou a constelação familiar. Para isso, ele teve influência em várias técnicas terapêuticas, principalmente na análise de esculturas familiares e a efetividade da dramatização.

    Os princípios e ordens da Constelação

    Bert explica que a relação entre nossos problemas e nossa família se dá por causa de três princípios. Sendo que esses princípios norteiam nossas vidas e, consequentemente, influenciam nossos comportamentos e emoções. São eles:

    • A necessidade de pertencer ao grupo ou clã (a Lei do pertencimento);
    • A necessidade de equilíbrio entre o dar e o receber dentro dos relacionamentos (A lei do equilíbrio) ;
    • A necessidade de hierarquia dentro do grupo (A lei da hierarquia).

    Esses princípios são como ordens que não podemos fugir, sendo que eles influenciam em todos os nossos relacionamentos, sejam amorosos, profissionais ou familiares. Quando estamos em harmonia com essas leis, vivemos em paz.

    Inclusive, Bert nomeou as ordens que originam desses princípios como “leis (ou ordens) do amor”. Essas leis não influenciam apenas na vida de uma pessoa, mas de todo o grupo. Além claro, dos problemas que enfrentamos no hoje também como, por exemplo, as doenças.

    Considerações finais sobre tipos de terapias

    Nós estamos em uma busca constante de evolução. Para alcançarmos isso, é preciso decisão, disciplina e foco. Muitas vezes nós encontraremos com o pior de nós mesmos e, nesse momento, somos tentados a desistir. Por isso, a ajuda de uma profissional pode nos auxiliar muito nessa trajetória.

    Como dissemos, há muitos tipos de terapias e precisamos analisar qual o melhor para nós. Ademais, se você quer não só se ajudar, mas ajudar também os outros, nós indicamos que você faça nosso curso de Constelação Familiar online. Nele você aprenderá profundamente sobre os tipos de terapia, em especial a constelação familiar e crescerá como pessoa e profissional. Além disso, o curso é 100% online. Ou seja, você estuda de onde e quando quiser!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    8 + 3 =