Constelação Familiar

Como constelar uma pessoa: guia completo

Se você é constelador ou está pensando em aderir á profissão, esse texto foi feito para você! Nele, trazemos um guia completo para que você tenha uma perspectiva holística sobre como funciona o processo de constelar uma pessoa. Vários elementos estão envolvidos no exercício da profissão. Se você quer ter sucesso, é importante prestar atenção em cada um deles para atingir o objetivo do seu cliente que, na verdade, é seu objetivo também. Confira!

A chegada

Nada melhor do que começar esse papo pelo começo, ou seja, pela chegada da pessoa a seu consultório. Como você já deve saber, as pessoas procuram a terapia por diversos motivos. Os mais populares são:

  • problemas no casamento,
  • relacionamento ruim com os filhos,
  • comportamentos compulsivos,
  • vícios.

Tendo em vista esses propósitos, quem tem experiência com a constelação sabe quem nem toda pessoa chega ao consultório por vontade própria. Nesses contextos, é muito importante saber como construir um rapport. Caso o cliente queira ser constelado voluntariamente, o rapport não deixa de ser necessário. Isso porque, para que o constelado confie em você, é muito importante conseguir uma conexão.

Construindo o Rapport

Recentemente, nós postamos aqui no blog do Constelação Clínica um texto sobre a importância do rapport no atendimento. Contudo, caso queira deixar para ler o artigo depois, trazemos aqui as informações mais importantes sobre esse momento.

Com o rapport, você constrói com o seu cliente uma sintonia ao mostrar que é empático. Assim, a pessoa diante de você se sente confortável e segura para confidenciar seus problemas. No caso da Constelação, em que precisamos ouvir muito sobre a intimidade de uma família, o vínculo de confiança é fundamental.

Para conquistar o rapport, você pode seguir duas atitudes muito simples. Em primeiro lugar, aprenda sobre como usar a técnica do espelhamento de maneira efetiva. Além disso, não deixe de mostrar que se sensibiliza com temas sensíveis para o seu cliente. Ademais, se esforce para encontrar um interesse em comum com seu cliente. Isso fará com que ele se sinta mais próximo de você, de alguma maneira. Contudo, seja honesto ao fazer isso.

Certificações necessárias para constelar uma pessoa

Caso já tenha conquistado o rapport com o seu futuro constelado, é importante conversar com ele sobre o que esperar dos próximos momentos. Assim sendo, é importante garantir que o indivíduo cumpre com os requeisitos abaixo antes mesmo de começar a constelar uma pessoa.

Voluntariedade

Não adianta. A pessoa pode até ter chegado sem vontade de passar pela Constelação. Contudo, se mesmo depois do rapport a pessoa não quer ser constelada, é imprescindível respeitar a vontade dela. Você, na condição de terapeuta, não pode obrigar ninguém a se submeter aos procedimentos da Constelação Familiar. Isso não só compromete a finalidade do processo para o cliente como também torna a sua atuação antiética.

Disposição

Considerando tudo isso, ainda é importante saber se a pessoa está disposta a passar pelo processo de constelar uma pessoa. Para isso, você deve explicar as modalidades de constelação. Muita gente acha que para a constelação funcionar, por exemplo, ela tem que ser em grupo. Contudo, pessoas tímidas não suportam a ideia de se ver confessando momentos íntimos de sua família para um grupo de desconhecidos.

Assim sendo, é imprescindível falar para as pessoas que a Constelação Familiar é uma terapia ampla, com várias nuances. Se o indivíduo diante de você não souber disso, pode acabar desistindo da terapia. Por esse motivo, é importante informar a pessoa sobre tudo o que pode acontecer no futuro. Em seguida, cheque a motivação desse possível cliente.

Escolha da modalidade

Por fim, se você percebeu que a pessoa diante de você deseja ser constelada, é importante decidir a partir de qual modalidade isso será feito. Falamos mais adiante sobre as principais modalidades, mas queremos destacar aqui que isso precisa ser decidido em acordo com seu cliente.

Técnicas para constelar uma pessoa

Quando você decide constelar uma pessoa, faz parte do processo explicar a ela os fundamentos da prática terapêutica. Assim, não dá para deixar de fora a discussão sobre a importância do sistema familiar no tratamento, por exemplo.

É necessário explicar que a análise é feita considerando mais do que apenas a perspectiva de quem é constelado. Nesse contexto, você deve abordar também as ordens do amor e outros fundamentos teóricos da Constelação.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Constelação com bonecos

    A constelação com bonecos é uma técnica muito usada principalmente na constelação individual. Uma vez que é necessário representar os outros membros do sistema familiar nos encontros com o terapeuta, os bonecos fazem o papel que pessoas fariam em uma constelação em grupo. Essa é uma modalidade ideal para quem é muito tímido ou se sente desconfortável para atuar nas constelações de outras pessoas.

    Constelação em grupo

    Por outro lado, para quem gosta de interagir com outras pessoas, a Constelação em grupo é uma excelente pedida. Com ela, você pode atuar na representação dos sistemas familiares de outras pessoas. Ao fazer isso, muita gente relata ganhar uma nova percepção sobre os próprios problemas. Por outro lado, quando outras pessoas se engajam em papéis da sua família, elas também são beneficiadas enquanto você adquire um olhar novo sobre sua vida.

    Constelação em família

    Em uma espécie de meio termo entre a Constelação individual e a Constelação em grupo, você pode constelar uma pessoa junto com a família dela. Não é raro encontrar casais que estejam buscando uma terapia em conjunto, e há quem até leve os filhos para algumas sessões. A presença das pessoas pode ajudar muito o trabalho do constelador. Contudo, apenas se essa presença obedece os requisitos que apontamos mais acima.

    Assim, nada de trazer pessoas para serem consteladas se elas não quiserem!

    Considerações finais sobre como constelar uma pessoa

    No texto de hoje, você teve acesso a um guia completo sobre como constelar uma pessoa. Antes de dar início ao procedimento que julga necessário, é importante garantir que algumas questões estejam muito bem resolvidas. A participação voluntária e o rapport são dois pontos muito importantes, por exemplo. Para aprender mais sobre tudo isso, continue lendo nossos artigos e matricule-se em nossa formação completa em Constelação Clínica online!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    vinte + catorze =