Constelação FamiliarFormação em Constelação

Como fazer constelação familiar: 10 dicas (incríveis) para principiantes

Para quem está começando a ser constelado, ter um bom embasamento sobre a Constelação garante um mergulho mais proveitoso sobre as práticas da psicoterapia. Sem contar que, de início, entender onde pisa é importante parao melhor aproveitamento e absorção do processo. Caso esteja começando, confira algumas dicas que te ajudarão bastante a entender como fazer Constelação familiar do jeito adequado.

1 – Frequente um grupo

Para compreender como fazer Constelação familiar, inicie frequentando um grupo que realize sessões sistêmicas. Ainda que vá apenas como representante, sua presença constante nesse meio é importante também para o seu desenvolvimento pessoal. Isso vai ajudar na sua habituação e abertura energética ao processo.

Dessa forma, visite espaços onde a Constelação é ofertada, mesmo que não participe diretamente do encontro para ser constelado. Vá como um ouvinte, de modo a acompanhar conscientemente o que se desenvolve ali. Isso vai te ajudar a entender o que se passa e a posicionar corretamente quando a sua vez chegar.

2 – Utilize vídeos

Os vídeos disponíveis na internet te ajudam a se posicionar melhor em como fazer Constelação familiar. Em suma, são registros de como cada situação se desenvolve, de maneira a ligar as raízes à sua conclusão. No tempo de cada sessão, pode observar como todo o emaranhado é desfeito e como isso afeta o participante.

Ainda que a experiência do momento seja mais recompensadora, assista vídeos de sessões ou para lapidar suas ideias. Isso vai ajudar na sua ambientação e a conhecer melhor esse trabalho terapêutico na prática. Nisso, quando começar suas primeiras visitas, terá melhor noção do que pode encontrar nesse trabalho. A depender de quem estiver constelando nos videos, é possível que você acabe sendo constelado pela mesma pessoa.

3 – Procure consteladores de autoridade

Apesar de apenas a existência do conhecimento existir ser valiosa, chega em um ponto em que isso não é suficiente. É preciso utilizá-la para que assim se torne parte de sua vida e reformule a sua postura. Basicamente, tratamos a respeito de ambientes em que replicam a palavra de Bert Hellinger, mas que não se aprofundam nela.

Um exemplo são os ambientes que replicam o exato material sobre um determinado tema sem se aprofundar nele. É preciso que você se conecte com criadores de conteúdo que realmente valham a posição que tem no meio terapêutico. Siga páginas, perfis e indivíduos que além de replicar os ensinamentos, se aprofundem e abram suas perspectivas sobre.

4 – Mature o seu entendimento pessoal

Entendendo melhor como fazer Constelação familiar, é preciso que abra espaço ao processo em sua vida. Usando outras palavras, quando estamos fechados a alguma coisa deixamos de notar a grandiosidade de potencial que ela traz. A fim de evitar qualquer afastamento disso, busque:

Rever os seus bloqueios

Quando estamos com algum bloqueio acabamos por nos colocar em uma posição que a proposta terapêutica não alcança. Por exemplo, quando duvidamos do seu trabalho por não compreender a sua essência e desacreditamos do processo. Assim, tente observar o que te impede de dar passos à frente em direção à Constelação e aproveitar de sua luz.

Perceber padrões negativos

Os padrões negativos são algo trabalhado na Constelação, mas que podem interferir na sua introdução nesse caminho. Mesmo que não consiga lidar com eles sozinho, o reconhecimento sobre a sua existência é importante ao seu desenvolvimento. Essa clareza permite que você mesmo possa acompanhar e entender como a Constelação te afeta positivamente.

5 – O não pensar

Por um reflexo, o ser humano acabou por se guiar inteiramente pela lógica e deixar de se canalizar por outros caminhos. Não que isso seja completamente ruim,já que, afinal, a ciência nos impulsionou ao longo da história. Contudo, algumas coisas demandam flexibilidade por não se encaixarem em modelos padronizados de comportamento.

Leia também:  Família disfuncional: definição e formas de tratar

Quando pensar em fazer uma Constelação, busque senti-la acima de tudo e não apenas racionalizar sobre ela. Apesar de parecer absurdo, o trabalho se concentra nas suas emoções, nos seus padrões e você precisa de consciência sobre eles. No momento em que passa a usar de sua lógica para compreender, perde alguns elementos essenciais que respondem as suas questões.

Assim, exercite o “não pensar” e sim o viver e sentir.

6 – Estude

Sim, até aqui é importante que você aprimore os seus conhecimentos sobre a Constelação. Nisso, um curso online se mostra perfeitamente aplicável para que compreenda melhor o desenvolvimento do processo. Gradativamente vai aprimorando as suas percepções e ações em relação ao trabalho sistêmico.

É oportuno fazer a indicação de nosso curso online de Constelação familiar. Mesmo estando em seu início, você pode usufruir da grande abertura de conhecimento ofertada durante as aulas. Além de entender melhor como fazer uma Constelação familiar, você passa a vivê-la integralmente e colher os frutos do seu caminho.

7 – Palestras

As palestras são um dos principais canais para a primeira vez na Constelação familiar. Por meio delas consegue absorver como determinada situação se desenvolve durante uma sessão. Sem contar que a sua perspectiva a respeito do trabalho se ramifica e atinge um novo estágio de entendimento sobre.

Ademais, as palestras conseguem reunir um público o suficiente para realizar uma Constelação ali como forma de exemplificação. Caso esteja pronto para experimentar, se possível, você se voluntaria para trabalhar uma demanda pessoal. Acredite, essa demonstração ajuda tanto quem participar, quanto quem assiste e faz o trabalho.

8 – Workshops

Da mesma maneira que as palestras, os Workshops são pontos importantes no desenvolvimento da Constelação em sua vida. Esse tipo de encontro te coloca mais possibilidades e consciência a respeito de todo esse trabalho. Enquanto na palestra a teoria é mais trabalhada, aqui a prática é um pilar fundamental para a existência do encontro.

Indo além, também é uma ótima forma de observar o que há de novo no meio terapêutico. Como bem sabe, a Constelação acaba se juntando a outros processos para abordar novas nuances. As terapias combinadas obedecem a um timing sadio em que os participantes não se perdem ou se confunde com a mescla delas.

9 – Reconheça as origens de cada um

Perguntando-se como fazer Constelação familiar, é preciso entender que cada pessoa possui raízes individuais. E por conta disso que o amor e respeito sobre elas deve sempre imperar para um ótimo convívio. Nessa proposta:

Cuide de suas raízes

É preciso que possa lidar com os seus próprios problemas sempre que possível. Com o passar do tempo, um olhar mais sensível sobre a própria vida possibilita a adesão de melhores escolhas ao seu desenvolvimento. Embora não possa fazer de imediato, busque resolver os problemas que te afetam e definem a sua vida.

Evite fazer cobranças aos demais pelos problemas

Compreenda que todo mundo possui responsabilidades consigo e também com os outros, mas também limites. Nesse caso, não cobre dos demais aquilo que concerne apenas a você mesmo. As pessoas, incluindo você, possuem responsabilidades específicas, mas também outras que não fazem parte do seu caminho.

Todo mundo tem o próprio valor e validade

Além de ser respeitar e observar o seu próprio valor, procure fazer isso pelos outros também. Cada pessoa possui raízes distintas e que ajudaram a definir suas existências. Da mesma maneira que você, o outro merece respeito e dignidade sobre a vida.

10 – Respeite os caminhos do processo

Por fim, para para entender como fazer Constelação familiar, respeite as etapas do processo. Tenha em mente que isso é uma construção fenomenológica que acontece de modo natural. Com isso, não podemos adiantar uma etapa sem ter vivenciado e experimentado outra.


Leia também:  Musicoterapia e Constelação Familiar

Curso de Formação em Constelação Familiar EAD


Apesar de simples, utilize de sua paciência e aproveite para vivenciar cada caminho da terapia. Tenha a certeza de que esse esforço vale muito a pena.

Considerações finais sobre como fazer Constelação familiar

Entender como fazer Constelação familiar é um passo vital para fazer a sua iniciação nesse caminho. Ainda que seja autoexplicativo na vivência, o propósito fica melhor exposto na prática. Contudo, não custa preparar a mente para se colocar adequadamente nessa proposta. Não tem problema algum pesquisar sobre como a constelação é validada nos mais diferentes contextos!

Lembre-se que a maneira como se relaciona consigo e com seu campo familiar mostra como se relaciona com o mundo. Com isso, demonstre iniciativa em tentar descobrir mais a respeito daquilo que pode mover a sua vida. Acredite, a disposição em aprender trará excelentes frutos e recompensas em seu caminho.

Para descobrir como fazer Constelação familiar de um jeito mais proveitoso, se inscreva em nosso curso totalmente online de Constelação Clínica. Através das aulas pode lapidar o seu entendimento, criando um autoconhecimento mais apurado e esclarecido sobre si mesmo. No fim, deixa aberta a porta que leva ao seu potencial pleno e a um novo plano de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =