Constelação FamiliarTerapias alternativas

Medicina ortomolecular: princípios, tipos e como funciona

A medicina ortomolecular é uma forma de medicina que visa manter a saúde humana através do uso de suplementos nutricionais. O conceito ortomolecular baseia-se na ideia de que as doenças são reflexo de deficiências na nossa alimentação. Assim, por esse motivo, considera a nutrição ortomolecular como base para uma boa saúde.

Por sua vez, a prática de administrar nutrientes presentes no organismo auxilia a tratar doenças digestivas, de pele ou até mesmo mentais, como vício ou ansiedade. Além disso, também pode ajudar com quaisquer distúrbios concomitantes.

São exemplos desses distúrbios a anorexia, o transtorno obsessivo-compulsivo, os distúrbios de jogos e outros tipos de doenças. Para saber mais, continue a leitura e confira detalhes sobre a medicina ortomolecular: princípios, tipos e como funciona.

O que é ortomolecular

O conceito da terapia ortomolecular foi cunhado pelo duplo ganhador do Prêmio Nobel, Linus Pauling, em 1968. Embora Linus Pauling tenha sido o primeiro a dar-lhe um nome, a nutrição ortomolecular existe desde a década de 1930.

A ideia em que consiste a nutrição ortomolecular é a seguinte: os nutrientes e alimentos que o organismo assimila durante a digestão entram na composição química das células do corpo. Uma vez que estão envolvidos em reações químicas, desempenham um papel fundamental na manutenção de uma boa saúde.

Nesse sentido, a nutrição ortomolecular considera que o tratamento de muitas doenças inclui uma concentração de nutrientes em nível celular. Diante disso, se cada célula do corpo receber nutrientes ideais para funcionar, o ambiente interno será capaz de controlar certas doenças e melhorar nossa saúde.

História da medicina ortomolecular

A princípio, foi através de pesquisas que Linus Pauling baseou seu trabalho sobre tratamento ortomolecular. No início do século XX descobriu-se que, além de carboidratos, gorduras e proteínas, os alimentos também precisavam de outras substâncias. Sendo elas necessárias para o bom funcionamento do organismo.

Milhares de soldados, marinheiros e presos tiveram que morrer de beribéri até que se descobrisse que a causa da doença era uma deficiência de vitamina B1. O mesmo se aplica ao escorbuto, a “doença do marinheiro”, por falta de vitamina C.

Diante dessas descobertas, ambas as doenças foram quase totalmente erradicadas em nossas latitudes graças a simples mudanças na alimentação. Na década de 1960, Linus Pauling recomendou tomar as substâncias individuais em doses altas. Dessa forma, ele tomou, por exemplo, 18 gramas de vitamina C por dia para prevenir várias doenças.

Vale destacar que, embora tais recomendações não sejam mais necessárias hoje em dia (apenas em casos raros), os princípios da medicina ortomolecular de que ele criou ainda são válidos.

Nutricionista ortomolecular: como funciona

A medicina ortomolecular funciona removendo o excesso de radicais livres presentes no corpo. Os radicais livres são descritos como moléculas reativas, que afetam as células saudáveis. Embora seja um resultado normal da função corporal, no geral, é preciso manter em pequenas quantidades para evitar danos à saúde.

Logo, quando a quantidade desses radicais livres é muito elevada, complicações podem aparecer. Principalmente devido a hábitos de vida pouco saudáveis como: uso de cigarros, consumo de bebidas alcoólicas, uso excessivo de drogas e até mesmo a exposição prolongada ao sol.

Além de danos às células saudáveis, esses fatores favorecem a um processo inflamatório que colabora para o aparecimento de doenças como:

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

  • Artrite;
  • Aterosclerose;
  • Alzheimer;
  • Mal de Parkinson;
  • Cancro.

Vale lembrar que o envelhecimento prematuro da pele também é afetado pelo excesso de radicais livres no organismo. Diante disto, o ortomolecular funciona como terapia para melhorar a saúde da pele, principalmente em fumantes.

Como foi dito no início desse texto, na medicina ortomolecular as doenças se originam devido a um desequilíbrio bioquímico no corpo. E por isso, afeta nossas células, o que resulta na na causa de desequilíbrios.

Leia também:  Amor à Segunda Vista: resumo do livro de Hellinger

Diante do exposto, por meio do tratamento ortomolecular é possível tratar inúmeras doenças que afetam a saúde do ser humano. Isso inclui problemas não específicos, como enxaquecas, falta de energia e problemas digestivos.

Terapia ortomolecular

Muitos tipos diferentes de nutrientes são vistos como terapias viáveis na medicina ortomolecular. As proteínas, por exemplo, fornecem uma fonte de aminoácidos do tipo L necessários para o metabolismo celular e a neurotransmissão no cérebro.

Por sua vez, a citrulina, um aminoácido não essencial também derivado de proteínas, apoia a função imunológica. Além disso, ela auxilia na desintoxicação da amônia, um subproduto do metabolismo das proteínas.

É claro que vários minerais e vitaminas também desempenham um papel importante na terapia de suplementação, assim como grandes quantidades de água pura. Dentro da terapia ortomolecular, considera-se que os micronutrientes necessários para nossas células são os seguintes:

  • Vitaminas: como as do grupo B, vitamina C ou vitamina E;
  • Minerais: como cálcio, magnésio ou potássio;
  • Oligoelementos necessários em quantidades muito pequenas: Lítio, cobre ou manganês;
  • Aminoácidos: entre os quais podemos citar L-glutamina, L-arginina ou L-carnitina.

Um curso de medicina ortomolecular é confiável?

De modo geral, o curso de medicina ortomolecular é confiável e visto como forma de tratamento eficaz para muitos problemas. Diante disso, para quem deseja se especializar existem algumas universidades brasileiras que oferecem o curso de medicina ortomolecular.

Além do mais, o curso é destinado para profissionais e estudantes que tenham interesse em ampliar ou atualizar seus conhecimentos. Entre os temas que são abordados e discutidos na disciplina ortomolecular, os principais assuntos são: o estudo dos genes, proteínas, pesquisas sobre câncer,imunologia e outros.

Por outro lado, vale destacar que o campo de atuação ortomolecular tem conexões com áreas como: genética, medicina, citologia e bioquímica. Dessa forma, os profissionais e estudantes que optarem pelo curso de medicina ortomolecular dispõem de um amplo leque de opções e oportunidades profissionais.

Considerações finais

Além da medicina ortomolecular, quando se trata de viver uma vida de alta qualidade, o campo da constelação familiar também é válido e pode ajudar, pois de acordo com as constelações, um grande número de problemas pode surgir dentro de uma família.

São exemplos de problema: o luto, os problemas amorosos, os desequilíbrios etc. Diante disso, os impactos desses conflitos que afetam a harmonia do sistema familiar podem ser o ponto de partida para descobrir doenças mentais e físicas.

Então, se você deseja desfrutar de uma vida saudável em todos os campos da sua vida, tanto física como mental, temos um convite especial para você. Se inscreva em nosso curso de constelação familiar 100% online. O nosso curso dispõe de conteúdos completos, com muitas videoaulas e apostilas. Ao final do curso, além de adquirir conhecimento e ajudar outras pessoas, você poderá desfrutar de uma carreira satisfatória e reconhecida a nível internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =