Constelação e RelacionamentosTranstornos e Doenças

Sintomas de bipolaridade: tratamentos em Constelação Familiar

sintomas da bipolaridade, causas e tratamentos de bipolaridade

Você sabe o que é a depressão bipolar? Mais conhecida como transtorno bipolar, trata-se de um transtorno mental caracterizado pela alternância de humores. Para saber mais sobre os sintomas de bipolaridade, continue lendo o artigo.

Entenda o que é o transtorno bipolar

A depressão bipolar ou transtorno maníaco-depressivo é um distúrbio associado a alterações de humor que variam entre as fases maníacas e as fases depressivas.

Em outras palavras, a depressão bipolar é bem diferente da depressão unipolar. Uma vez que, o paciente vai de um extremo ao outro em um curto intervalo de tempo.

Assim, é comum que durante uma crise o indivíduo se encontre eufórico e com bom humor e dias depois volte ao estado depressivo e apático. No entanto, muitas vezes, essa alternância dificulta o diagnóstico da depressão bipolar.

Principalmente, porque a fase da mania ou hipomania pode ser confundida com uma melhora do quadro depressivo do paciente.

Principais sintomas de bipolaridade

A bipolaridade é dividida em quatro fases: depressão profunda, depressão, mania e hipomania. Contudo, cada fase costuma apresentar sintomas diferentes além de indicar diferentes graus de intensidade.

Nesse contexto, algumas pessoas podem ter atitudes mais preocupantes nos episódios de mania, enquanto outras podem ter maiores problemas durante a fase depressiva.

Assim, o transtorno bipolar se manifesta de maneira diferente em cada pessoa.

Confira a seguir os principais sintomas de bipolaridade:

Fase maníaca ou hipomaníaca

  1. Autoestima elevada ou grandiosidade

  2. Diminuição da necessidade de sono

  3. Obsessão por determinada atividade

  4. Envolvimento em atividades de risco

  5. Irritabilidade e impaciência crescentes

  6. Perda de contato com a realidade

  7. Pouca capacidade de julgamento

  8. Agressividade física ou verbal

  9. Pensamentos acelerados

  10. Falta de concentração

  11. Excesso de energia

  12. Aumento da libido

Fase depressiva

  1. Perda de interesse em atividades cotidianas

  2. Cansaço exagerado ou falta de energia

  3. Sentimento persistente de tristeza

  4. Redução significativa da libido

  5. Dificuldade de concentração

  6. Excesso de sono ou insônia

  7. Falta de sentido para a vida

  8. Pensamentos suicidas

  9. Alterações no apetite

  10. Sensação de vazio

  11. Culpa excessiva

Em um dado momento o indivíduo demonstra estar bem, cheio de energia e fala sobre diversos assuntos ao mesmo tempo. Contudo, ao entrar no estado depressivo, passa a evitar qualquer ambiente social e pode apresentar sentimentos de inutilidade, desesperança e desamparo.

Além disso, é possível ainda que as duas fases sejam vivenciadas simultaneamente, o que é chamado de estado misto.

Sintomas do estado misto

  1. Ansiedade

  2. Angústia

  3. Raiva

  4. Hostilidade

 

De maneira geral, é comum que a pessoa obtenha primeiro o diagnóstico da depressão por ser mais facilmente detectada. No entanto, a bipolaridade, de fato, pode levar anos para ser diagnosticada.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    A bipolaridade e o suicídio

    O transtorno bipolar é a doença que mais causa suicídios. Segundo a ABTB (Associação Brasileira de Transtorno Bipolar), estima-se que entre 30% e 50% dos brasileiros considerados bipolares tentam o suicídio.

    Nesse contexto, encontramos uma estatística ainda mais triste: 20% dos pacientes portadores de bipolaridade conseguem tirar a própria vida.

    Portanto, o transtorno bipolar é um fator de alto risco para o suicídio. Nesse contexto, as pessoas com o distúrbio que apresentam comportamentos de risco ou falam sobre suicídio não podem ficar sozinhas de forma alguma. Além disso, precisam de tratamento médico urgente.

