Constelação e RelacionamentosConstelação e vida diária

Chegou o primeiro filho, e agora? Dicas de dinâmica familiar

Para os pais de primeira viagem, a chegada do primeiro filho é um ponto de virada gigantesco em suas vidas. A insegurança, o medo de fazer algo errado e os pequenos sucessos são vividos de forma intensa. Peço que continue a leitura e encontre um guia básico para te ajudar nessa nova jornada.

Os primeiros meses

Nos primeiros meses, a sua atenção será focada unicamente no primeiro filho. Isso porque o bebê é extremamente dependente dos pais para fazer as atividades mais básicas. Desde trocar fralda, comer, trocar fralda, arrotar, trocar fralda novamente…

Toda a manutenção básica que precisará só poderá ser feita com a ajuda dos pais. Tanto o bebê quanto os pais podem não saber o que lhe acontece no momento.

Dessa forma, a única alternativa para fazer qualquer alarde se torna o choro. Isso não necessariamente indica que há alguma dor, mas, sim, um incômodo que precisa de atenção.

Embora não devam, muitos pais se sentem desanimados com esses primeiros meses. Uma forma de driblar isso é estar preparado para qualquer tarefa exaustiva. Certamente haverá incômodos, dores e tudo parecerá estranho. Ainda assim, seu esforço e dedicação serão recompensados pelo bem-estar da criança e ela saberá como te mostrar isso.

Os pais aprendem enquanto ensinam

O primeiro filho pode se tornar a maior lição que um adulto pode ter na vida. De forma natural, as preocupações circundam essa nova família desde a descoberta da gravidez. Em meio à toda euforia, felicidade e explosão, surge um medo aparente e crescente. A partir de agora, você não está aqui apenas por si ou pelo parceiro, mas também pelo filho.

Muitos consideram o primeiro bebê como a primeira aula do laboratório da família. Muitos pais, ainda que instruídos, não sabem se estão no caminho certo ou não. Não conseguem encontrar de imediato uma linha entre o excesso ou a falta de algo. Quando adulto, o filho carrega marcas de como o seu status de primogênito influenciou sua vida.

Quando o primeiro filho chega, os pais focalizam sua energia para ensinar a criança a se desenvolver. Ainda que alguns não percebam, essa pequena criatura é quem os instrui. As crianças têm o poder de reformular conceitos e percepções na vida dos pais. Seu tamanho diminuto não impede que seus pais tirem valiosas lições sobre a própria vida.

Algumas lições sobre a chegada do primeiro filho

Muitos pais deixam claro algumas lições que aprenderam com o primeiro filho. Graças ao bebê, puderam mudar algumas ideias equivocadas que carregavam consigo e nunca puderam ser trabalhadas. A convivência diária acaba por reformular alguns pensamentos que ajudarão a criar o pequeno, bem como os irmãos.

Algumas delas são:

1. Precisam estar bem para serem bons pais

Para conduzir bem a maternidade, é necessário estar em dia com a confiança, calma e paciência. Isso permite que a criança não absorva nada de negativo que venha dos pais. Dessa forma, trabalhe para ficar bem antes de cuidar de seu bebê.

2. O choro acontece e tudo bem

Aos pais de primeira viagem, o choro do bebê é motivo para desespero. Sem entender ao certo a causa das lágrimas, ficam fora de si, acreditando que o bebê está sofrendo muito. Contudo, o choro é a forma de comunicação da criança. Até que aprenda a falar, esse será o único canal de fala e você deve interpretá-lo.

3. Seja insistente no cardápio

Muitos bebês trabalham desde cedo os seus paladares. Selecionam categoricamente o que gostam ou não, rejeitando alguns alimentos dados pelos pais. Tente quebrar essa rejeição inicial sendo insistente. Nesse caminho, jamais pare de dar algo ao bebê porque ele não gostou de início.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Bebês não falam, porém sabem exatamente como se sentem os pais

    Cremos que não existe um equipamento para medir a percepção exata que os bebês têm da realidade. Ainda que não possam falar, conseguem compreender e assimilar alguns sinais. Sua mente nunca desliga e isso permite que tenham uma interpretação maior do local onde vivem. Seus pais são os primeiros objetos de estudo.

