Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Carta de Bert Hellinger para sua mãe

Carta de Bert Hellinger para sua mãe

Durante boa parte de sua vida, Bert Hellinger sempre buscou ressaltar a importância da família, principalmente dos pais. Ele mesmo entrou em uma jornada de descoberta pessoal que ressignificou a sua visão sobre seus genitores. Tendo isso em vista, conversaremos mais a respeito da carta de Bert Hellinger para sua mãe, sentindo as mesmas descobertas dele.

A carta

Começo

“Querida mamãe.

Você é uma mulher completamente normal. Como outras mulheres, milhões de mulheres também, e eu a amo como uma mulher totalmente comum. E porque você foi uma mulher totalmente comum, você amou o meu pai, e ele também foi muito normal, e assim vocês se juntaram como homem e mulher. Se amaram como homem e mulher. Como muitos milhões de homens e mulheres. E eu fui gerado através do amor de vocês. Como fruto do vosso amor. Um amor muito comum. Como um homem e uma mulher se amam. Então vocês esperaram por mim com esperança e também com um certo medo… Se ia dar tudo certo.

O nascimento

E aí eu nasci, através da dor. Como outras mulheres também têm os seus filhos. Como a natureza prescreveu. Então, eu nasci, e vocês olharam para mim e ficaram admirados. É esse o nosso filho? Então vocês se olharam nos olhos e disseram: ‘Sim, é o nosso filho, e nós somos os pais dele’. E vocês me deram o vosso nome, e disseram para todas as pessoas: ‘Esse é o nosso filho. Ele nos pertence’. Então vocês cuidaram de mim por muitos e muitos anos.

Erros

Vocês sempre ficaram a pensar como eu estaria e também o que eu estaria a precisar e então vocês lá estavam para mim. Como muitos outros milhões de pais estão para os seus filhos. E, depois, como vocês eram tão comuns, vocês cometeram erros e algumas coisas causaram-me dor. Mas, porque vocês cometeram erros, eu pude crescer. Pude tornar-me como vocês. Eu agradeço-vos que vocês tenham sido tão comuns e dessa forma eu vos amo. Do jeito como vocês foram. Do jeito que vocês foram, vocês foram os pais ideais para mim.

E agora, querida mamãe, eu preciso dizer-lhe uma coisa muito importante. Eu a liberto de todas as minhas expectativas. Que ultrapassa tudo aquilo que possa ser esperado de uma mãe. Ninguém fez mais por mim do que você.

E foi muito mais do que o necessário. E assim eu a amo. Bem comum. Querida mamãe.”

Julgamentos

A leitura da carta de Bert Hellinger para sua mãe é um exercício de reflexão valioso à nossa vida. Por vezes costumamos ser injustos com aqueles que amamos, especialmente os nossos pais. Nesse caso, acabamos de nos colocar em direito de julgar, condenar e dizer o que foi certo ou não para alguém.

Esse tipo de comportamento é perigoso porque não sabemos da trajetória do outro por completo. Sem saber de suas escolhas e opções, negligenciamos o momento e as dificuldades que viveu e puderam levar a erros. Não apenas expomos suas feridas com certa ignorância como também podemos nos eximir da nossa para ficarmos isentos e podermos julgar.

Nisso, Bert se propôs a se livrar dos julgamentos feitos aos pais, à mãe especialmente sobre àquilo que lhe causou dor. O mesmo entende que muitas dessas escolhas foram pensando nele e no bem-estar do seu crescimento. Consequentemente, essa amarra desfeita permite que o amor da mãe possa chegar nele em plenitude.

O risco das expectativas

É possível perceber na carta Bert Hellinger para sua mãe que ele tinha muitas expectativas sobre ela. Carregar esse desejo pelo o que você quer acaba criando um bloqueio a respeito do que o outro pode dar. Após as dores que isso trouxe, aprendemos com essa entrega pela carta que:

Leia também:  Como perdoar alguém através da Constelação?

O controle inexiste e é ruim

É impossível ter qualquer controle sobre eventos ou mesmo as pessoas ao nosso redor. Nisso, não se deve esperar que tudo ocorra da forma que deseja e como deseja que acontece. A exemplo, num relacionamento não se pode desejar algo que alguém não pode ou deve entregar como você quer.

O poder das metas

Através do planejamento das metas é possível obter luz e uma percepção completa de cada situação. Isso porque pode entender melhor o que está ao seu alcance e definir papéis, principalmente ao que cada um pode realizar. Esse ponto diz muito sobre você para que não espere a realização sendo feita por outra pessoa.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

Evite cobranças

Não se deve existir cobranças para que alguém possa cumprir adequadamente as nossas expectativas. Devemos focar no que é nosso, à disposição, e caminhar em direção a isso, também sem seguir expectativa de alguém. Caso erre, não tem problema, já que pode tentar mais uma vez e reencontrar suas metas.

O poder da Constelação familiar

As palavras da carta de Bert Hellinger para sua mãe são fruto da percepção que originou as Constelações familiares. Desde novo Bert nutria uma perspectiva diferente das relações e sempre buscou amadurecer para significá-las. Tanto que isso acabou salvando a sua vida quando foi aprisionado e pôde fazer amizade com o guarda, respeitando seu papel e sendo retribuído com a fuga.

Quando mergulhamos na visão da Constelação familiar permitimos a nós mesmos encontrar novos centros de vida. Trata-se de encontrar as barreiras que vivenciamos para compreendermos nossas dificuldades. No momento em que ampliamos nossa sensibilidade podemos enxergar novas escolhas e a libertação para sermos felizes.

O maior exemplo de todos é o próprio Bert Hellinger que pôde integrar por completo o amor de sua mãe. Ele reconheceu o papel dela, bem como o seu próprio e as responsabilidades, intenções e escolhas de cada um. Sendo aluno da sua própria criação, conseguiu viver o amor materno em sua melhor forma e se elevar a partir daí.

O nosso sucesso depende da nossa relação com a mãe

Uma das maiores lições e lembretes que tiramos da carta de Bert Hellinger para sua mãe é que o sucesso vem dela. No universo, a figura da mãe é a porta que permite a nossa passagem para esse plano de vida. Ou seja, através do nosso próprio nascimento temos o nosso primeiro sucesso na existência.

Entretanto, isso não para por aí, porque a relação que temos com ela ao longo da vida nos influencia no crescimento. Quando isso está abalado, perdemos o poder que nos moveria em direção ao sucesso, seja pessoal ou na carreira profissional. Isso pode responder a algumas de suas perguntas a respeito dos fracassos que sofreu ao longo do caminho até aqui.

Assim, através da Constelação, temos a oportunidade de trabalhar esse aspecto essencial e restaurar nossa vida. Na hora em que entendemos e aceitamos o amor materno, temos combustível para viver como deveríamos. O nosso sucesso depende diretamente da relação que mantemos com a nossa mãe.

Quando fazemos as pazes com o amor da nossa mãe

A carta Bert Hellinger para sua mãe não pode ser vista como um pedido de desculpas vago e simplista. Existe ali um reconhecimento da trajetória dos pais que impactou diretamente na sua formação como homem e pessoa. Por meio daí Bert pôde observar suas próprias falhas que usava para justificar alguma de suas visões e ações.

Quando fazemos as pazes com o amor da nossa mãe estamos pedindo para sermos felizes. Não sozinhos, mas que nossos pais e descendentes possam participar disso e seguir pelo mesmo caminho. Por meio dessa ação, conseguimos encaminhar todo o sistema a um ambiente de prosperidade e ressignificação coletiva.

Leia também:  Psicanálise e Constelação Familiar: depoimento de uma psicanalista

Sim, pedir ou dar perdão não é fácil, já que cada pessoa possui uma história própria da sua vida. Entretanto, a simples disposição em fazer isso acontecer revela a sua postura e preocupação com você e com quem ama. Não apenas você liberta o próprio caminho, como também permite que o outro siga o dele atuando em termos próprios.

Lições

Ao fim da leitura da carta de Bert Hellinger para sua mãe conseguimos encontrar aprendizados muito pertinentes. Independente de nossa realidade, reconhecer as formas de amor e como atuam sobre nós é libertador. Dessa forma conseguimos perceber que:

Também somos responsáveis por nós mesmos

Sim, o campo familiar pode nos levar a seguir pode determinada rota, sendo algumas ruins e prejudiciais. Contudo, a nossa permissão sobre essa influência é o que vai definir se vamos ou não a esses lugares. Assim, você também possui responsabilidade sobre o que é ou faz consigo na vida.

Aceitar as pessoas como são

Evite tentar impor a sua vontade sobre alguém e exigir que mude apenas para satisfazer você. As pessoas são como devem ser e isso colabora à existência de diversas personalidades mundo a fora. Caso insista, apenas mostrará o seu egoísmo e a incapacidade de tentar compreender a natureza dos demais.

Não devemos criar expectativas

Por fim, não tente colocar alguém numa posição de subserviência para que corresponda ao que quer. Encaixar alguém em suas expectativas é um ato perigoso de frustração e pode gerar conflitos internos e interpessoais.

Considerações finais sobre a carta de Bert Hellinger para sua mãe

A leitura da carta de Bert Hellinger para sua mãe é um estudo precioso sobre as relações humanas. Por meio dela conseguimos um exemplo de nossa própria postura sobre a vida e na família. É um aprendizado condensado de como reconhecer o amor em sua verdadeira natureza.

Assim, devemos tomar a mensagem para nós e revitalizarmos o nosso contato com a relação familiar. Especialmente as nossas mães, literalmente o centro da força que precisamos para alcançar a felicidade e conquistas no mundo.

Você pode fazer isso se inscrevendo em nosso curso online de Constelação Familiar. Além de trabalhar seu autoconhecimento, conseguirá reformular sua estrutura e encontrar nossas possibilidades com o potencial interno. Da mesma forma que a carta de Bert Hellinger para sua mãe, reconhecerá na família a chave da mudança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =