Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Constelação familiar na gravidez: quais benefícios?

Um dos momentos de maiores transformações na mulher e, consequentemente, na família, a gravidez é uma porta para a mudança. Assim, através dela, podemos rever os nossos conceitos e revalorizar a vida, priorizando o que é importante. Veja através do olhar profundo da Constelação familiar o que esse momento significa e quais os benefícios da terapia nesse momento.

O que é a gravidez segundo a Constelação familiar?

Imagine a vida como um imenso rio com nascente e local para uma grande queda. Durante esse percurso, o rio encontrará pedras enormes, se desviando delas. Além disso, também tocará as margens daquele lugar e ajudará a gerar mais prosperidade. Assim é a vida, brotando de um lugar pequeno e e resultando em grandes mudanças.

Nesse contexto, a gravidez seria o espaço que sustenta essa vida, uma passagem da renovação, fundindo o antigo com o novo. Assim, por meio dela, conseguimos replicar o afeto que nutrimos nesse mundo e condensá-lo em um único ser. A criança representa a virada da família em um novo ciclo, contribuindo com suas mínimas impressões para o funcionamento do sistema familiar.

Por essa ótica, também podemos ver o nascimento como uma espécie de morte individual. Assim, mãe e bebê deixam de assumir o mesmo corpo para se separarem e seguirem a vida mais independentes de certa forma. A gravidez, segundo o coletivo, é a porta para a renovação da morte com a vinda do bebê.

O campo familiar

Ainda na barriga de sua mãe, o bebê também registra impressões no campo da sua família. O seu movimento à vida ondula em todas ramificações daquele seio, modificando a percepção de cada um sobre a vida. Ainda que uma parede o segure temporariamente, o pequeno tem o poder inerente de agir através dela.

Contudo, da mesma forma em que doa, o bebê também recebe. O campo familiar também atua no caminho inverso, interagindo com o bebê. Dependendo da natureza dele, pode influenciar no nascimento da criança. Desde o invólucro fornecido pelo útero, a criança consegue sentir os efeitos desse fluxo em sua vida.

Então é possível constelar uma gestante?

Felizmente, sim. É possível conectar a mãe com o bebê, ainda que este não tenha chegado. Assim, unidos pelo corpo e pelo sentimento, a Constelação serve para a mãe dizer ao bebê que ele é bem-vindo. Este, por sua vez, entenderá a mensagem como uma passe para sair. Quando estiver pronto e por força própria, chegará a esse mundo, olhando diretamente a quem o segurou por tanto tempo.

Podemos enxergar essa abordagem como um “pré-natal sistêmico” ao bebê e a mãe. A terapia visa aqui preparar a chegada da criança ao berço familiar. Por outra ótica, servirá como uma adaptação a ele e a mãe. Não o bastante, prepara para o parto, movendo os laços e forças para os lugares necessários.

Riscos

Infelizmente, muitas gestações possuem um risco alto de não darem certo. A Constelação vê isso como um movimento de interrupção, onde o bebê não estava pronto para vir. É algo que aconteceu e não pode ser revogado. O círculo familiar também ajuda a influenciar o andamento dessa rota.

Dessa forma, entenda melhor quais os riscos a mãe e o bebê estão expostos:

Interrupção da gestação

Por um movimento maior, a chegada do bebê pode não ser concluída. Assim, a gravidez pode ser inibida de continuar a cultivar o fruto criado na concepção. Com isso, toda a criação feita é guiada para um espaço de vazio que ainda assim assombrará a família futuramente.

Saúde

Infelizmente, o bebê pode não ter forças para sair da proteção do útero. Como dito linhas acima, o movimento de chegada depende dele, sendo o único regente na hora de escolher o momento. Ainda assim, pode encontrar obstruções se o seu círculo familiar o assim fizer. Nesta parte, a ajuda dos médicos é fundamental, rompendo o laço através de uma cesariana.

Ligação

A cesariana, ainda que necessária às vezes, força a ligação da mãe ao bebê a um círculo de dor. Não estamos falando da incapacidade da mãe amar o filho. Ela fará isso se assim for capaz e possível. Contudo, a ligação entre eles foi quebrada de maneira abrupta e um pouco cruel.

Em vez de seguir o fluxo natural do rio, o bebê esbarrou em um obstáculo que não pode contornar. O fluxo é construído para que circulemos naturalmente sobre ele. Quando há a inclusão de uma cesariana, abrimos um caminho de forma improvisada para nós e bastante indolor para a mãe. Isso pode abalar a energia do campo familiar, entendendo de forma negativa aos dois.

Benefícios da Constelação familiar

Ainda que uma gravidez apresente riscos, é possível se beneficiar da Constelação familiar no momento. Voltando ao que foi dito, funcionaria como um pré-natal sistêmico. A inclusão da terapia durante a gestação pode alavancar as chances de construir dois indivíduos mais completos consigo e com o outro.

Confira alguns dos benefícios mais notáveis:

Libertação

O nascimento é visto como uma renovação ao fluxo familiar. Por meio do bebê, nos localizamos no novo patamar criado exclusivamente ao amor. A Constelação libertará a criança de qualquer obrigação que atribuam a ela. Ela só deve ser recebida e amada, sem cobranças, e apenas isso.

Aqui se inclui em especial aos primogênitos, já que costumam levar a carga dos pais, mães e outros excluídos. A Constelação pode libertá-lo desse papel que não lhe cabe.

Felicidade

Bebês constelados durante a gravidez apresentam uma excelente inclinação à felicidade. Desde novos, foram condicionados a cumprir apenas o papel que lhes cabia. Sem desrespeitar o princípio da ordem, podem seguir livremente com sua vida de forma feliz e equilibrada. Dessa forma, não peso para carregar.

Evolução

A Constelação também condiciona os pequenos na evolução, mesmo que na gravidez. Desde cedo entenderão o seu papel no mundo, ainda que não saibam falar. Isso é passado através de seu campo familiar, de modo que ele entenda e absorva. Em posse dessa informação, crescerá de forma livre e exponencial, sem inibição para maturar.

A gravidez é um passe para uma nova geração livre dos erros antigos. Ela é o símbolo de que tudo pode ser renovado, dando uma segunda chance a quem chega e a quem já estava aqui. Dessa forma, é um novo filtro para a mudança, focando no que está por vir de maneira positiva.

Ainda assim, é preciso cuidado. Essa nova vida precisa de um ambiente equilibrado para poder chegar tranquila e em paz. Dessa forma, a Constelação é uma excelente chave, conseguindo fazer uma transição e preparar a todos à chegada do bebê. Assim, este também perceberá que é bem-vindo e será acolhido.

Se você está esperando por uma criança ou conhece alguém nessa fase, por que não inicia sua formação em Constelação familiar? Através do nosso curso EAD, você pode agregar novos conhecimentos que permitirão um entendimento melhor para a chegada do bebê.

As aulas online mostram as dinâmicas fundamentais e flexíveis da terapia, dando um leque de possibilidades para a atuação no mercado. Certamente, com o nosso curso, você terá condições de ajudar alguém a vir a esse mundo de forma saudável, completa e receptiva. Não se atrase mais e comece já!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =