Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Como perdoar alguém através da Constelação?

Para muitos, o perdão é uma entrega muito difícil de ser dada por várias razões. Ainda que toda a situação da dor o incomode, ele reluta em se livrar dela e seguir adiante com seu caminho. Veja como perdoar alguém com a ajuda da Constelação familiar e retomar a sua vida.

A arrogância do perdão

A composição existencial do ser humano não é perfeita e, portanto, todos nós somos passíveis de erro. Os erros que cometemos podem ser vistos como pedras lançadas em um rio calmo. As ondulações afetarão esse ambiente e o que quer que esteja nele e sobre ele.

As consequências desses erros afetam a vida do agressor e das vítimas, mesmo que a longo prazo. De acordo com alguns especialistas, o perdão pode ser visto como um equívoco, pois exime o outro da sua responsabilidade. Dessa forma, sentir que se livra o outro das suas próprias consequências é visto como um ato arrogante.

Quem dá o perdão toma a postura ilusória de apagar as consequências com o perdão. Nisso, o agressor acaba sendo privado de aprender com seu erro e crescer com ele. A ideia de como perdoar alguém é mais profunda, sensível e complexa do que simplesmente parece.

A repetição

Muitos acreditam que temos os conflitos que nos permitimos ter durante a nossa vida. Dessa forma, também assumimos um papel muito importante em relação às consequências dos nossos próprios atos. Basicamente, a agressão que sofremos foi, de um modo inconsciente, permitida por nós mesmos.

Porém, cabe ressaltar que essa permissão pode vir justamente de um emaranhado pessoal que não foi resolvido. Essa fratura no campo familiar é o que pode motivar essa permissividade e inclinar uma pessoa a reviver esse momento. Até que isso seja visto, a tendência é que tal indivíduo sofra com a mesma situação indefinidamente.

Por exemplo, um homem que foi criado com uma mãe que lhe causava conflitos quando criança. É possível que ele reviva tudo isso quando for adulto, se casando com uma mulher idêntica à sua mãe. Ainda que não perceba, ele inconscientemente está revivendo uma situação a fim de resolvê-la.

O poder do “sinto muito”

A constelação familiar ensina como perdoar de uma forma incomum da qual estamos acostumados. Talvez por isso que muitos não entendem a personificação da limpeza dessas falhas no momento em que a verdade é revelada. Não se deve pedir perdão ou mesmo perdoar alguém para que seja curado.

Segundo a Constelação, quando se dá perdão, esta pessoa se coloca em posto superior. A mensagem que fica é “eu estava certo e você estava errado”, o que deixa uma dívida aberta. Dessa forma, fica uma pendência em quem foi perdoado em relação a quem deu perdão por uma falha de comunicação.

Assim, a forma correta é “sinto muito”, gerando uma neutralidade e equilíbrio entre os dois. Esse “sinto muito” é uma resposta equilibrada, confortável e sem peso a qualquer um. Com ele a responsabilidade fica em seu devido lugar e iguala a posição do agressor e da vítima.

Por que algumas pessoas não perdoam?

É muito difícil para algumas pessoas se livrarem da dor causada por outras pessoas. Parte disso acontece porque ela quer manter essa dor como forma de se vincular com alguém. Em suma, é como se a agressão permitisse ter motivação a algo ou alguém, dando um propósito à sua vida.

Essa indisponibilidade para perdoar é fruto da não propagação do amor em seu histórico. O amor é um objeto que nos liberta das mais variadas formas, seja física, menta ou espiritual. Assim que ele for cultivado com respeito, servirá de chave para encaixar os componentes em seu devido lugar.

