Constelação FamiliarFormação em Constelação

Como é feita a Constelação Familiar? Entenda

Apesar de a Constelação Familiar já ser uma prática integrativa adotada tanto pelo SUS quanto outros hospitais brasileiros, muita gente ainda tem suas reservas sobre como o procedimento funciona. No post de hoje, você descobrirá como é feita a Constelação Familiar individual e também outras modalidades. Para ficar por dentro do funcionamento dessa terapia, não deixe de ler o texto até o final! Temos uma indicação muito importante para você!

O que é a Constelação Familiar?

Para começo de conversa, não podemos deixar de introduzir nossos leitores mais leigos ao que se faz na Constelação Familiar. Se você não sabe como é feita a Constelação Familiar, provavelmente não conhece as premissas que fundamentam a prática. Para te ajudar, separamos mais abaixo algumas informações importantes que podem orientar quem está chegando sem saber de muita coisa. Confira!

A Constelação é uma terapia

Apesar de ser muito conhecida pelo termo “prática integrativa”, a Constelação é uma modalidade de terapia. Assim, ela é usada por terapeutas para ajudar pessoas com problemas a resolver suas questões. Algumas de suas aplicações mais comuns são:

O pai da Constelação Familiar

A pessoa responsável por fundamentar as práticas empregadas em um trabalho de Constelação Familiar é Bert Hellinger. Trata-se de um ex-padre e estudioso alemão que teve a oportunidade de conviver com pessoas em situações delicadíssimas. Por meio de suas experiências e do interesse por psicoterapias, Bert reuniu seus conhecimentos em uma terapia inovadora que ajuda pessoas a partir das premissas que discutimos a seguir!

Premissas básicas da Constelação

Em linhas gerais, a Constelação Familiar é uma terapia sistêmica. Assim, deferentemente do que observamos para práticas como as da Psicanálise, que focam no indivíduo, a Constelação tem aplicação holística. Em vez de olhar apenas para a situação da pessoa que está buscando a terapia a fim de resolver o problema, olha-se para o seu contexto familiar.

Para Hellinger, quando as ordens da Constelação (ou ordens do amor) são violadas em algum nível do sistema, pessoas que aparentemente nada tem a ver com isso vão sofrer as consequências. Por esse motivo, erros dos avós são sentidos pelos netos, por exemplo.

Além disso, a constelação familiar, desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger, é um tipo de abordagem que parte do pressuposto de que todo ser humano pertence a um sistema, a uma família. É aplicada considerando os padrões familiares que se repetem ao logo de gerações, e como o indivíduo pode estar atuando mais em função da consciência familiar do que da própria.

Ordens do amor

Na constelação, é preciso ter como norte três ordens, as chamadas ordens do amor:

  • Hierarquia: é uma ordem cronológica, que coloca os pais antes que os filhos, o primeiro filho antes do segundo, e o amor entre pai e mãe antes do amor entre pais e filhos. Não se trata de definir um grau de importância, mas, sim, respeitar a ordem dos fatos.
  • Equilíbrio entre dar e receber: se pauta pela necessidade de haver equilíbrio em todas as relações, o que gera respeito e igualdade de condiçõe.
  • Pertencimento a um clã familiar: todos os membros têm o direito e o dever de serem reconhecidos como pertencentes à família, para que o sistema seja justo e equilibrado. Isso se aplica também a quem morreu precocemente, a deficientes, a filhos abortados, adotados, etc.

Quem pode participar de uma sessão de Constelação

Bom, a princípio, não há restrições para uma pessoa participar de uma sessão de Constelação. Contudo, é muito importante que a pessoa esteja realmente disposta a se engajar no processo. É muito difícil constelar uma pessoa que não acredita no que está sendo dito ou não quer acreditar.

Muitas pessoas trazem cônjuges e filhos com problemas para a terapia. No entanto, se a pessoa não está engajada, essa falta de motivação pode colocar o empreendimento abaixo. Por exemplo, não é possível extrair informações sobre um sistema familiar na constelação individual se a pessoa se recusa a conversar com o constelador.

Ademais, como você verá mais adiante, conversar e se abrir é muito importante para o bom desenvolvimento de uma sessão em grupo.

Como é feita a Constelação Familiar individual

Tendo em vista o que dissemos sobre as premissas básicas da Constelação, pode ser muito difícil imaginar como é feita a Constelação Familiar com apenas uma pessoa. Ou seja, se a terapia trata o sistema familiar de modo holístico, como fazer isso com uma pessoa só?

Apesar de não ser óbvio, é possível sim fazer a Constelação de uma família a partir de uma pessoa. No entanto, para isso, é importante que o constelador consiga ter uma dimensão de como esse sistema está organizado. Para isso, muitos profissionais fazem um procedimento conhecido como constelação com bonecos. Nele, bonecos diferentes representam as pessoas do seu sistema.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Como você vai ver logo em seguida, ter alguém que faça uma representação de cada pessoa é uma das partes mais importantes do processo. Nesse sentido, fazer a Constelação em grupo pode ser muito mais interessante. Mais abaixo você entende o porquê!

    Como é feita a Constelação Familiar em grupo

    Na Constelação em grupo, o papel que seria exercido pelos bonecos é desempenhado por pessoas de carne e osso. Aqui, o mais interessante é que essas pessoas não necessariamente são mesmo gente do seu sistema. O interessante é fazer o procedimento com pessoas desconhecidas.

    No momento da representação, quando as pessoas atuam em situações orientadas pelo constelador, você tem a oportunidade de fazer as pazes ou dialogar com alguém sem que realmente esteja fazendo isso.

    Assim, se você tem questões mal resolvidas com um pai ou mãe que já faleceu, pode dizer o que tem vontade. O mesmo vale para quem tem problemas no casamento. As palavras, a ira, a frustração… Todos esses sentimentos são extravasados com força.

    Como é feita a Constelação Familiar empresarial

    Nesse contexto, talvez você não entenda muito bem como é feita a Constelação Familiar empresarial. Afinal, até aqui nós estávamos considerando apenas famílias compostas por laços de sangue. Contudo, se você analisar o bom funcionamento de empresas, verá que uma instituição também é um sistema composto de pessoas.

    No que diz respeito às ordens da Constelação, que nós mencionamos mais acima, elas também fazem sentido dentro do ambiente empresarial. Por esse motivo, muitos consteladores não deixam os seus empregos e utilizam o que sabem da Constelação para tornar o ambiente de trabalho mais saudável. Com relação a isso, confira o convite que fazemos mais abaixo!

    Considerações finais: como é feita a Constelação Familiar

    No post de hoje, falamos sobre como é feita a Constelação Familiar em vários níveis e modalidades. Esperamos ter despertado o seu interesse para essa prática terapêutica que já é tão bem avaliada no Brasil. Como dissemos em alguns momentos do texto, nem sempre é necessário atuar clinicamente para exercer os fundamentos da Constelação. Tendo isso em vista, gostaríamos de te fazer um convite!

    Aqui no Constelação Clínica, oferecemos uma formação completa em Constelação Familiar 100% online. Em um curso totalmente EAD com parcelas muito baratas, você consegue conhecimento, autoconhecimento e uma formação extra. Assim, pode escolher o que compensa mais para você: atuar como constelador integralmente ou adaptar o conhecimento adquirido àquilo que você já faz. 

    Assim, caso tenha se interessado por como é feita a Constelação Familiar, venha aprender mais sobre isso conosco! Ainda que você já tenha um trabalho ou esteja fazendo faculdade, nunca é tarde para aprender mais. Principalmente quando o conteúdo é fácil de adquirir e completamente online. Faça já a sua matrícula!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    quatro × cinco =