Constelação e ProfissõesConstelação e Relacionamentos

Constelação em Empresas Familiares

Empresas Familiares

Você sabia que as Constelações Sistêmicas representam uma excelente ferramenta para o entendimento de questões complexas em empresas familiares? Isso porque, nesses tipos de empresa, o sistema da família e o da organização estão sempre presentes. Além disso, a conexão entre eles gera dinâmicas de energia que nem sempre são visíveis para aqueles que fazem parte da empresa.

Quer saber mais sobre essa união entre a Constelação e as empresas de família? Então continue a leitura!

Conflitos nas Empresas Familiares

De início, as constelações podem identificar soluções que ajudem os executivos na busca dos melhores caminhos para a evolução da organização da empresa e da família num geral. Por exemplo, em muitas empresas gerenciadas por família, há muitos problemas causados por brigas desnecessárias ou pequenas desavenças. 

Isso é capaz de desestabilizar todo o empreendimento. Além de trazer problemas até pra dentro de casa, pois é muito difícil separar os sentimentos familiares das questões empresariais.

Como atestou Bert Hellinger, criador da Constelação Familiar e Sistêmica, podem existir dinâmicas ocultas. Estas que influenciam os membros do sistema, a relação entre eles e o próprio sistema. A constelação, então, traz à luz essas interações. Com isso, permitindo aos executivos enxergarem o que não estava nítido até então, revelando insights e favorecendo a solução de problemas complexos.

Como a Constelação pode auxiliar nas questões relacionadas à empresa?

É mister enfatizar que o sistema da família sempre vem antes do empresarial. As pessoas envolvidas são filhos, irmãos, primos e membros de uma família/clã, antes de serem parte da organização. Isso independente de estarem em posições executivas ou mesmo atuando como acionistas.

 O contexto familiar e o histórico das relações entre os diversos membros da família impactam e emaranham as relações e os processos de tomada de decisão na empresa.

Nesse sentido, a sucessão de um líder familiar é um tema delicado. E, muitas vezes, envolve atores que vão além do que seria esperado em outros tipos de empresas. Assim, a exclusão de um membro da família da organização, por exemplo, voluntária ou involuntária, muitas vezes faz emergir problemas complexos e desafiadores. Problemas esses que impactam o sentimento de pertencer, tanto no seio familiar, quanto na esfera empresarial.

Exemplo da ajuda da Constelação para empresas familiares

Um exemplo da poderosa aplicação das constelações sistêmicas aconteceu em uma empresa familiar na indústria de metalurgia. A empresa estava passando por um momento delicado de sucessão e de decisão sobre o futuro da organização.

Assim, um dia, o fundador faleceu e, como era natural e esperado, o primeiro filho assumiu o seu lugar como líder. Alguns anos depois, o primeiro filho desejava trilhar um outro caminho na sua carreira, e a família ficou sem saber o que fazer. Algumas possibilidades foram aventadas: o segundo filho assumiria a empresa. Ou então eles contratariam um executivo do mercado. Ou venderiam a empresa para os outros sócios ou para um comprador externo.

Como o segundo filho tinha interesse em assumir a liderança, e a família tinha dúvidas se ele era a pessoa certa, decidiu-se por realizar a Constelação, testando esta possibilidade. Neste caso, foram representados na constelação: a empresa, os dois filhos, os outros sócios, colaboradores e os clientes.

Já no início da Constelação, ficou evidente que os colaboradores e os clientes estavam sendo impactados por esta situação familiar.

Como próximo passo, então, foram incluídos o representante do pai, fundador da empresa. Essa inclusão revelou que existiam emaranhados da família que poderiam ser solucionados para liberar a evolução da organização. 

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Quando o primeiro filho honrou e agradeceu a contribuição do velho pai, ele se sentiu livre para seguir a sua escolha de caminho profissional. E, ao mesmo tempo, reconheceu que continuaria a fazer parte da família, mesmo após sair da empresa. Ademais, o segundo filho percebeu que, com a saída do irmão, existiria agora um espaço disponível para ele ocupar o seu lugar na empresa. Isso sem gerar conflitos familiares.

    Conclusão

    Após liberar o emaranhado da família, a constelação voltou a focar na empresa e nas dinâmicas entre os outros elementos do sistema. Os representantes, que antes estavam incomodados, ficaram aliviados e se sentiram mais fortes para focar no sucesso da organização. Ao final da constelação, ficou claro que a substituição dos filhos na liderança seria bem-vinda por todos, inclusive pelos acionistas.

    Em verdade, tempos depois, as mudanças aconteceram na empresa conforme indicadas na constelação, e todos os envolvidos estavam satisfeitos. O primeiro filho abriu um novo negócio, e o segundo filho teve sucesso na sua nova posição. Além disso, os outros sócios aceitaram a mudança e, tanto os colaboradores, como os clientes, estavam satisfeitos com a nova gestão da empresa.

    Este é um exemplo que nos mostra como as constelações sistêmicas são uma metodologia poderosa para as empresas familiares.

    Gostou do artigo? O que acha de se profissionalizar na área da Constelação Familiar e para poder ajudar sua família e, quem sabe, sua empresa familiar? Conheça agora nosso curso, 100% on-line, de Constelação Clínica e se torne apto a clinicar!

    A artigo acima foi escrito por nosso aluno do curso de Constelação Clínica Ândrei Clauhs.

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    5 × 2 =