    As modulações na voz, por exemplo, indicam o estado do adulto e isso é perceptível à criança. Em momentos amorosos, isso é acompanhado de uma doçura ao qual o bebê recebe positivamente. Quando o adulto está tenso, isso se reflete no modo como troca as fraldas ou dá de comer. Todas as nuances são captadas e interpretadas pela mente ainda em formação.

    A depender do que você expressa, sugiro que tome cuidado. Bebês são extremamente sensíveis ao humor dos pais, sendo o reflexo do que os adultos carregam. O estresse em uma época tão vulnerável pode comprometer o desenvolvimento da criança. Não se engane, pois ele entende o que diz e pensa.

    Dicas sobre dinâmica familiar para pais de primeiro filho

    Mesmo que o seu primeiro filho já tenha nascido, nunca é tarde demais para aprender alguns macetes. As dicas a seguir servem para remodelar sua estrutura familiar. Por conta disso, terá mais flexibilidade para lidar com a criação do seu bebê.

    Recomendamos que você conheça as Ordens do Amor e as Ordens da Ajuda na constelação familiar e comece estruturando estes pontos:

    chegou o primeiro filho dicas

    1. Organize seu lar

    Pense nas necessidades que estão por vir. Dessa forma, tente adaptar a casa de modo que possam ser assistidos quanto ao que precisarem. Remodelem o seu espaço como forma de otimizar o seu acesso às necessidades do bebê.

    2. Seja paciente

    Pode parecer duro de ler, mas a maternidade e paternidade não são as flores que imagina. Tudo o que faz e passa em sua vida fica em função do momento. A nova realidade pode se tornar um balde frio de estresse, mas calma. A paciência será um protetor natural contra qualquer adversidade que venha a enfrentar.

    3. Faça uma lista com prioridades

    Com a chegada do bebê, a vida a dois passa por uma reformulação completa. Tarefas simples e diárias encontram um caminho mais complexo para serem feitas, assim como as necessidades do bebê. Dessa forma, monte uma lista com cada atividade a ser feita. Isso vai permitir que não deixe nada de lado ou esquecido.

    4. Não tenha medo de errar

    Jamais tente ser a mãe ou o pai mais perfeito do mundo. Como seres humanos, podemos nos equivocar e escolher um caminho que não se adequa ao momento. O erro pode nos consumir e encher de culpa, mas tudo bem. Cada tentativa frustrada servirá de aprendizado na criação do primeiro filho.

    O primeiro filho é a prova de fogo para qualquer família. Mesmo sendo tão pequeno, ele desafia a construção de vida dos pais. É a prova de que certezas podem se tornar dúvidas e vice-versa.

    Entretanto, jamais se desespere. Não é o fim do mundo ter de lidar com o bebê de um momento ao outro. Cada dia é uma nova oportunidade de aprender a ser um genitor e um indivíduo melhor. Use sua experiência com a criança para dar um passo a frente e se tornar alguém melhor.

    5. A Constelação Familiar e a criação de um bebê

    Para amplificar o seu contato com o bebê, utilize o nosso curso de formação em Constelação Familiar como apoio. Por meio dele, você consegue entender as dinâmicas que envolvem a relação da família. Isso te ajudará construir uma presença materna ou paterna maior.

    São aulas online carregadas pelo melhor conteúdo. Os tutores conduzem de forma primorosa a rica apostila, sempre instigando os alunos a buscarem por mais. Todo o conhecimento que adquirir será trabalhado para que se fixe em sua mente e se transborde no seu comportamento.

    Comece já a trilhar o caminho de uma nova vida e aprenda a aplicar os conhecimentos já na chegada de seu primeiro filho. Faça nosso curso de Constelação.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    4 × um =