Por isso que o amor a nós mesmos e aos outros pode ensinar como perdoar alguém. Não apenas perdoar, mas também como fazer isso da maneira correta e sem mágoas. Ambos se livram de uma dor mútua, contínua e violenta que os fere silenciosamente.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    As consequências de não perdoar

    Como dito linhas acima, muitos não sabem como perdoar alguém que os feriu. O esforço para tal pode se mostrar impossível e ao invés de liberar, acaba guardando essa dor. Consequentemente, isso se fragmenta em sua personalidade e se mostra como:

    Mágoa

    A mágoa impede que uma pessoa possa seguir adiante da forma como deve, livre. Esse tipo de sentimento acaba manchando qualquer coisa boa que porventura possamos sentir à frente. É como se uma corda feita de emoções negativas segurasse tudo de bom que alcancemos no futuro.

    Sensação de não ser completo

    É como se algo faltasse a si, como que uma sensação de injustiça por algo que não teve. O fato de não perdoar, além de gastar sua energia, impede que se complete internamente. Com isso, a dor que guarda ocupa o lugar de uma integridade emocional que não encontra espaço para crescer.

    Vitimismo

    Muitos podem até não perceber, mas um vitimismo pode ser parte integrada da personalidade sem o perdão. Ainda que não veja, ele se sente desamparado, usando de argumentos redundantes para justificar sua postura agressiva. Nota-se que não deixa a dor partir porque é uma forma de validar tudo de errado que faz ou fala.

    Os cascalhos do futuro

    Uma pessoa que não sabe como perdoar alguém danifica gravemente o próprio campo familiar. Não apenas ele, mas os demais membros e descendentes serão movidos a uma espiral de declínio. Sem que saibam, se prenderão a uma dor que não é deles e os segura instintivamente.

    O problema maior é que essa pendência pode se manifestar das mais variadas formas. Por exemplo, um membro pode ter dificuldades em se livrar de um objeto, relacionamento ou evento. Outro pode carregar um comportamento agressivo inexplicável, mas ainda assim destrutivo para todos.

    Falando diretamente a você, avalie as condições em se livrar da dor que carrega. Por meio do perdão evitará que seu futuro e linhagem desabem sem chance de recuperação. Abrace suas falhas, mas não deixe que conduzam sua vontade.

    As recompensas

    Mais esclarecido, a forma correta de como perdoar alguém livra os dois de um círculo vicioso negativo. A disposição em apaziguar a dor permite que ambos sigam em frente sem marcas no passado. Desse modo, podem agir, pensar e sentir com mais:

    Neutralidade

    Sem a mágoa perfurando o peito constantemente, o perdão alcançado equilibra os dois internamente. Nota-se com isso a limpeza de sensações ruins e trabalho com as boas. Assim, tudo vai ao seu lugar da forma que deve ir e quando deve ir.

    Integração

    Linhas acima mencionamos que a mágoa deixa um buraco, um espaço para a ausência se fixar. Com o perdão, tudo o que não nos cabe é libertado e voltamos a ser nós mesmos. De forma alegórica, é como se as peças de um quebra-cabeça antigo fossem encontradas.

    Recomeço

    Já que a dor não o afeta mais, agora é hora de seguir adiante. Aliás, toda essa experiência acaba servindo de aprendizado e o amadurecendo de um modo benéfico. Você aprende a ser uma versão melhor de si mesmo.

    Considerações finais sobre perdoar alguém

    Entender como perdoar alguém não é tarefa fácil, pois a ferida continua a machucar se deixarmos. Não existe uma regra clara de como fazer isso, porém há caminhos de prosseguir da forma adequada. Com isso, se atendo a algumas nuances, os dois podem recomeçar suas vidas.

    Para deixar fixo, se errou, diga “sinto muito” com a maior honestidade que puder. Se você foi o alvo, se permita se livrar desse momento e seguir o seu caminho. Nenhum rancor nesse mundo vale o tempo, energia e esforço gasto para alimentá-lo.

    Conheça nosso curso de Constelação familiar 

    Se quiser fazer isso da forma adequada, se inscreva em nosso curso de Formação em Constelação 100% online. É a chave que precisa para entender algumas mecânicas do mundo e poder evoluir com esclarecimento. É um caminho glorioso em que aprenderá a como perdoar alguém e evoluir com isso.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    doze + quatro =