Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Como lidar com a rejeição do marido?

Todos os relacionamentos têm seus problemas. Afinal, todos somos humanos e temos qualidades e defeitos. No casamento, por exemplo, um problema frequente enfrentado por muitas mulheres é a rejeição do marido. Não há como ter uma união dita bem-sucedida se esse problema não for resolvido. Por essa razão, com este artigo trazemos a perspectiva da Constelação Familiar sobre esse assunto. Confira!

A família para a constelação familiar

A Constelação familiar entende que a família é a base para que o ser humano se desenvolva. De acordo com a psicoterapia, esse desenvolvimento atinge todos os níveis: físico, psíquico, espiritual e social. Ou seja, a família é o alicerce da formação do quem somos.

Dessa forma, precisamos ver a família como um alicerce, isto é, uma base que fundamenta tudo que será construído na vida de alguém. Assim, é ali que nosso crescimento espiritual e racional tem início. Consequentemente, são os pais que ensinam às crianças o caminho da vida. Para isso, é necessário investir nos relacionamentos dedicação, amor, empenho e até a renúncia em prol do desenvolvimento de um outro ser.

No entanto, o empenho não pode ser apenas dos pais. O filho deve compreender todos os sacrifícios que os pais fazem. Assim sendo, espera-se que eles venham a entender a individualidade de cada um dos pais e amá-los da forma que são. Ademais, toda essa compreensão deve vir acompanhada por gratidão, tendo em vista tudo que é investido em cada um dos filhos.

O papel de cada um no sistema

Consequentemente, é preciso olhar para a nossa história com amor. Afinal, ela proporcionou o que somos hoje. O alicerce que chamamos de família é um sistema em que cada ente familiar é um membro do sistema.

O amor é o vínculo que mantém os membros de uma família unidos, mesmo que não tenhamos consciência desse amor. Porém, é preciso salientar que para uma fluidez verdadeira do amor é preciso respeitar algumas ordens. Só assim haverá harmonia. Essas ordens são:

  • Ordem do pertencimento;
  • Ordem ou Hierarquia;
  • Ordem do equilíbrio.

Aqui no blog temos alguns artigos que exploram melhor as ordens do amor e sua importância em mais detalhe.

Relação do casal para a constelação familiar

Até aqui falamos de como pais e filhos devem se comportar para que haja harmonia na família. No entanto, dentro dos relacionamentos, os casais guardam um vínculo muito profundo. Essa intensidade, na experiência do relacionamento, é o que vai movimentar ambos os parceiros. Isso também os motivará a sair de seu sistema familiar para dar início a um novo sistema familiar juntos, isto é, o casamento.

Esse vínculo provoca um laço a partir do qual o casal cria intimidade. Nesse contexto, ainda que existam mecanismos de separação de corpos, como o divórcio, esse laço entre o casal continua existindo. Ou seja, mesmo que o relacionamento tenha acabado, o laço não acaba.

Bert Hellinger e o casamento

Sobre isso, Bert Hellinger afirma que o primeiro relacionamento de uma pessoa sempre gerará um vínculo mais forte e significativo. Para ele, os próximos vínculos dificilmente terão a mesma força que esse primeiro. Vejamos uma citação literal do autor sobre o assunto:

“Uma nova relação não tem o mesmo efeito da primeira. Isso se revela pelo fato de que o marido ou a mulher de uma pessoa que se casa pela segunda vez não ousa tomá-la e mantê-la como a primeira união. A razão é que o casal experimenta a segunda união com culpa em relação à primeira. ”

Papeis maritais

A constelação reconhece diferentes funções para o homem e para a mulher dentro de um relacionamento. No entanto, ambos são mantidos no mesmo grau hierárquico. Ou seja, ambos estão no mesmo nível: o homem não é mais importante do que a mulher, e a mulher não é mais importante do que o homem.

Leia também:  Ancestralidade: o que é, como nos afeta?

Todas as pessoas do relacionamento são equivalentes e se necessitam mutuamente. Sem qualquer uma das partes, o relacionamento não existe. Reconhecer isto nos abre o caminho para a compreensão dos equilíbrios e desequilíbrios que acontecem entre o casal.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

Os males da rejeição

Como dissemos, dentro do relacionamento as duas pessoas são necessárias. Por isso, é preciso que os dois tomem e deem de forma equilibrada. Se um dos lados sempre ceder e se anular, o relacionamento começa a ter problemas.

