Constelação e vida diária

Quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra

Você já ouviu a frase "quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra"? Nesse sentido, hoje falaremos da sua origem e dos seus significados. Confira!

Você já ouviu a frase “quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra“? Então, saiba que essa expressão se popularizou ao longo dos séculos. Por isso, muitas pessoas a conhecem. Nesse sentido, hoje falaremos da sua origem e dos seus significados. Confira!

Onde surgiu a frase “quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra”?

Por mais que muitas pessoas utilizem essa expressão, talvez nem todo o mundo saiba a sua origem. Desse modo, explicaremos como ela surgiu. Segundo a bíblia sagrada, essa expressão aparece no Novo Testamento. Mas em específico no Evangelho de João, capítulo 8.

Assim, a passagem relata o momento em que Jesus Cristo tinha voltado do Monte das Oliveiras. Então, pela manhã ele foi ao templo ensinar os princípios e palavra de Deus. Contudo, para provocar Jesus, os fariseus levaram uma mulher que foi pega cometendo adultério.

Assim, eles esperavam que  o Filho de Deus condenasse a “pecadora”. Isso porque, segundo as leis desse povo, a mulher deveria ser apedrejada. Entretanto, Jesus se opôs a tal condenação e escreveu na terra “quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”.

Desse modo, os fariseus desistiram da condenação. Então, a mulher foi salva, recebendo o conselho de Jesus para não pecar mais.

“Quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra” e os ensinamentos de Jesus

Como podemos perceber, Jesus ensinava por meio do exemplo e parábolas. Nesse sentido, muitas pessoas utilizam seus ensinamentos como estilo de vida até hoje. Dessa maneira, aprendemos as seguintes lições com essa passagem:

1. Todos nós pecamos

O pecado é inerente a todas as pessoas. Logo, todo mundo é passível de erros e falhas. Claro que algumas falhas trazem consequências maiores que outras. Mas o fato é que todos nós pecamos. Por isso, Jesus ensina que não devemos julgar os outros.

2. Devemos olhar para nós mesmos

Assim, em vez de se preocupar com a vida alheia, devemos olhar para dentro de nós. Ou seja, fazer uma autocrítica sobre nossas ações e pensamentos. Isso porque temos a tendência de criticar o próximo, mas não reconhecer as nossas próprias imperfeições.

3. Ninguém tem o direito de julgar

Por isso, quem somos nós para julgar as escolhas dos outros? Então, devemos manter nossas opiniões e julgamentos para nós mesmos. Além disso, evitamos conflitos desnecessários com situações que não nos dizem respeito.

4. O pecado precisa ficar para trás

Por fim, a orientação que Jesus faz a mulher também se aplica a nós. Assim, independente do nosso pecado, devemos deixá-lo para trás. Pois, podemos ficar paralisados nos nossos erros e não seguir com as nossas vidas.

Isso porque muitas pessoas sentem culpa e vergonha. Então, acreditam que não merecem uma nova oportunidade para recomeçar. Porém, de acordo com essa história, Jesus mesmo disse para seguirmos o nosso caminho e deixar o pecado.

Quem eram os fariseus?

Para compreender melhor esta passagem, é necessário entender quem eram os fariseus. Nesse sentido, segundo o dicionário online Dicio, os fariseus eram um grupo de judeus que obedecia a leis religiosas rígidas. Assim, eles viveram durante o século II a.C.

Entretanto, a partir dos relatos dos discípulos de Jesus, os fariseus eram hipócritas. Isso porque eles condenavam os “pecadores” fora do seu grupo. Mas não avaliavam os seus próprios pecados. Por isso, a passagem da mulher adultera foi uma das maneiras que Jesus usou para confrontá-los.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

Sendo assim, no Evangelho de Mateus, capítulo 23, há uma outra passagem em que  Jesus fala, de forma direta, a eles:

“Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês fecham o Reino dos céus diante dos homens! Vocês mesmos não entram, nem deixam entrar aqueles que gostariam de fazê-lo.”

Os fariseus do mundo contemporâneo

Nesse sentido, a imagem dos fariseus ficou tão negativa que, que eles são usados em sentido figurado. Ou seja, um fariseu é uma “pessoa que busca transparecer uma piedade, honestidade ou caridade que não possui; falso, mentiroso.”

Leia também:  É possível realizar uma sessão de constelação on-line?

Ademais, outra conotação negativa atrelada a um fariseu é o orgulho. Logo, qualquer pessoa que segue uma religião de maneira excessiva é considerado um fariseu. Isso porque, está apegado demais às formalidades e leis impostas pela sua denominação.

“Quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra” nos dias de hoje

Com o passar do tempo, a tão famosa frase de Cristo foi se disseminando. Logo, diversas pessoas passaram a utilizá-la fora do contexto religioso. Ou seja, mesmo aquelas que não se consideram cristãs usam para questionar o julgamento que recebem.

Então, muitas vezes a frase “quem não tem pecado que atire a primeira pedra” é usada justamente contra os próprios religiosos. Pois, muitas religiões criticam de maneira árdua, aqueles que são contra as leis de Deus. Em epecial, os pecados de cunho sexual.

Desse modo, pessoas que não são casadas legalmente são criticadas. Assim como aquelas que praticam sexo antes do casamento. Ou então os próprios casos de adultério, principalmente as mulheres.

Os casos de adultério e o julgamento das mulheres

Vale notar que as leis sempre foram mais rígidas com as mulheres. Fato este que se percebe que só a mulher adultera na história foi levada ao apedrajamento. Ou seja, na passagem não há uma consequência para o homem que estava pecando com ela.

Dessa maneira, até os dias atuais, o julgamento contra as mulheres continua. Pois, nossa cultura considera um absurdo uma mulher trair, mas o mesmo peso não cai sobre os homens. Na realidade, esse tipo de comportamento masculino é até naturalizado na sociedade.

Ademais, muitas mulheres traídas vão tirar satisfação com a outra. Embora, muitas são enganadas pelos homens que mentem e as manipulam. Então, os conflitos acabam ganhando proporções enormes.

E os maridos, na maioria das vezes, acabam saindo ilesos e perdoados. Enquanto as mulheres são “apedrejadas” moralmente. Inclusive, muitas passam por experiências traumáticas e são banidas de seus círculos sociais. Outras, são expulsas de casa e até perdem o direito de ter contato com os filhos.

Considerações finais sobre “quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra”

Nesse artigo, mostramos a origem da expressão “quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra”. Assim, apresentamos as lições de Jesus com essa história e como podemos aplicá-las no nosso dia a dia.

Ademais, mostramos como a imagem do fariseu se disseminou ao longo dos séculos. Assim, como os aspectos negativos dentro e fora das religiões. Afinal, vivemos em uma sociedade constituída por pessoas e valores diferentes dos nossos.

Nesse sentido, agora que você compreendeu os diversos aspectos relacionados a frase “quem não tiver pecado que jogue a primeira pedra”, que tal conhecer nosso curso online de Constelação Familiar? Assim, você aprenderá ferramentas para lidar com o seu interior. Ademais, melhorará seus relacionamentos e mudará o mundo a sua volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + quinze =