Constelação e vida diáriaConstelação Familiar

Como construir uma família: 4 dicas importantíssimas

construir uma vida a dois

Nesse artigo, nós queremos falar sobre como construir uma família. Por isso, nós vamos indicar dicas super valiosas para você! Assim, esperamos contribuir para a formação de um lar saudável. Portanto, leia até o final para não perder nada.

Entenda: não há um modelo de família perfeita

Antes de começar a falar das dicas, precisamos deixar um alerta: não há um modelo de família perfeita! Muitas vezes temos a ilusão de acreditar que para formar uma família sem defeitos é preciso seguir uma receita infalível de sucesso. Entenda: isso não existe!

Compreenda que cada indivíduo tem uma identidade única. Logo, uma hora ou outra vamos ter conflitos com outros indivíduos. Além disso, como seres humanos, temos defeitos e passíveis de falhas. Assim, as diferenças de personalidades acabam contribuindo ainda mais para os conflitos no lar.

Buscar viver em harmonia e paz com os familiares é extremamente importante. Porém, tenha em mente que é natural haver desentendimentos. O problema é a frequência com que eles ocorrem e como afetam, de forma negativa e tóxica, a dinâmica familiar.

Sobre as bagagens emocionais familiares

Saiba também que todos nós carregamos nossas bagagens familiares. Isso significa que de forma, muitas vezes, inconsciente, carregamos nossos traumas. Dessa maneira, a maneira com que reagimos a determinados acontecimentos impactam na formação das nossas futuras famílias.

Nesse sentido, é muito comum que a gente pense em construir uma família diferente. Isso implica em não repetir os erros dos pais, por exemplo. Não por acaso, muitos filhos afirmam que quando forem pais serão modelos diferentes do que receberam ao longo da vida.

Por conta das bagagens emocionais, é muito comum que um deposite altas expectativas no parceiro(a). Como não resolveu seus problemas internos, espera-se que o outro venha suprir suas necessidades. Essa é uma postura problemática, uma vez que não podemos jogar as nossas frustrações nos outros.

Veja 4 dicas de como construir uma família

A partir dessas reflexões iniciais, podemos de fato partir para as dicas de como construir uma família. Confira a seguir!

  1. Identifique quem você é como indivíduo

Antes de sair jogando a responsabilidade nos outros, é preciso entender quem você é. Entenda que esse é um exercício de análise e reflexão interior. O objetivo é compreender suas fragilidades e necessidades emocionais e psicológicas.

Por isso, buscar ajuda com profissionais especializados é essencial. Converse sobre seus medos e aflições fazendo terapia, por exemplo. Essa prática te fará um ser humano mais compreensivo de si mesmo. Dessa maneira, você terá mais condições de lidar com suas “crises” e consequentemente com as pessoas à sua volta.

  1. Estabeleça limites para você mesmo(a)

Compreenda também que conhecer a si mesmo tem outra relevância. Isso porque você saberá impor limites a situações que não condizem com seus valores. Ou seja, saberá identificar aquilo que lhe causa gatilhos.

Não é porque seu sonho é ter uma família que você deva se submeter a tudo para conquistá-lo. Muitas pessoas acabam presas em relacionamentos abusivos para não voltar para a casa dos pais. Outras ainda sentem tanto medo de ficar sozinhas que se submetem à violência psicológica e/ou física.

Saiba que todo relacionamento precisa ter respeito, amor, compreensão e dedicação. Se a sua relação com seu paceiro(a) já demonstra tais fragilidades, a tendência é que piore quando formarem uma família. Fique atento!

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

  1. Mantenha diálogos com seu parceiro(a)

Muitas pessoas têm um desejo enorme de construir uma família. Levam esse objetivo tão a sério e se esquecem de conversar com seu parceiro(a). Para construir uma família é preciso que ambos os envolvidos estejam com o mesmo propósito.

Leia também:  Inteligência emocional: 5 dicas para usar a mente a seu favor

Reflita: quantas vezes você já conversou com seu par sobre o futuro? Ele (a) se mostra aberto a constituir uma família e ter filhos? Não adianta você impor a seu parceiro “quero construir uma família com você”. Por mais banal que seja, muitos casais não conversam sobre isso. Assim, apenas supõe o que o outro pensa.

Por exemplo, enquanto você pode estar pensando em formar uma família, seu parceiro pode estar pensando em viajar pelo mundo. Por isso, saiba conversar ouvindo o seu parceiro. Estabeleça um relacionamento saudável partindo de princípios básicos como uma simples conversa.

Se o casal quer se manter junto, é preciso conversar se querem ter filhos ou não. Outro ponto também é que você pode construir uma vida a dois, se ambos não quiserem ter filhos. Entenda que família vai muito além do modelo tradicional de pai, mãe e filhos.

  1. Estabilidade financeira é essencial, mas não é tudo

Muitas pessoas acreditam que só podem formar uma família quando estiverem estabilizados financeiramente. É evidente que ter uma renda é essencial para sair da casa dos pais e formar sua família. Afinal, os gastos para montar e manter um lar são enormes.

É de conhecimento comum que o dinheiro é um dos principais motivos para conflitos no lar. Ainda, o fator financeiro acaba influenciando nos casos de divórcio. No caso dos casais com filhos, há ainda mais despesas com alimentação, roupas, educação, lazer etc.

Ter uma profissão e uma renda fixa ajuda a minimizar tais problemas. Entretanto, na sociedade em que vivemos ter uma profissão não garante mais a estabilidade financeira. Ainda mais com as crises sucessivas que temos enfrentado com o alto custo de vida e desemprego.

Por outro lado, não adianta muito ter condições financeiras favoráveis, se não há respeito mútuo entre o casal. Ou seja, se os parceiros não se apoiam, e/ou ainda possuem comportamentos abusivos. Assim, os problemas do lar podem ser de outra esfera, como mencionamos anteriormente.

Alerta sobre os objetivos de vida

Culturalmente estamos habituados a ver e nos sentir pressionados a constituir uma família. Entretanto, saiba que esse não deve ser seu único objetivo na vida. Saiba que ter outros propósitos não te torna incompleto em relação aos outros.

Nossos objetivos não devem ser vistos como uma lista a ser preenchida. Ou seja, fazer uma faculdade, casar e ter filhos não precisam ser o único caminho a ser percorrido. Por isso, não se cobre tanto para estar cumprindo determinadas “normas sociais indiscutíveis”.

Considerações finais sobre construir uma família

Nesse artigo trouxemos quatro dicas importantíssimas para que você construa sua família de forma mais saudável e estabilizada possível. Faça com que esse propósito não seja o único na sua vida, equilibrando com outros objetivos.

Por fim, para te auxiliar a entender sobre como construir uma família, faça nosso curso online de Constelação Familiar. Assim, você encontrá ferramentas valiosas também para lidar com os conflitos e questões do cotidiano. Portanto, invista em você e no futuro do seu lar desde já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 11 =