Constelação e vida diáriaConstelação Familiar

Conflitos emergenciais: Como a Constelação pode atuar nesses casos?

Os conflitos se mostram como a diferença entre interesses e objetivos pessoais na natureza entre um ou mais seres. Entretanto, existe mais de uma forma de entrar em um embate com alguém e se envolver nisso. Entenda como a Constelação familiar pode ajudar com os conflitos emergenciais de uma vez por todas.

Sobre os conflitos emergenciais

Os conflitos emergenciais dentro de uma Constelação requerem atenção imediata de todas as partes. Tratam-se de atritos constantes que estão tomando proporções inadequadas com extrema facilidade. Por isso que precisam de uma intervenção urgente de um terapeuta sistêmico.

Claro que todos nós temos problemas em nossos relacionamentos, independente da natureza deles. Entretanto, ceder ao impulso em alimentar esse quadro não deve ser uma resposta tomada por pessoas adultas. Temos bagagem suficiente para sermos e fazermos o nosso melhor nas situações mais críticas de nossas vidas.

Mas, se você não acredita que consegue resolver o problema, é certa a decisão de procurar ajuda especializada para tratar o problema na terapia sistêmica. Além de olhar para o outro, você poderá olhar para si mesmo. A sua própria história pode conter as respostas que precisa para dissolver os conflitos que vive agora.

“Se há luta, então lutaremos”

Já sentiu um impulso quase incontrolável de ceder a uma briga e dar tudo o que tinha em si? Certamente isso foi resultado das ações do seu próprio campo familiar interferindo em suas escolhas. Provavelmente, algum ancestral se colocou de forma agressiva e marcou esse grande movimento nos descendentes.

Embora acreditemos no respeito à história da família, algumas ações precisam ser repensadas. Procure entender que nem tudo o que herdamos serve de para o nosso crescimento como indivíduos. Observar esses padrões, compreendê-los, mas construir os seus são exercícios para se pensar de forma contínua.

Você somente entenderá o que são conflitos emergenciais, por exemplo, quando expandir a sua consciência sobre si. As palavras podem não qualificar mais do que as próprias experiências na busca de um significado. Embora soe complicado, pensa nos termos que conhece, sabe do que tratam, mas não pode explicar com mais palavras.

Tipos de conflitos

Existem diversos tipos de conflitos emergenciais. Pense neles como uma forma mais sensível ou maculada de fazer referência a brigas comuns e corriqueiras, porém mais graves. São eles:

Conflito latente

Esse tipo de conflito a situação de embate em si não fica tão esclarecida aos envolvidos. Isso porque a consciência de ambos está dispersa e não se conecta com a sua existência. Em raros casos não precisam de qualquer trabalho, pois se desfazem eventualmente.

Conflito percebido

Neste, por sua vez, os envolvidos têm consciência a respeito do que acontece com eles. Existe uma racionalidade aqui de modo a deixar tudo mais claro. Contudo, pode não existir manifestações abertas dele… Ainda.

Conflito sentido

Indo além do conflito percebido, aqui os lados já passam a se atingir. As emoções e sensações são alvos de ataque.

Conflito manifesto

Esse tipo de conflito já ultrapassou os limites da relação e é visto e sentido por outras pessoas. Consequentemente, isso pode acabar afetando o restante da família e contatos externos, como amigos e colegas de trabalho.

As mudanças

Fica praticamente impossível não sentir no ar as mudanças palpáveis dentro de um relacionamento após os conflitos emergenciais. Existe uma tensão contínua que acaba por tornar mais sensível o lados envolvidos na disputa. Com isso, os envolvidos se tornam estranhos cuja companhia incomoda e faz mal a um nível profundo.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    É neste ponto que muitos relacionamentos acabam se desfazendo, sendo reflexo direto da persistência dos envolvidos. Claro, existem conflitos irreconciliáveis, mas nem todos acabam colocando um ponto final no relacionamento. Nestes casos, o que eles precisam é de uma orientação adequada para saberem o que deve ser feito.

    Fatores que contribuem ao conflito

    Infelizmente, os conflitos emergenciais são como palhas secas em zona árida esperando por uma fagulha de calor. Isso porque são até fáceis de serem iniciados e tomarem proporções maiores do que deveriam. Desse modo, diversos fatores podem influenciar na construção dessas brigas.

    O poder, por exemplo, é objeto de desejo em muitos relacionamentos e pode afetar negativamente a relação. Neste ponto, existe uma chance de haver exploração e manipulação de forma linear ou mútua entre as partes. Assim, um se torna para o outro um meio de chegar até seus objetivos.

    Sem contar que as mudanças externas podem acabar resultando em medo e ansiedade na relação. Esse afastamento gradual da relação abre portas para que pequenas rachaduras tomem conta da estrada que andavam juntos. Sem uma intervenção não há qualquer chance para a sobrevivência do relacionamento.

    Consequências dos conflitos

    Os conflitos emergenciais, quando não são superados, podem abalar profundamente as perspectivas de uma pessoa. Em relação ao parceiro, isso pode ser um condutor para aumentar as diferenças e deixar em lados opostos numa relação. Com isso, a comunicação fica prejudicada ou inacessível, de modo que não existirá mais interajuda e qualquer tipo de cooperação.

    Sem contar que há grandes chances de construir suspeitas e desconfianças em relação aos demais. Para quem vive nessa constante, o desgaste emocional costuma ser devastador e bastante pesado. Por fim, isso indica o rompimento de relações duradouras

    Como lidar com o conflito?

    Não é tão fácil lidar com a situação e já super um conflito emergencial logo na primeira tentativa. Esse exercício deve ser feito de forma gradual, de modo que ajude ambas as partes a resolverem a questão. Quando a conversa se iniciar, tentem:

    Esclarecer cada ponto de vista

    De forma neutra, isso vai impedir que má interpretações de ambas as partes interfiram no julgamento do outro. Deixar cada percepção mais esclarecida ajuda a tornar o momento mais neutro e aberto a intervenções. O afeto ainda pode existir e se tornar uma ferramenta de qualificação pessoal e emocional.

    Trabalhar as necessidades partilhadas

    Em vez de olhar apenas a si mesmo, por que ambos não olham para a situação como um todo? Isso vai permitir que encontrem caminhos para que as partes saim beneficiadas mutuamente desse momento de conflito. Sem contar que, pensando dessa forma, o embate acabará mais rápido.

    Aprender com a situação e construir uma força positiva para o futuro

    Ambos são perfeitamente capazes de entender que o embate trouxe apenas dor e sofrimento para todos. Com base nisso, tentem construir um poder positivo e compartilhado para trabalharem o futuro dos envolvidos. Estabelecer propostas de benefícios mútuos ajudará a todos a não repetirem o mesmo comportamento destrutivo mais adiante.

    Considerações finais sobre conflitos emergenciais

    Os conflitos emergenciais merecem uma atenção imediata por parte dos envolvidos. O que está em jogo é uma parceria humana e produtiva sustentada por um fio de calamidade comportamental. Será que é realmente necessário lidar com brigas consecutivas e degastantes a todo o tempo?

    Por isso que a ajuda da Constelação familiar costuma ser tão vital nesse processo de recolocação. Através dela ambos podem entender o papel que exercem nesse meio e o que podem fazer para melhorar. Lembre-se que não se cura feridas abrindo machucados nos demais.

    A fim de que faça isso de forma plena, se inscreva em nosso curso de Constelação familiar 100% online. Ele é uma excelente ferramenta na reconstrução de sua imagem, mudando e aprimorando o seu autoconhecimento e potencial na vida. Os conflitos emergenciais não ganharão a força que desejam se você se preparar adequadamente.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    5 × três =