Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Como criar um filho: visão da Constelação Familiar

como criar um filho nos princípios da constelação familiar

Ao contrário do que muita gente nutre, o sucesso de como criar um filho não é apenas centrado em uma boa base escolar. Nesse contexto, uma boa escola ajuda, mas isso não é suficiente quando os pequenos não têm uma base adequada no seio familiar. Assim, a família é o segredo.

Como criar um filho?

A concepção de família tem se tornado a cada dia mais flexível, contudo para quem é mãe ou pai o propósito ainda é o mesmo: educar os filhos e garantir que possam construir o próprio futuro de maneira próspera.

É natural colocarmos os pequenos em escolas assim que suas pequenas pernas começam a rodar as engrenagens do mundo, usando como argumento a ideia de que terão mais tempo para aprender. No entanto, vamos ver que para alguns vieses de análise nem sempre essa é uma boa opção.

Seu filho irá para uma escolinha e será exposto a estímulos e novas situações. Chegará em casa movido pela alegria de ter aprendido algo. Nesse contexto, se pergunte: você está disposto a dar continuidade a isso? Pode ajudá-lo de perto?

De modo algum esse questionamento deve te levar a um confronto direto com a educação escolar. Porém a participação dos pais é o que permite que essa sede de conhecimento nos pequenos continue a florescer. Assim, servindo de apoio e exemplo, será mais fácil prepará-lo para o futuro. Isso é uma parte fundamental de como criar um filho.

Como criar um filho: a criança é reflexo dos pais

A visão colorida de uma criança enxerga poucas dificuldades no começo da vida. Assim, gestão e proteção dos pais permite que ela se desiniba de receios e se entregue à vontade natural de explorar o mundo. Contudo, a vontade é enublada quando os gestores não estão em sintonia.

A criança é suscetível às mudanças no ambiente onde cresce e após os pais é a primeira a sofrer os efeitos dessa desconexão. Assim sendo, tentam reparar a situação, mas não são capazes de lidar com os problemas familiares.

Visando o bem-estar da criança, os pais precisam trabalhar suas incompatibilidades. Desse modo, o pequeno se beneficiará de um apoio saudável para desenvolver-se.

Um filho criado no fracasso em família terá dificuldades em progredir sozinho e também para lidar com seus próprios relacionamentos

Se a criança é um reflexo dos pais, ela também tende a reproduzir os comportamentos deles e isso inclui traumas. Dessa forma, o conflito dos pais gera marcas no filho. Este facilmente pode apresentar dificuldades em lidar com a cobrança da vida adulta, uma vez que que não foi guiado corretamente.

Nesse contexto, um pai e mãe bem estruturados serão capazes de transmitir a saúde de seu relacionamento no seio familiar. Assim, se eles estão bem, o campo da família refletirá de maneira proporcional.

Como criar um filho: roteger, mas não sufocar

A criança deve aprender a crescer e conhecer o conceito de dificuldade. Isso ajudará a torná-la um adulto mais resiliente. Entretanto, a superproteção dos pais impede que a criança aprenda essa lição. Longe de um estímulo real, é comum a inibição apresentar-se das maneiras que apresentamos abaixo.

Proibir brincadeiras:

Por medo de que seus filhos se machuquem, os pais apresentam dificuldades para algumas diversões. Assim, “Não corra ou vai cair” ou “O bicho vai te pegar se não levantar” são falas comuns. Eles advertem sobre o perigo em vez de ressaltar o quanto aquilo será bom e saudável. No entanto, isso gera temores e dúvidas quanto à capacidade nos filhos.

Evitar excessos:

Pular, gritar ou outra atividade mais energética é uma fase da infância e exclusivamente dela. Nesse contexto, ao advertir a criança, você está retirando um prazer que não poderá ser retomado.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Segredos:

    A confiança entre pais e filhos deve ser trabalhada de maneira aberta. Contudo, alguns pais não entendem a necessidade da criança construir um espaço próprio para trabalhar experiências.

    Fazer algo por ele ao invés de ensinar:

    A pressa em se alcançar um objetivo por parte da criança é feita de maneira ansiosa pelo adulto. Assim, ao invés de instruir e esperar que o pequeno consiga pelos próprios termos, ele realiza a tarefa, tornando o filho dependente. Um exemplo comum é a hora de calçar os sapatos.

    Não nos canalizar nos nossos filhos

    Os filhos seguem aptidões próprias e em determinado momento escolhem um caminho. Assim, a vocação, o chamado natural deles os leva a explorar caixas maiores do que seio familiar. Nesse contexto, deve-se entender o desejo natural de explorar o mundo da maneira deles.

    A relutância em alguns pais se dá pelo fato de o filho escolher uma área diferente da aptidão dos pais. Ou seja, o pai ou a mãe se valem do que sabem sobre como criar um filho para realizar sonhos próprios.

    Como criar um filho: aprenda a dizer “não”

    Temido por pais mais sensíveis, o “não” é relacionado ao saber esperar. Assim, a criança desde cedo entende que há prazeres na vida e quer desfrutá-los, mas isso têm consequências. Observe os pontos abaixo. Apesar da criança ser a receptora, você mesmo entenderá o que faz por ela.

    Explique o porquê da sua negativa:

    Faça a criança entender o motivo do “não”. Argumente, olho no olho, a necessidade daquela ação ou objeto. Dessa forma, ensine o significado de valor, paciência e persistência.

    Quando negar:

    Apesar de necessário, o “não” precisa ser dosado. Negar indiscriminadamente as ações e pedidos dos filhos podem torná-los adultos hesitantes e de confiança abalada. Nesse contexto, avalie a importância do pedido. Se for uma causa menor, é possível descansar a negativa momentaneamente para algo maior.

    Ensine a lidar com insatisfações:

    De maneira simples, explique que nem tudo é acessível. Algumas coisas têm um valor e isso deverá ser respeitado. Contudo, nem sempre ela terá acesso ao que quer e deve entender o motivo disso.

    Elogio:

    Crianças são ávidas pelo “já”. Quando ela se permitir aguardar, elogie. Um “Obrigado por esperar” é sinal para que a criança entenda que fez um esforço e foi reconhecido por isso.

    É comum relatos de alguns pais que não conseguem dizer “não” aos filhos. Isso surge do medo de que as crianças serão infelizes se não aproveitarem dos prazeres da infância.

    Como criar um filho: o papel dos pais é essencial

    Os pais sempre serão o principal referencial para as crianças. São eles que formam as raízes de como criar um filho, guiando-o e ajudando na construção da identidade dos menores, por isso é importante priorizar a manutenção dos vínculos. São eles que seguram os frutos dessa árvore educacional.

    Manter essa conexão ajuda na formação dos filhos. Assim, eles sentirão seguros para trilharem seus caminhos quando a hora chegar, sabendo o que deve ser feito diante de uma necessidade. É um laço único. Trabalhado, é inquebrável.

    Espero que a conversa até aqui tenha ajudado. Tem algo a acrescentar? Deixe nos comentários suas abordagens pessoais de como criar um filho. Se tiver alguma dúvida, entra em contato pelo Fale Conosco. Teremos o maior prazer de continuar a conversa e também aprender com você. Afinal, a árvore plantada no círculo da família também gera frutos aos visitantes.

    Conheça nosso curso de Constelação Familiar

    Para saber mais sobre como criar um filho e ajudar outras pessoas a lidar com seus filhos, invista em conhecimento! Faça o nosso curso EAD de Constelação Familiar e fique habilitado a cuidar não só de sua vida privada, mas de equipes também.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    12 + 20 =