Constelação e ProfissõesConstelação Familiar

Constelador Familiar pode Clinicar? O que pode fazer?

Será que um constelador pode clinicar? Muito se tem falado sobre esta terapia das constelações sistêmicas. Mas talvez ainda pouco se saiba a respeito da parte profissional. Nesse contexto, um constelador é um terapeuta ou um psicólogo? O que realmente ele pode fazer?

Neste artigo vamos explicar para você o que pode fazer um constelador. Além disso, discutiremos sobre o que engloba a sua formação e suas apetências. No entanto, antes disso, vamos falar um pouco sobre o que é uma constelação familiar.

Constelação Familiar

A terapia familiar surgiu na década de 50 como uma forma revolucionária que a psicologia ainda não havia experimentado. A grande diferença era que o tratamento pudesse ser feito em grupo e não mais de forma individual.

No entanto, foi mais para a frente que as técnicas da terapia familiar foram se ampliando e sendo desenvolvidos diferentes métodos. Nesse contexto, a constelação familiar é uma dessas ramificações que surgiram a partir da terapia familiar.

Trata-se inclusive de uma das mais difundidas no Brasil, que é também conhecida como Hellinger Science. Essa escolha se deve ao fato de a prática foi criada pelo terapeuta e filósofo alemão Bert Hellinger. Normalmente, a constelação familiar é realizada em situações bem críticas e em apenas uma sessão.

No geral, as sessões funcionam da seguinte maneira: existe um grupo que vai representar os membros mais importantes da família do cliente. Esse grupo fica no centro da sala.  A partir daí, o cliente diz uma frase ao terapeuta.

Nesse contexto, o constelador vai auxiliando e conseguindo ver de que forma o cliente vai posicionando os membros de sua família. Além disso, é possível entender de que forma ele os vê.

Assim, é desta maneira que em geral são realizadas as constelações familiares. E é por isso que é necessário que o constelador tenha, não apenas conhecimentos teóricos, mas também experiência na realização desta técnica.

Formação de Constelador

Para se tornar um constelador, é necessário realizar uma formação de seis meses que envolve teoria, análise e supervisão. É considerada uma técnica terapêutica e que permite, após a formação, que o então terapeuta constelador possa clinicar.

Assim, após a formação como constelador, a pessoa fica apta a clinicar e a realizar sessões de constelações sistêmicas. Dessa forma, tem liberdade para aplicar os métodos passados no curso. Por essa razão, não apenas psicólogos ou psiquiatras podem tirar este curso.

A constelação familiar é então uma formação reconhecida no Brasil e no mundo, desde que o terapeuta tenha a formação específica para exercer essa profissão. Há pouco tempo, o SUS incluiu as constelações familiares no sistema de atividades complementares à saúde, o que tem dado maior visibilidade e credibilidade a esta terapia, favorecendo assim a sua legitimação.

É ainda importante entender que quando falamos de constelação familiar, estamos falando de constelação clínica, já que essa formação completa é que permitirá ao terapeuta estar apto para atender pessoas.

Contudo, é importante salientar que a esta formação não deve ser algo único e estanque. O terapeuta deve buscar sempre ampliar seus conhecimentos dentro da área específica e da área abrangente.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Formação Contínua

    Ser um terapeuta não passa apenas por ter uma formação teórica sobre as constelações, mas sim por um conjunto de fatores. Trata-se de questões que passam pela formação, pela honestidade, pela prática e pela busca contínua de conhecimentos do profissional em formação.

    Quando falamos de mente humana, de emoções e sentimentos, não existe um estudo que se esgota em livros ou em técnicas. É um aprendizado que se amplia com a prática, com a vivência e com estudos que jamais se esgotam.

    Assim, o curso de constelação familiar habilita você a trabalhar como terapeuta de constelação familiar. O curso também possibilita que a pessoa possa atuar como profissional dessa área e clinicar, realizando sessões de constelação familiar.

    No entanto, é importante lembrar que, por vezes, após você concluir o curso, pode ser que ainda não se sinta completamente preparado para clinicar. Isso porque a preparação pessoal nem sempre vem em conjunto com a conclusão do curso.

    Preparação extra é importante

    Estar preparado para ser um terapeuta e um profissional da área de constelação está ligado à formação. Contudo,  também é necessário considerar outros fatores. São eles: uma preparação emocional, mental e de conhecimento que permitam ao terapeuta passar tranquilidade e segurança para quem participa das sessões.

    Nesse contexto, ser terapeuta é estar sempre em contato com os problemas e as emoções dos outros. Mais ainda: é saber que essas pessoas estão buscando em nós uma ajuda.  Para elas, é algo fundamental e seus problemas não devem ser negligenciados.

    No entanto, de acordo com a terapia baseada nos princípios da constelação, tudo o que um indivíduo precisa já está dentro dele.

    O papel do constelador

    Cabe ao terapeuta facilitar esse processo de busca interior e permitir ao cliente alcançar essa capacidade dentro dele. Assim, o constelador age como um facilitador, se retirando do papel principal e se colocando em um papel secundário.

    Nesse contexto, caso você já seja um terapeuta, um psicólogo ou coach, escolher se formar como um constelador pode trazer muitas vantagens. Isso no sentido da assertividade dos processos terapêuticos. As constelações permitem uma visão mais ampla e concreta das causas familiares para os problemas existentes.

    Assim, um constelador que não se dedique profundamente às causas e meandros da mente humana, pode se tornar num terapeuta limitado e inadequado para cumprir o que se espera de um constelador. Por isso, mais do que ser um terapeuta, ele passa a encarar a constelação como uma filosofia de vida. Dessa forma, a constelação se apresenta como uma forma mais ampla de encarar as relações familiares e afetivas.

    Como você pode constatar até aqui, se tornar um constelador depende da formação realizada. No entanto, na verdade, é muito mais do que isso. Depende de todo um trabalho de dedicação, de imersão no mundo da mente humana, das emoções e das relações afetivas. Depende de uma formação contínua e de experiências que o constelador vai adquirindo ao longo dos processos.

    O constelador pode clinicar?

    Em termos práticos, assim que a pessoa realiza a formação e ganha a certificação para exercer o ofício, este pode, sim, clinicar. No entanto, depois disso, caberá a cada um buscar evoluir e se colocar a par do que considera importante.

    Caso o método não seja aplicado da melhor forma, ou seja, caso o constelador não facilite a sessão da melhor forma, as consequências podem ser desastrosas. Por isso, é muito importante que haja uma consciência da relevância deste trabalho para o cliente.

    Nesse contexto, todos os métodos que buscam trabalhar com a mente e a emoção, devem ser cuidadosamente realizados. Isso em cima de bases muito consistentes, para que o resultado possa ser positivo e feliz para todos.

    Assim, quer da parte de quem procura o método, quer da parte do terapeuta, é necessário haver um cuidado e uma atenção muito grande na busca. Isso sempre prezando sempre pela competência e seriedade na prática da terapia.

    Se gostou desse artigo ou se ainda restou alguma dúvida sobre o tema, deixe o seu comentário abaixo para que possamos ajudar você! Além disso, caso esteja interessado em se tornar constelador, confira o nosso curso EAD clicando aqui! Como dissemos maias acima, o constelador pode clinicar e, nesse contexto, você só tem a ganhar adquirindo mais essa formação.

    4 thoughts on “Constelador Familiar pode Clinicar? O que pode fazer?

    1. Boa noite sou assistente social acabei de me formar quero fazer uma pos em contelaçao …eu vou posso clinicar com essa pos de contelaçao

      1. Olá, Danila, tudo bem? Obrigado por sua mensagem. Trata-se de Curso de Formação (focado em teoria e prática), não é pós (que foca apenas em teoria). Com o Curso, você estará habilitada para atuar como consteladora de pessoas, casais, famílias, podendo atuar também em escolas, empresas e como prevenção de conflitos jurídicos. Mais informações e formas de se inscrever: https://constelacaoclinica.com/faq. Gratidão. Equipe Constelação Clínica

      1. Olá, Luciléia, tudo bem? O Curso é aberto a qualquer pessoa com ensino médio, não requer formação superior para atuar. O Curso te capacitará para atuar como Consteladora Familiar, em várias áreas profissionais e da vida. Você pode verificar estas informações e se inscrever em https://constelacaoclinica.com/equipe. Verifique os depoimentos de nossos alunos: https://constelacaoclinica.com/depoimentos. Caso você se sinta em um momento de vida que faça sentido aprender Constelação Familiar, você será muito bem-vinda a estudar conosco. 🙂 Equipe Constelação Clínica

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    17 + 15 =