Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Criar e educar os filhos de maneira saudável: 10 ideias

Quem tem filhos em casa sabe que o processo de criação não é uma tarefa fácil. Ainda que nós nos esforcemos para criá-los para o mundo, quando estão em casa conosco a história é muito diferente. Educar os filhos é um processo longo, que exige muita paciência e que desgasta. No entanto, com as 10 ideias que trouxemos hoje, a criação dos filhos pode ser muito recompensadora para você. Nesse caso, felizmente a recompensa dura toda uma vida.

Os filhos na Constelação Familiar

Na constelação familiar, quando falamos em pais e filhos é impensável deixar de discutir duas leis do amor. Em primeiro lugar, há que se considerar a lei da hierarquia. Nesse caso, quem chega antes tem prioridade sobre quem chega depois. Ou seja, o pai vem antes do filho. Assim, é importante manter o amor próprio e cultivar um bom relacionamento conjugal mesmo depois da chegada dos herdeiros.

Por outro lado, não podemos deixar de falar também da lei do equilíbrio. É muito importante saber dar e receber no processo de educar os filhos. Isso porque quando eles são bebês, são bastante indefesos e recebem mais do que dão. Contudo, à medida que a criação dos filhos avança, essa balança deve tender ao equilíbrio. Não é bom para o relacionamento entre pais e filhos que a segunda parte viva sugando toda a energia que a primeira tem para dar.

Levando isso em consideração, elaboramos 10 ideias para criar os filhos de modo saudável. Em cada uma delas, você verá as leis da hierarquia e do equilíbrio em jogo de alguma maneira. Dito isso, leia o artigo até o final e depois deixe um comentário sobre o que achou!

10 ideias para educar os filhos de maneira saudável

1 Invista tempo de educação para que o seu filho não se torne uma pessoa tóxica

Uma das suas principais preocupações enquanto pai é garantir que o seu filho se tornará uma pessoa equilibrada. Dessa maneira, você evitará que a criança cresça para se tornar uma pessoa tóxica tanto em relação a você quanto no que diz respeito aos outros. Um indivíduo tóxico poderá trazer inúmeros desafios para o equilíbrio do sistema familiar. Assim sendo, pode se tornar muito mais difícil resolver o problema depois do que na hora de criar os filhos.

2 Tome cuidado com a maneira como o seu filho se alimenta

Em segundo lugar, é importante tomar cuidado com a dieta das crianças e adolescentes. Apesar de essa parecer uma preocupação meramente estética, na verdade ela rege muitas outras coisas. Uma pessoa que está obesa ou com transtornos alimentares graves pode ter vários problemas de relacionamento e com a vida. Ademais, uma boa alimentação tem impacto na saúde mental e nos estudos.

3 Não descuide jamais da educação formal do seu filho

Falando em educação, jamais deixe de prestar atenção em como vai o desenvolvimento do seu filho na escola. Embora seja natural que nem todos acabem fazendo faculdade, é importante garantir que ele aprenda os conteúdos e tenha condições de pôr em prática o próprio projeto de vida. Isso vale tanto para quem acaba fazendo doutorado como para quem vai trabalhar na empresa do pai. Conhecimento é vida. Assim, não prive o seu filho disso!

4 Não esqueça de fornecer um ambiente acolhedor em casa

Além de garantir que a vida “acadêmica” esteja em ordem, garantir um ambiente harmonioso em casa é importante. Muitas pesquisas são enfáticas ao mostrar que crianças com lares infelizes tendem a repetir o padrão em suas próprias vidas. Se você tem um relacionamento conjugal difícil ou problemas com os seus pais, dificilmente vai querer o mesmo para um ser que você mesmo gerou (ou adotou).

5 Invista tempo em ajudar seu filho a cultivar estratégias de autocuidado

Além de cuidar do ambiente, é importante ensinar o autocuidado na educação dos filhos. Nem sempre os ambientes que a criança vai frequentar serão harmoniosos. É o ideal, mas se fosse uma realidade sempre a palavra “ideal” perderia o seu valor. Assim, é importante que crianças e adolescentes saibam se cuidar mesmo em ambientes críticos. A inteligência emocional e o domínio próprio são habilidades ótimas para ensinar.

Por outro lado, mostre a importância de dormir bem e se alimentar direito. Não se trata apenas de “comer verduras porque faz bem”. Seja consistente e convincente ao explicar o porquê está pedindo para que o seu filho durma cedo e coma tudo.

6 Seja protetor, mas não muito

Na hora de exercer o instinto de proteção, é bacana ser seletivo. Embora as crianças gostem de se sentir queridas e protegidas, proteção demais sufoca. Assim, seja sincero ao explicar para o seu filho que nem sempre você sabe fazer a coisa certa com relação à proteção. Peça a ele para que explique se precisa de ajuda e quando você deve dar um passo para trás e deixar ele se defender sozinho. 

7 Aprenda mais sobre o que faz parte da realidade do seu filho

Nesse contexto, se esforce para entender tudo o que faz parte realidade da vida do seu filho. Ainda que você tenha mais controle sobre a criação dos filhos em casa, não deixe de perguntar sobre o que acontece na escola. Porque muitos pais não se interessam por outros ambientes que a criança frequenta, o bullying só é notado muito tempo depois. O mesmo acontece com as notas e atrasos que poderiam ser resolvidos com muito mais antecedência.

8 Evite faltar em reuniões escolares

Com isso em mente, não falte nas reuniões escolares. Lá você aprenderá sobre uma realidade do seu filho a que nem sempre você tem acesso. Ainda que os amigos dele sempre estejam na sua casa, isso não te dá muita informação sobre que tipo de sujeito o seu filho é. Talvez ele seja o bully que está importunando outra criança. Se for o caso, estar presente na vida da criança ou do adolescente fará uma diferença imensa no tratamento do problema.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    9 Não coloque o seu filho em uma situação de alienação parental

    Voltando para o ambiente familiar, é importante tomar cuidado para não envolver demais a criança em questões conjugais. Ao dar início ao processo de divórcio, muitos pais acabam influenciando os filhos contra os próprios cônjuges. No entanto, essa é uma atitude desumana e, mais que isso, é um crime. Os adultos resolvem o que é dos adultos sem que as crianças interfiram no processo.

    10 Ame com equilíbrio

    Por fim, lembre-se do que dissemos sobre o equilíbrio entre dar e receber. Ame com equilíbrio, retirando a quantidade de doação de si mesmo à medida em que seu filho adquire mais e mais independência. Depois de passar tanto tempo investindo tempo, é claro que esse processo não é fácil. Contudo, garantimos que você se beneficiará muito com o retorno gradativo da sua liberdade ao passo que a criação dos filhos vai chegando ao fim.

    Considerações finais sobre educar os filhos

    No texto de hoje, você aprendeu 10 dicas sobre como educar os filhos de modo saudável. Abordamos tanto questões de saúde física quanto de saúde mental. Além disso, trabalhamos os ambientes familiar e escolar. Para saber mais sobre a Constelação e o que ela tem a dizer sobre esse relacionamento, faça o nosso curso 100% online de Constelação Clínica! Essa formação extra pode ajudar você na sua vida pessoal e agregar profissionalmente.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    cinco × 3 =