Temos que ter em mente que a Lei do Equilíbrio é importante para o amor fluir, como dissemos. Quando somos impedidos de realizar a troca equilibrada, nos sentimos pressionados a buscar uma compensação.

Consequentemente, quando nosso parceiro ou parceira não abre espaço para o equilíbrio, quem recebeu muito pode escolher sair da relação. Essa pessoa vai tentar querer compensar o que recebeu excessivamente de alguma forma. Consequentemente, não conseguirá ter outra relação.

Como lidar com a rejeição do marido

A rejeição, como vimos, pode trazer muitos males, afinal, ela gera traumas. A rejeição do marido é acentuada pelo laço estabelecido da criação de uma nova família. Entenda: a mãe e o pai são os geradores desse novo sistema. Consequentemente, quando há desequilíbrios, todo o sistema sofre.

No entanto, é preciso aprender a lidar com a rejeição do marido. Aqui nós daremos algumas dicas com base nos conhecimentos da Constelação Familiar.

Entenda que a forma de amar de cada um é diferente

Muitas vezes a causa de nossos sofrimentos se originam nas frustrações. Essas são consequências de expectativas que criamos a cerca do outro e que não são supridas. É preciso entender que as pessoas amam de maneira diferente. As pessoas têm linguagens de amor diferentes. Então, você pode achar que não está sendo amada, mas é assim que seu marido sabe amar.

Além disso, lembre-se que todos nós temos um sistema familiar de origem. Nem um sistema é perfeito e a maneira como amamos é reflexo do que experimentamos ali. Ou seja, tente entender essa forma de amar do outro e as suas necessidades.

Conscientize-se de que você não é o problema

Essa dica vem complementar a anterior. A dificuldade da pessoa em amar não é por sua causa. Os traumas e heranças emocionais que carregamos influenciam muito em como nos relacionamos.

Outro ponto importante é que ninguém é obrigado a ficar com ninguém. Então, se há rejeição do marido por falta de amor, ele deve saber o momento de terminar.

Aprenda a perdoar

O perdão não é apagar uma experiência ruim da nossa história. Na verdade, perdoar significa se libertar da mágoa e do sofrimento. É você lembrar de quem te feriu sem ódio e, consequentemente, não deixar que aquilo te fira mais. Por isso o perdão é importante: ele não é só para o outro, mas é, principalmente para e por você.

Como vimos, há inúmeras situações que motivam a rejeição do marido. Obviamente que em qualquer caso isso gerará dor. No entretanto, vale a pena deixar que isso te domine? Nós sabemos que nossos sentimentos influenciam todo o sistema. Devemos deixar que a magoa destrua quem somos e a nossa família? Vale a pena?

O ciclo do desequilíbrio só se quebra quando nós libertamos deles. O perdão é uma ferramenta indispensável para isso.

Exercite a autoestima

Alguns tópicos mais acima nós te dissemos que a rejeição do marido pode causar baixa autoestima. Afinal, se a pessoa a quem ela tanto ama, não a ama, o problema deve estar nela, não é? Não! Nós já mostramos isso. O problema é que nem sempre somos racionais e os traumas mexem profundamente conosco.

Leia também:  Relacionamento de casais: 11 dicas para melhorar a relação (veja)

Precisamos, nesse momento, olhar com carinho para nossa essência, para nossa história e sermos gratos por tudo. Até mesmo a rejeição do marido nos faz crescer.

Há casos em que vale a pena lutar pelo casamento. Se é isso o que você quer, é preciso exercitar o diálogo e, em alguns casos, procurar ajuda profissional. Contudo, há situações em que precisamos finalizar essa história. Como dito, o ciclo é indissolúvel, mas não precisa ser um martírio. Antes de tudo, precisamos nos amar verdadeiramente e equilibrarmos as ordens do amor dentro de nós.

Considerações finais sobre como lidar com a rejeição do marido

A rejeição do marido é um problema bem grave que desequilibra todo o sistema familiar. É preciso aprender a lidar com isso se quisermos reviver nosso relacionamento. Nesse contexto, se você tem interesse em saber mais sobre a influência dos membros da família e constelação, conheça nosso curso de Constelação Clínica total mente EAD!

Nossa formação é feita 100% online e o início é imediato. Além disso, o valor é bastante em conta. Não perca essa chance! Na realidade, pode ser que não seja você lidando com a rejeição do marido. Há milhares de mulheres passando por esse sofrimento e você, como profissional, estará apto/a para ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =