Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Filho Ingrato: como os pais devem lidar?

filho ingrato

A maternidade e a paternidade envolvem uma imensidão de exercícios de doação. Porque os pais dedicam boa parte de suas vidas em função dos filhos, é natural que alguns comportamentos sugiram a impressão de que se tem um filho ingrato. No entanto, será que isso se aplica à sua família? Confira!

Um começo de conversa: o que é a ingratidão?

Para iniciarmos a nossa discussão, é importante entender bem o que é a gratidão e o que é a falta dela.

A rigor, “gratidão” é qualidade de ser grato a alguém. Ou seja, reconhecer que alguém lhe ajudou com alguma espécie de favor ou benefício. 

Esse reconhecimento costuma ser demonstrado por meio de ações e/ou palavras. Para algumas pessoas, basta um “obrigado”, enquanto para outras, é necessário um pouco mais de adulação.

Presentes, flores, uma comemoração especial são formas de agradecimento informais. Porém, há também formas de agradecer pessoas formalmente. Universidades concedem títulos, exércitos concedem medalhas e por aí vai. O importante é mostrar a intensidade do sentimento.

Nesse contexto, a ingratidão é a ausência de demonstrativos de gratidão ou da qualidade de ser grato. Adianta pouco nutrir o sentimento de estar grato e não demonstrá-lo tanto quanto não ter o sentimento e demonstrá-lo.

O sentimento e a prática andam juntos!

Portanto, o que é um filho ingrato?

Acreditamos que para aprofundar a discussão sobre como lidar com um filho ingrato, é importante entender quais os sinais levam os pais a sentirem a ingratidão.

Falamos sobre 7 deles agora e, mais adiante, damos 5 dicas para você trazer para seu relacionamento com seus filhos!

7 sinais que levam os pais a considerarem um filho ingrato

1 – A falta da palavra “obrigado”

Mais acima nós comentamos que a gratidão geralmente se manifesta por meio de duas modalidades complementares.

Uma delas é a palavra “obrigado”. A outra é alguma espécie de demonstrativo que faça sentido para quem agradece e quem é agradecido.

Ainda que os filhos mostrem que estão agradecidos, a sua maneira, nem sempre os pais conseguem entender a gratidão porque falta o “obrigado”.

2 – A falta de demonstrativos de gratidão

Por outro lado, alguns pais podem considerar um filho ingrato pela ausência de demonstrativos de gratidão razoáveis para eles. Isso ainda que o “obrigado” seja dito.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Nesse caso, há um claro ruído de comunicação. Os pais não ficam satisfeitos com as palavras. Além disso, os filhos ficam sem direção quanto ao que fazer para demonstrar que realmente são gratos.

    3 – A ausência de conversas

    A falta de comunicação é ainda mais reforçada quando pais e filhos não conversam. Logo, não se conhecem o suficiente para saberem como amarem e se sentirem amados.

    No entanto, é a partir da conversa, do processo de se abrir de verdade quanto ao que se sente, que se torna possível conhecer um ao outro.

    Sem transparência, a comunicação ganha ruídos indesejados. Logo, fica muito mais difícil acertar.

    4 – A gratidão ao outro

    Uma outra forma de sentir que se tem um filho ingrato é quando observamos que eles demonstram gratidão com outras pessoas.

    Os pais não conseguem evitar a comparação no tratamento com professores, pais de outras pessoas e até mesmo outros parentes.

    Dessa forma, uma vez que a diferença de tratamento é gritante, se sentem menosprezados.

    5 – A acusação constante

    Destacamos também a acusação como um problema que leva à sensação de ingratidão.

    Quando os filhos tendem a apontar erros mais que agradecer pelos acertos, a impressão que mais fica é a da falta de reconhecimento. 

    6 – Os demonstrativos de desprezo

    Além do que é dito verbalmente no sentido de acusar, é comum observar sinais não verbais que indicam desprezo ou desapontamento em nossos filhos.

    Esses sinais podem ser um olhar atravessado, um revirar de olhos ou até casos de violência física.

    São comportamentos intoleráveis cuja origem é difícil de identificar. Ademais, quando a comunicação já é difícil, muitos pais até desistem de tentar.

    Esse tipo de problema se beneficiaria imensamente do tratamento com a Constelação Familiar.

    7 – A desobediência

    Por fim, um motivo que leva os pais a considerarem um filho ingrato é a desobediência. Ou seja, a falta de subordinação e respeito.

    Para muitos pais, a obediência é o principal demonstrativo da gratidão dos filhos. No entanto, nem sempre as ordens dos pais ou suas expectativas são realistas.

    Portanto, nos casos em que os filhos ferem o esperado dos pais nem sempre a culpa é deles.

    Apenas pessoas sobrenaturais conseguiriam satisfazer os demonstrativos de gratidão de alguns pais vendo ingratidão onde não tem.

    Atenção: nem sempre a percepção dos pais reflete o que os filhos realmente sentem

    Vamos engatar a discussão sobre como lidar com um filho ingrato a partir dessa reflexão de que:

    • nem sempre os filhos sabem quais são as expectativas dos seus pais,
    • nem sempre os filhos conseguem satisfazer as expectativas reais de seus pais,
    • muitos filhos não conseguem se comunicar com os pais para descobrirem as expectativas deles ou dizer que não conseguem atingir os padrões deles.

    Só aí já temos 3 problemas relevantes. Contudo, eles oferecem soluções práticas para pais que se ressentem com a ingratidão dos filhos.

    Logo abaixo, sugerimos 5 caminhos para resolver o problema. Assim sendo, que tal testá-los em sua família?

    Se ressente com filhos ingratos? Confira 5 orientações para restaurar seu relacionamento com eles!

    1 – Converse sobre suas expectativas

    Antes de qualquer coisa ou de brigar, é importante ter certeza de que os seus filhos sabem o que você espera do conceito de gratidão.

    2 – Estude sobre as 5 linguagens do amor

    Para evitar mais conflitos com um filho ingrato, procure entender qual a sua linguagem do amor e qual é a linguagem do amor dele. Saber quais linguagens comunicam o seu amor e a sua gratidão evitam ruídos de comunicação. Elas são 5:

    • palavras de afirmação,
    • presentes,
    • toque físico,
    • tempo de qualidade,
    • atos de serviço.

    Qual delas te satisfaz como demonstrativo de gratidão? Com qual delas os seus filhos têm demonstrado gratidão? Talvez eles nunca tenham sido ingratos; apenas têm falado uma linguagem diferente da sua.

    3 – Lidere pelo exemplo

    Quer fortalecer a gratidão no seu relacionamento com seus filhos? Comece você a mostrar a gratidão não só pelo que eles fazem por você, mas a qualquer pessoa. 

    4 – Eduque a partir de reforço positivo

    Quando o seu filho ingrato começar a agir da maneira combinada entre vocês, reforce o comportamento positivamente. Elogie, agradeça, faça carinho!

    5 – Investigue as barreiras entre você e seus filhos

    Por fim, caso ainda ache difícil se comunicar com seus filhos e instaurar em seu lar uma cultura de gratidão, não desista! Investigue o que está acontecendo e a origem do ruído nesse relacionamento.

    Como sugerimos acima, a Constelação Familiar é uma excelente ferramenta para esse propósito! Portanto, procure um constelador que trabalhe com pais e filhos ou aprenda você mesmo sobre o assunto.

    Considerações finais sobre o relacionamento com um filho ingrato

    Para estudar a Constelação mais a fundo, você pode fazer o nosso curso completamente online de Constelação Clínica.

    Apesar de ele ser útil para quem quer constelar profissionalmente, você também pode usar os conceitos adquiridos para aplicar na sua vida familiar e profissional.

    Finalmente, caso tenha curtido essa breve reflexão sobre o trato com um filho ingrato, confira nossos outros artigos sobre relacionamentos familiares!

    One thought on “Filho Ingrato: como os pais devem lidar?

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1 × 5 =