Constelação Familiar

Dia da Família: a importância de estar inserido em uma!

dia da família

Hoje, dia 08 de dezembro, nós brasileiros comemoramos o dia da família! Ela é a parte mais importante das nossas vidas, já que é responsável de nos apresentar ao mundo tudo que existe, de bom e de ruim.

Você sabe qual a importância da família para um indivíduo? Além disso, conhece todos os tipos? Não? Então continue a leitura e descubra tudo nesse dia tão especial!

Por que existe o Dia da Família?

O Dia da Família foi instaurado no calendário brasileiro para nos lembrar da importância de ter um ambiente saudável de crescimento. Isso porque é na família que as crianças encontram seu primeiro contato social, descobrindo as regras do convívio, o que pode e o que não pode ser feito.

Além disso, é no contato com o pai e a mãe que a criança conhece o afeto e o carinho. Porém, ela também pode descobrir a violência e o descuido familiar. Isso acontece porque não há um padrão, e há muitas pessoas que, quando se tornam pais, não sabem lidar com a responsabilidade e acabam por maltratar seus filhos.

Assim, para conscientizar a população da importância de um lar saudável, foi instituído o dia nacional da Família. Ademais, nas escolas de ensino fundamental costumam acontecer comemorações nessa data. Com isso, as crianças têm a oportunidade de criar artesanatos para presentear as pessoas que cuidam dela, que podem ser tanto a mãe e o pai quanto outros familiares.

Por que a família é importante?

Quando nascemos, nosso primeiro contato é com nossa mãe e com nossa família. Ao crescermos, vamos recebendo instruções e diretrizes sobre o que é certo e o que não deve ser feito. Além disso, entendemos sobre demonstrações de amor e de respeito, o que nos faz entender como devemos tratar as outras pessoas.

Então, quando o indivíduo cresce em um lar saudável, as chances dele se tornar uma pessoa ética, respeitosa e responsável são altas. Diferentemente de uma criança que cresce em uma família com um relacionamento conturbado.

Por exemplo, uma criança que cresce vendo sua mãe apanhar de seu pai pode internalizar esse comportamento e repeti-lo quando for adulta. Se for menina, pode pensar que apanhar do marido é normal e, se for menino, pode entender que tem o direito de bater em sua esposa. Isso não é uma regra, mas acontece em muitos casos.

Dia da família: quais os tipos?

Como sabemos, não há apenas um modelo de família no mundo. Isso também pauta que não existe um tipo perfeito, pois ninguém é capaz de acertar o tempo todo. Por isso, não se sinta mal caso você reconheça que há falhas dentro do seu sistema familiar. O reconhecimento dessas falhas já é um grande passo para melhorarmos e evoluirmos.

Assim, vamos ver agora alguns tipos de organização familiar!

Tradicional

Há um conceito de família tradicional como a composta por um pai, uma mãe e um ou mais filhos. A partir disso, há muito preconceito com outros tipos de família que não seguem esse padrão por muitas questões. Porém, não devemos pensar que o modelo tradicional é perfeito e não tem problemas internos, já que muitas famílias tradicionais sofrem com casos de violência e situações problemáticas.

Família monoparental

Por muitos motivos, muitas famílias são formadas por apenas um dos genitores, o pai ou a mãe. Na maior parte, é a mãe que fica responsável por esse tipo de família, principalmente quando o pai se sente no direito de não assumir suas responsabilidades e abandona o filho. Nesses casos, o filho cresce sem a referência paterna, o que prejudica sua criação, além de criar emaranhados familiares.

Comunitária

Nesse tipo de família, todos os membros adultos são responsáveis pela criação e pelo cuidado da criança. Por exemplo, o pai, a mãe, os tios, os avós. Assim, todos educam e passam os ensinamentos para a nova vida do grupo.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Família anaparental

    Esse tipo de família é formado por um grupo sem pais. Por exemplo, essa família pode ter sido constituída como monoparental por muito tempo, mas algo aconteceu com esse genitor e ele não está mais presente. Assim, sobram apenas os irmãos, que devem se ajudar e se cuidar durante o tempo necessário.

    Arco-íris

    Esse tipo de família é constituído por pessoas homoafetivas, podendo ser um casal ou uma pessoa solo. Assim, é muito comum a adoção de crianças por parte desses casais, o que faz com que aumentem as adoções nos lares adotivos!

    Família Mosaico ou reconstituída

    Essa estrutura familiar diz respeito aos pais que têm filhos e se separam. Sendo que, eventualmente, começam a viver com outra pessoa que também tem filhos de outros relacionamentos.

    Esses são os exemplos mais comuns de família. Mas também pode ocorrer outras. Por exemplo, um indivíduo que só possui animais de estimação, essa pode ser a família dele, não?

    E a sua família? Como é constituída? Conte aqui pra gente! Você se dá bem com a sua família?

    Dia da Família: como a Constelação Familiar auxilia?

    Você já ouviu falar sobre a terapia da Constelação? Nela, o terapeuta ajuda seu cliente a entender os emaranhados familiares para resolvê-los e, assim, melhorar sua vida.

    Com a Constelação, muitos problemas podem ser resolvidos, como problemas financeiros, de relacionamento, de carreira etc. Assim, se há problemas que envolvem as leis da ordem, do pertencimento e do equilíbrio, busque uma sessão de constelação e saiba como resolvê-los!

    Quer saber mais? Continue acompanhando nosso blog e conheça nosso curso, 100% on-line, de Constelação Clínica!

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1 × quatro =