Constelação e vida diária

O dinheiro e a prosperidade para a Constelação Familiar

dinheiro

Conforme os conceitos sociais da humanidade, existem dois principais eixos nos quais o mundo gira desde o início dos tempos: o dinheiro e o poder. Assim, eles interagem e se comprometem entre si em todos as áreas e em todos os tempos. Mas será que o dinheiro é importante para tudo? Como a Constelação Familiar vê essa relação com o dinheiro? Continue a leitura e descubra tudo!

Como começou a inversão do “ser” e do “ter”?

Se partirmos de uma análise desde a antiguidade, veremos que, a partir do momento em que o sistema de trocas foi substituído pela moeda, ocorreu uma transformação nos conceitos. Por isso, a necessidade de troca para sobrevivência, que teria como unidade o SER, passou para a busca pelo acúmulo da moeda, visando o TER. Ou seja, ter dinheiro é ter poder: poder de compra, de ostentação, de posição social etc.

Incrivelmente, a definição de SER mudou com essa questão. Atualmente, SER é TER. Por exemplo, eu só sou feliz e próspero se eu tenho dinheiro, se não tenho, sou infeliz e fracassado.

Partindo do pressuposto de que existe uma desigualdade social enorme na sociedade, com relação a questão de ter dinheiro, podemos entender a energia de infelicidade que rege a humanidade e nos faz pensar nos motivos dessa desigualdade.

 Seria sorte ou incapacidade de ganhar dinheiro? Talvez a manipulação de algum segmento sobre uma massa mais carente e inconsciente? Além disso, Organizações ocultas tem controle de poder? Muitas são as teorias e entendimentos sobre essa questão, muitos questionamentos e debates. Mas uma coisa podemos afirmar, a energia do dinheiro é que move o mundo.

A energia do dinheiro e a Constelação Familiar

Nos apropriando de alguns conceitos, vamos olhar essa questão com embasamentos da Constelação Familiar Sistêmica. Assim, podemos e devemos fazer isso porque se o dinheiro move a sociedade e as constelações sistêmicas definem o comportamento das relações sociais. Então, de alguma forma, eles estão diretamente ligados.

Estudando casos reais de constelações, entenderemos que, geralmente, as tragédias, traumas e sacrifícios de um sistema estão relacionados com o dinheiro. E, como existe a fidelidade dentro de um clã, esses traumas, quando não resolvidos dentro dos seus devidos períodos e por seus personagens principais, são “herdados” por amor por algum no futuro. 

Esse fato gera uma avalanche de complicações com a causa original do problema, e criará um futuro presente similar ao passado. Assim, se a constelação familiar sistêmica não fosse embasada na fenomenologia do fato, poderíamos então dizer que temos mais uma teoria da desigualdade social no mundo.

Mas, como por fatos não há negação, entendemos que a Constelação Familiar direciona nosso olhar à origem irrefutável do problema. Com isso, associamos ainda as teorias de conspiração de poder à realidade.

As Leis do Amor e o dinheiro

Conforme as definições das Leis do Amor, sintetizadas pelo saudoso Bert Hellinger, quem nutre é a mãe e quem leva e mostra o mundo é o pai. Sendo assim, as questões de prosperidade estão diretamente ligadas a questões com o seguimento materno do sistema. 

Assim, não tenho a pretensão de afirmar que a falta de prosperidade e de ganhar dinheiro estão vinculadas somente a questões com as mães. Mas, as vivências em constelações familiares sistêmicas nos mostram que, na maioria das vezes, essa questão é verdadeira. E estamos ancorados em traumas e não aceitações do passado. 

Logo, esses traumas nos limitam no avanço da prosperidade e sucesso em nossas vidas.

Conclusão

Entendo que um sistema é moldado pelas ações de seus integrantes. Assim, se temos sistemas desequilibrados, e isso cabe a qualquer sistema e de qualquer seguimento. Pois os seres humanos é que são os responsáveis por seus desequilíbrios.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

     Sendo assim, os conceitos da Constelação Sistêmica englobam todas as possíveis teorias subversivas do mundo. Então, sempre atrás de um infrator, terá um ancestral que possivelmente transmitiu a tendência. E em algum momento do passado, ocorreu uma grande perda de caráter e humanidade. 

    Ou seja, é o passado moldando o presente e tendendo a transmitir ao futuro seu legado. Portanto, colocar nosso olhar sobre esses fatos, através das Constelações Familiares, pode nos orientar sobre como lidar com nossas dores e necessidades, processos traumáticos e falta de prosperidade.

    Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos para que eles tenham a oportunidade de entender seus problemas familiares. Quer conhecer mais sobre a terapia da Constelação? Então conheça nosso curso, 100% on-line, de Constelação Clínica! Com ele, você estará apto a clinicar e a expandir seu autoconhecimento!

    O artigo presente foi desenvolvido por Gerson Ricardo Lima Valente, aluno do nosso curso de Constelação Clínica.

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    dez + 16 =