Constelação e Profissões

Constelação familiar serve para quê?

Constelação familiar serve para quê? Se você ainda não sabe, você veio ao lugar certo para entender melhor sobre o assunto. Então, leia o nosso post!

Constelação familiar serve para quê? Muitos escutam falar sobre a constelação familiar. Contudo, você sabe para o que se destina esse tipo de terapia? Se você ainda não sabe, você veio ao lugar certo para entender melhor sobre o assunto. Então, leia o nosso post!

O que é constelação familiar?

Antes de mais nada, para entender para que serve a constelação familiar, precisamos saber o que é isso. Então, esse é um tipo de terapia psicológica que tem o objetivo de facilitar a cura de vários problemas, como ostranstornos mentais.

Além disso, foca naqueles em que podem são estimulados por uma dinâmica familiar, por meio da identificação de fatores de estresse.

Qual é a origem da Constelação Familiar?

O psicoterapeuta alemão Bert Hellinger desenvolveu essa técnica. Ele foi missionário na África por mais de duas décadas e observou os comportamentos familiares das tribos Zulus. Em suas pesquisas, ele descobriu que os traumas familiares ocorridos no passado e que não vividos pelas pessoas corretamente influenciam as dinâmicas familiares de agora.

Além disso, ele observou algo peculiar. Em muitos casos, como de morte prematura e suicídio, ao pesquisar o passado familiar dessas pessoas, havia chances de o mesmo fato traumático ter acontecido antes.

Então, Hellinger conseguiu fazer uma técnica que não fosse invasiva, com a intenção de capacitar a pessoa a ver o mundo de diferentes visões. O que pode ajudar uma pessoa a liberar vários fatores estressantes, que estão na origem de transtornos psicológicos.

Para que serve Constelação Familiar?

Se levarmos em conta o que a teoria diz, a constelação familiar pode ajudar a resolver dificuldades de relacionamentos entre filhos e pais, e problemas de origem familiar. Além disso, auxilia em desafios nas relações íntimas, por exemplo.

Muitas pessoas que recorrem à constelação familiar desejam:

  • resolver problemas familiares (divórcios, brigas e traições);
  • tratar padrões de relacionamento negativos;
  • ultrapassar um tumulto interno;
  • superar um trauma ou uma perda significativa.

Por fim, a terapia de constelação familiar também parece ser uma ótima forma para quem busca atingir um nível superior de sucesso profissional ou pessoal.

Saiba mais…

É muito importante destacar que a constelação familiar não pode ser um substituto da psicoterapia convencional. Além disso, não pode substituir a utilização de medicamentos, afinal ela não cura nenhuma doença, somente ajuda com tais problemas.

Umas das principais questões que são levadas em sessão de constelação familiar estão relacionadas com a relação entre pais e filhos. Contudo, sua aplicação pode ser muito abrangente. Outros temas muito recorrentes nas sessões de constelação familiar são:

  • conflitos com filhos adolescentes;
  • dificuldades no emprego e no meio profissional;
  • problemas financeiros;
  • condutas repetitivas (como escolher amizades ou relacionamentos afetivos abusivos).

Quais são os efeitos da Constelação Familiar?

Os efeitos de uma ou várias sessões de constelação familiar podem ser benéficos. Mas é importante ressaltar que isso dependerá do quão aberta a pessoa está para resolver tal situação. Afinal, como a gente verá no próximo tópico, os representantes tendem a dizer frases de cura sistêmica para a pessoa.

Tais como “devolvo o que é seu e tomo o que é meu” ou “eu te aceito”. Contudo, será a pessoa que deseja resolver o problema que selará o fim da sessão. Podendo dizer de forma espontânea algumas frases simples como “agora estou em paz”.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Constelação familiar serve para quê: como é feita a terapia?

    De modo geral, neste tipo de terapia é usado um grupo de pessoas. Aliás, elas não se conhecem e assumem papéis de alguns membros familiares da pessoa que está buscando a constelação.

    Com isso, o terapeuta ajuda a pessoa a interagir com esses “membros familiares”. Além disso, pede para que cada membro identifique quais são as emoções das frases e comportamentos da pessoa que deseja a solução.

    Por isso, é fundamental que nenhum representante conheça o cliente e muito menos o problema a ser tratado. Afinal, esses fatores não podem ter influência na maneira como tais emoções são interpretadas.

    Entenda mais…

    Quando tudo isso está acontecendo, o terapeuta fica à margem da interação e avalia as visões de cada um. Depois, ele mostra ao cliente todos os fatos sobre a sua interação com a “os membros familiar”. Assim, ajuda-o a identificar quais são os pontos de maior estresse que necessitam de atenção.

    Há dois pontos importantes fundamentais! O primeiro é que essa terapia é bastante complexa, por isso, nem sempre traz resultados imediatos. Por conta disso, pode necessitar de várias sessões para que a pessoa identifique o que precisa mudar nas suas interações familiares.

    Já o segundo, está relacionado com o profissional desta área. Ao procurar ajuda na constelação familiar é importante consultar um terapeuta especializado na utilização da técnica. Afinal, existem regras e maneiras de funcionamento muito específicas. Uma dica é os alunos que se formaram com o nosso curso de Constelação Familiar.

    Todos de uma família precisam fazer Constelação Familiar?

    As sessões de uma Constelação Familiar podem ocorrer tanto em grupo, quanto individualmente. Na primeira forma, funciona por meio de pessoas (gente do público) que podem ser representantes e um facilitador.

    Por isso, mesmo que os familiares estejam envolvidos no problema do constelado não há necessidade de participar das sessões. Além disso, em alguns casos, pode vir à tona questões que envolvam pessoas já falecidas.

    Aliás, também não é necessário saber todos os detalhes do histórico familiar e da árvore genealógica.

    Constelação familiar serve para quê: todo mundo pode fazer?

    Esse tipo de técnica não é indicada para pessoas que estejam em um momento delicado, como depressão intensa. Isso porque as sessões tocam em sentimentos mais profundos e para essas pessoas é muito difícil lidar.

    Aliás, outros sujeitos que não podem realizar a constelação familiar são as que estão com:

    • quadros psicopatológicos;
    • crise psiquiátrica ou em pré-crise;
    • traumas muito profundos;
    • efeito de álcool e/ou drogas.

    Por fim, as crianças podem participar, caso tenham autorização dos pais e se assim desejarem. Contudo, o próprio desenvolvedor da constelação, Hellinger, sugere que menores de 8 anos de idade não podiam participar.

    Pois, não poderem compreender o que ocorre. Ademais, grávidas em situação de risco não podem constelar, sob o risco de aborto espontâneo.

    Considerações finais sobre Constelação familiar serve para quê

    Esperamos que o nosso post tenha te ajudado a entender melhor sobre o que é Constelação Familiar e como ter mais afeto com as pessoas que amamos. Por isso, temos um convite muito especial para te ajudar na sua jornada de conhecimento.

    Nesse sentido, para aprofundar seus conhecimentos em Constelação familiar serve para quê, te convidamos a conhecer o nosso curso Constelação Familiar 100% online. Assim, com as nossas aulas você desenvolverá seus conhecimentos sobre a área. Além disso, você entenderá como prevenir e resolver conflitos, e gerir equipes de trabalho.

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    11 + 4 =