Constelação e ProfissõesConstelação Familiar

Educação Sistêmica e Constelação Familiar nas escolas

Aqui no blog Constelação Clínica, sempre dizemos o quanto fazer um curso de Constelação pode ajudar profissionais das mais variadas vertentes. Isso é especialmente verdade no que diz respeito à educação. Professores, pedagogos e coordenadores podem se beneficiar muito do conceito conhecido como soma no prescription overnight shipping Educação Sistêmica. Este é o nosso tema de hoje!

O que é Constelação Familiar

Antes de falarmos mais propriamente sobre a educação sistêmica, vale explicar o que é a Constelação Familiar em linhas gerais. Fazemos isso para situar nossos leitores leigos sobre o assunto de que falaremos, já que conversar sobre educação sistêmica é falar de conceitos importantes para a Constelação.

Dito isso, saiba que a Constelação Familiar é uma modalidade terapêutica. Ela considera o sistema familiar no tratamento de diversos problemas. Um sistema, tal qual o nome diz, é uma reunião de vários órgãos ou elementos. No caso, estamos falando das pessoas que compõem uma família.

Soma overnight no consult fast delivery Para a Constelação, quando há um desequilíbrio no sistema de uma pessoa, as consequências podem ser sentidas por ela ainda que ela não tenha contribuído em nada com o desencadeamento da crise. Tome como exemplo crianças que são fruto de uma união complicada. O relacionamento já tinha problemas muito antes de ela chegar. Na verdade, é possível que os pais dessas crianças também tenham tido problemas conjugais.

Perpetuando problemas

Com os exemplos acima, esperamos ter deixado evidente que problemas que parecem estar surgindo agora na verdade têm uma raiz muito profunda. Assim, é objetivo da Constelação analisar o sistema a fim de encontrar a raiz dessa questão que precisa ser resolvida. É com base nisso que o tratamento funciona.

Como a Constelação Familiar molda a Educação Sistêmica

Nessa conjuntura, não parece muito óbvio como a Constelação Familiar se aplica à Constelação Sistêmica. É sobre isso que vamos conversar a partir de agora.

Você sabia que muitos pais confiam à escola a tarefa de educar seus filhos? Trata-se de uma entrega complicada, já que é muito difícil para um professor educar 30 crianças integralmente. É necessário reconhecer que há um programa de conteúdos que será ensinado, fora regras básicas de convívio social. O resto não tem jeito: ou a criança aprende em casa ou fica à cargo da família (indiretamente) e da sociedade.

Por isso mesmo que entender a educação do ponto de vista da Constelação Familiar se faz tão necessário. Um professor que tem em mente que ao lidar com 30 crianças está lidando com 30 sistemas familiares distintos tem uma outra visão do que é ensinar. Além disso, a abordagem utilizada para fazer advertências ou observações particulares é outra.

O conceito de Educação Sistêmica per se

A educação sistêmica traz um enfoque terapêutico para a sala de aula. Assim sendo, possibilita que o professor possa olhar os transtornos de aprendizagem e outros problemas em classe.

Em vez de tratar um aluno problemático como um empecilho para o desenvolvimento da aula, o pensamento é outro. Ao trazer a Constelação Familiar para a sala de aula é inevitável não considerar uma análise do sistema familiar dessa criança. Além disso, é possível entender a sala de aula como um emaranhado de sistemas ou como um sistema por si só.

Ao compreender a sala como um sistema, é importante aplicar as Leis Sistêmicas com os alunos. Nesse contexto, é necessário respeitar a hierarquia, em que o professor assume uma posição mais alta. Nessa conjuntura, o pertencimento também é importante, já que nenhuma das crianças deve se sentir excluída ou menos importante que os colegas. Por fim, o equilíbrio entre dar e receber também deve ser preservado.

O papel do professor na Educação Sistêmica

Na Constelação Familiar, um problema que vemos hoje está ligado a um problema com as Leis Sistêmicas. Em algum momentos, elas foram violadas. No que tange a educação sistêmica, essa questão é um pouco mais complexa. Isso porque pode ter a ver tanto com a sala de aula quando com o sistema individual a que cada criança pertence. Portanto, o tratamento terapêutico atribuído pelo educador requer uma grande sensibilidade.

Aqui, o professor deve entender que não faz parte de suas atribuições trazer mais conflitos para a vida de uma criança. É muito comum ver pessoas totalmente inaptas para a profissão identificarem crianças sofrendo como empecilhos. Assim sendo, elas torturam os alunos das mais variadas maneiras, fazendo com que a tarefa de ir para a escola seja ainda mais insustentável.

Além de ser sensível, o professor constelador precisa entender que sua função é de mediador. Ele não está nem na posição de pai nem na posição de algoz. Em sala de aula, tampouco deve se colocar na posição de acusador do aluno. A mediação é a tarefa de servir como intermediário entre pessoas ou grupos na hora de resolver um conflito. Sem sensibilidade e imparcialidade, esse trabalho fica impossível de ser realizado.

Padrões familiares e como eles podem interferir na educação de uma criança ou adolescente

A fim de explicar a necessidade de ser sensível em sala de aula, vamos falar um pouco sobre a identificação de padrões. Mais acima, comentamos sobre como um problema no sistema familiar pode culminar em alguém que nada tem a ver com isso. Também dissemos que, em uma sala de aula, um professor tem a tarefa de lidar com diversos sistemas diferentes.

Nesse contexto, é natural que apareçam crianças que apenas estão lidando com problemas em seus sistemas. Como constelador, não necessariamente você precisa constelar a família. Porém, o tratamento que você dá à criança vem de uma ordem terapêutica, não reformadora.

Há uma diferença enorme entre ver uma criança como alguém que precisa de ajuda e vê-la como alguém que precisa de disciplina. Apenas às vezes as duas coisas coincidem! Assim, é importante que o corpo docente de qualquer instituição escolar esteja ciente do impacto positivo ou negativo que podem ter sobre a vida de uma criança. Tratar do problema definitivamente é melhor do que fazê-lo com cuidados paliativos.

Considerações finais sobre Educação Sistêmica

No texto de hoje, apresentamos a você como a Constelação Familiar e a Educação Sistêmica se relacionam. Caso você seja educador ou trabalhe na área da educação, esperamos que você coloque já em prática a sensibilidade e a imparcialidade que indicamos. Para isso, você pode começar se matriculando em nosso curso de Constelação Clínica 100% online! Isso será o primeiro passo para se tornar um educador muito mais completo e querido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + quatro =