    Como tratar o transtorno bipolar

    A bipolaridade não tem cura. Contudo, o tratamento é fundamental para estabilizar o paciente. Assim sendo, o tratamento é feito através de medicamentos que controlam o humor. Com o uso correto dos medicamentos, os sintomas não avançam e a pessoa pode ter uma vida normal.

    Além disso, é também essencial a terapia comportamental. Assim, através da terapia, é possível aprender a controlar os sintomas de bipolaridade. Dessa forma, a pessoa passa a ficar mais atenta ao próprio comportamento evitando a recorrência das crises e a instabilidade emocional.

    Tratamento em Constelação Familiar e a bipolaridade

    Ainda não se sabe o que causa realmente o transtorno bipolar. No entanto, fatores genéticos são influentes. Além disso, sabe-se que alguns eventos podem fazer com que o distúrbio se manifeste precocemente. Dentre eles estão: episódios frequentes de depressão e estresse prolongado.

    Por isso, o tratamento em Constelação Familiar pode auxiliar o paciente a enxergar se os sintomas de bipolaridade foram desencadeados por situações externas.

    O que é Constelação Familiar?

    A Constelação Familiar é um método de terapia desenvolvido pelo filósofo alemão Bert Hellinger. A abordagem é recente e tem com objetivo resolver conflitos no sistema familiar. Hellinger desenvolveu esse método ao observar por 16 anos a tribo dos Zulus na África do Sul.

    Nesse contexto, o alemão estudou diferentes correntes da psicologia e chegou à conclusão de que os seres humanos possuem energia coletiva.

    Assim sendo, cada ser é diretamente conectado aos seus antepassados através de um campo morfogenético. Dessa forma, a ancestralidade pode influenciar nos padrões de comportamento de uma pessoa.

    O transtorno bipolar segundo a Constelação Familiar

    De acordo com Bert Hellinger, a bipolaridade é originada devido uma cena violenta na linhagem dos ancestrais da família do pai ou da mãe.

    Dessa forma, o paciente se identifica com o agressor e com a vítima, o que gera conflito. Assim, o bipolar exerce ora o papel de agressor e ora o papel de vítima. Tradicionalmente, o papel de agressor seria representado pela fase maníaca e o papel de vítima pela fase depressiva.

    Como não há a paz estabelecida entre essas gerações, o paciente desenvolve os sintomas de bipolaridade. Além disso, o distúrbio pode ser passado para as gerações seguintes. Nesse contexto, a solução diz respeito ao momento em que o agressor pede perdão para a vítima.

    Assim, após as desculpas, as famílias se libertam do sentimento de vingança.

    Como a Constelação Familiar pode ajudar pessoas bipolares

    O tratamento em Constelação Familiar inclui todos os membros da família. Nesse contexto, estimula-se que atores representem cada um. Dessa forma, é possível que as pessoas vejam por uma perspectiva diferente seus próprios comportamentos.

    Esse método de terapia capacita o paciente a entender melhor o seu sistema familiar e a partir disso resolver conflitos individuais.

    Nesse contexto, esse tipo de tratamento traz benefícios ao paciente e a todos aqueles ao seu redor. Uma vez que, ao melhorar o sistema familiar, todo o ambiente em volta sofrerá modificações positivas.

    Portanto, o portador de bipolaridade verá os sintomas da doença significativamente reduzidos, essencialmente quando associado ao tratamento medicamentoso recomendado pelo psiquiatra.

    Considerações finais

    Ao longo do artigo, você conseguiu perceber a importância do diagnóstico e do tratamento do transtorno bipolar.

    Muitas vezes, quando a doença não é tratada pode levar o paciente até mesmo à morte, seja por meio do suicídio ou por envolvimento em situações de risco. Assim sendo, é de extrema importância procurar um profissional qualificado para obter o diagnóstico correto, além do melhor meio para o tratamento.

    Se você ainda ficou com dúvidas ou despertou curiosidade, o nosso Curso de Formação em Psicanálise pode ser interessante.

    Assim, através do curso, você aprenderá mais sobre a bipolaridade e como tratá-la, além de adquirir conhecimento sobre outros transtornos de personalidade.

    Inscreva-se já!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1 + 12 =