Constelação Familiar

Ciúmes na perspectiva da Constelação Familiar

Ciúmes na visão da constelação sistêmica

Você sabe por que nós sentimos ciúmes? O que desencadeia esse sentimento? De que forma isso pode nos prejudicar? A visão mais elaborada e sensível da Constelação Familiar pode nos ajudar a entender essa reação tão bruta. Ficou curioso? Então continue a leitura e descubra tudo!

O que é sentir ciúmes?

Segundo o dicionário Aurélio, o ciúme se caracteriza como “um receio ou despeito de certos afetos alheios não serem exclusivamente nossos”. Assim, entre muitos atributos, concluímos que a natureza humana também carrega o sentimento de posse em relação a outras pessoas.

Dessa forma, por egoísmo, alimentamos a ideia de que um ente, seja um companheiro, familiar ou amigo, deverá se dedicar exclusivamente a nós para suprir nossas necessidades. Nesse contexto, fazendo uma analogia, é como se amarrássemos um cadeado emocional nas nossas relações e quebrássemos a chave. Impedindo que a pessoa que nós amamos se sinta livre para viver tudo o que quer.

Trata-se de um comportamento vicioso, em que nos colocamos numa posição em que achamos que devemos estar, ainda que sem querer. No entanto, há níveis e diferentes formas de manifestação dos ciúmes, variando desde um sentimento de zelo simples à expressões exacerbadas e agressivas.

Causas

Devido a algum trauma de abandono na juventude, uma pessoa ciumenta teme ser abandonada novamente e isso é algo inaceitável para ela. Ela se recusa a reviver a experiência e o ciúmes toma conta do seu comportamento, intoxicando as relações gradativamente.

Segundo Bert Hellinger, criador do método da Constelação Familiar, o ciumento “expulsa” a pessoa de sua vida, ainda que de maneira inconsciente, pois acredita-se que isso trará alívio. Ele terá a percepção de que abandonou o ente querido e lidará bem com isso, pois ele mesmo não foi rejeitado ou abandonado.

Exemplo real de um caso de ciúmes

Tivemos acesso ao relato de um rapaz que, quando criança, viu seus pais se divorciarem de maneira brusca e o pai sair de casa. O tempo passou, ele cresceu e iniciou seu primeiro namoro aos 18 anos, porém, não sabia lidar com aquilo, pois não havia sido educado emocionalmente para muitas coisas. Assim, tinha algo que queria, mas e agora?

Carregando uma precoce depressão por problemas de saúde e baixa autoestima, não se achava bom o suficiente para a relação. Contudo, o afeto em questão estava bem, trabalhando, cuidando da saúde com exercícios e com amigos por perto. Ele acreditava que seria abandonado por conta desses problemas e reagiu de forma negativa, degradando o relacionamento. Dessa forma, começou a fazer cobranças, exigir a presença e desenvolveu um temperamento mais abusivo e agressivo.

Por essa razão, terminaram. Aos poucos, se afastou da pessoa, pois ele poderia viver com aquilo. Mesmo doente física e mentalmente, ele estava bem porque não o deixaram novamente. Percebem? Preferiu nutrir um pensamento nocivo do que tratá-lo e remediar a relação. Você certamente já ouviu alguma história sobre ciúmes assim.

Sintomas

Ainda que manifestado em diferentes níveis e maneiras, é possível reconhecer uma pessoa ciumenta com facilidade. Ela pode apresentar alguns ou todos os sintomas descritos a seguir, em diferentes níveis:

Falta de confiança:

O ciumento desconfia a todo momento que o parceiro está escondendo algo e em determinado momento o confronta com isso. Contudo, sem fundamentos e apenas baseado em intuição.

Controle:

Passa a conduzir a vida do ente abusivamente, controlando o que vestir, quando sair e até as amizades. É comum a atitude acontecer aos poucos, com comentários sugestivos disfarçados sob um manto de preocupação. Quando a vítima percebe, já não consegue mais escolher nem suas amizades nem o que irá vestir.

Dependência:

Passa a dominar o seu parceiro, vendendo a ideia de que o relacionamento onde estão é um lugar seguro, ao contrário dos demais. O portador do ciúme trabalha o conceito de que o ambiente externo, seja de trabalho ou ciclo de amizades, é um lugar hostil. Assim, resta relacionamento como o porto seguro dois. Com o tempo, é comum ver a parte dominada se sentindo infeliz.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Felicidade às conquistas do parceiro:

    Para se sentir bem, o ciumento acaba fazendo pouco caso sobre as conquistas do parceiro. Isso porque ele:

    • inconscientemente pensa que tal realização é uma forma do ente se afastar dele;
    • o pensamento de que outro pode evoluir na vida e acabar deixando-o o leva a desmerecer tais realizações;
    • uma promoção no trabalho, por exemplo, faz o ciumento discutir sobre salário e expediente;
    • no caso de um intercâmbio, a pessoa sugere que a cultura e modo de vida serão empecilhos, sem evidenciar as experiências positivas que virão.

    Invasão de privacidade:

    A consciência entre o certo e errado pouco existe quando o ciumento decide folhear a privacidade do companheiro. Celulares são os alvos preferidos, mas essa invasão pode ocorrer no dia-a-dia de forma sutil em perguntas. Questionamentos como “Aonde vai?” ou “Onde foi?” em excesso são uma forma de se manter a par da rotina do parceiro, mesmo não estando lá.

    Suposições:

    A insegurança constante leva o ciumento a elaborar teorias sem fundamentos. Uma conversa mais reservada no telefone ou um encontro podem ser creditados como desculpas para infidelidade, por exemplo. Além disso, começa a querer perseguir o parceiro para saber de tudo da vida dele, o tempo todo.

    Ciúmes patológico:

    O sintoma mais severo de ciúme é a agressão, tanto física quanto verbal. Comentários depreciativos quanto à aparência ou o modo de vida são formas das quais o ciumento se apropria para dominar seu parceiro, pois assim ele se sentirá no controle, causando uma relação de medo-dependência. Deve-se estar atento a isso.

    A justificativa do agressor estará relacionada com preocupações sobre o seu bem-estar. No entanto, um relacionamento saudável é isento de violências.

    Tratamento para os ciúmes

    Se você tem ciúme do parceiro ou familiar, aprenda a lidar com isso e buscar ajuda para trabalhar a situação. Nesse contexto, listo abaixo algumas dicas que poderão ajudar nesse tratamento:

    • Ajuda psicológica:

    Um profissional capacitado, como o psicólogo, pode ajudar a trabalhar esta questão. Assim, ele poderá avaliar o foco do problema e ajudar o paciente na busca por uma solução. Como há relutância do ciumento em ingressar na terapia, é aconselhável os envolvidos participarem da sessão. Desse modo será mais fácil sanar o problema.

    • Trabalhar a autoestima

    Se você é ciumento, que tal entender o porquê do outro estar com você? Enxergue suas próprias qualidades e atributos. O parceiro não ingressaria em um relacionamento com você se não tivesse algo bom a oferecer. Pense nisso.

    • Individualidade

    Entenda que o parceiro precisa de espaço. Ninguém admite, mas precisamos tomar um tempo do outro para cultivar nossas individualidades e abastecer o relacionamento com nossas experiências pessoais. Assim, cultivar isso impede que ambos se acostumem com a presença um do outro.

    • Diálogo

    A disposição para conversar indica um sinal de confiança entre as partes. Sempre que sentir algum incômodo, se abra e converse. Trabalhar a própria insegurança é bastante saudável para um relacionamento.

    O que é um relacionamento saudável?

    Nós, como seres humanos, sobrevivemos contra as adversidades de séculos vivendo sob bandeiras e ideais sociológicos, preservando nossas relações com os parceiros.

    Vivemos em pares porque sabemos, mesmo que de forma inconsciente, que esse é o melhor caminho para superar obstáculos. Juntos. Cercados pelo imprevisível, somos expostos à situações não programadas e acabamos nos desviando dessa ligação.

    Assim, relacionamento é sinônimo de comunhão, agregar o outro, entender suas necessidades e supri-las de forma mútua. Contudo, os ciúmes acarretam danos para quem se deixa dominar, e a experiência é traumática principalmente para quem se torna uma vítima. Como você chegou até aqui, peço que faça uma autoavaliação e entenda a causa desse sentimento e trabalhe para melhorá-lo.

    Conheça nosso curso de constelação familiar

    Agora é a sua vez. Conta para gente se os ciúmes já afetaram a sua vida e de que maneira. Deixe nos comentários o seu relato ou entra em contato pelo Fale conosco. Teremos o maior prazer em te escutar.

    Por fim, tenha em mente que aprender mais sobre a constelação familiar pode te ajudar a lidar melhor com seus relacionamentos. Nesse contexto, fazer um curso sobre a área ajuda não só a você, mas também te equipa com conhecimento para ajudar outras pessoas equipes. Conheça o nosso curso totalmente EAD!

    2 thoughts on “Ciúmes na perspectiva da Constelação Familiar

    1. Então, sinto ciúmes do meu parceiro pq ele desde criança tem problemas de auto estima por se sentir pequeno e penso que seja este o motivo dele mesmo estando comigo que sou a mulher dos sonhos dele, algurem que ele jamais achou que conseguiria ter aí lado dele por me achar demais para ele…. ( palavras ditas por ele mesmo ) acaba dando abertura e respondendo a paqueras de outras mulheres ( sem me trair de fato, acho eu kkk ao menos nunca soube) pois sinto que ele se sente engrandecido por estar sendo cobiçado, paquerado enfim….
      Conversamos sobre ,falei q tinha está impressão e ele calou…como quem concordasse ?? mas não parou de fazer e isso me incomoda por demais e está afetando a relação a ponto de eu achar que não darei conta de suportar ter que continuar vivendo com iste tipo de comportamento .
      Sim já pensei em me afastar mesmo nosso relacionamento sendo estável e feliz….porém toda vez que envolve mulheres ele repete a atitude e eu volto a sentir oq detesto sentir…??
      Nós conhecemos sompelo olhar, gestos portanto sei exatamente quando ele está querendo agradar , flertar ou quando está se sentindo quieto e retribui a esperança ???isto me intristesse e me desestimula e querer continuar investindo na relação.
      Como podem me ajudar ?
      Todos dizem …..vcs não combinam tu é muito p ele mas é dele que gosto e cinto ciúmes sim , éramos amigos antes de namorar conheço ele muito bem e as vezes penso q isto acaba me prejudicando ?

    2. Parece que meu esposo conversou com vocês para ser feito esta matéria. Eu sou ciumenta, vou dizer melhor era, porque estou trabalhando isso. Eu sofri muito pois cada dia que passava me entristecia com meus comportamentos pois afetaram muito meu relacionamento e nosso crescimento financeiro. Achava que não merecia ser feliz. Quando vi que iria perder a minha família eu procurei ajuda. Preciso melhorar cada dia, mas estou me esforçando e Deus esta me ajudando.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    4 − 3 =