Constelação FamiliarFormação em Constelação

No centro sentimos leveza: resumo de Bert Hellinger

No centro sentimos leveza

Não resta dúvida alguma a respeito do valor e sabedoria que as obras de Bert Hellinger proporciona aos leitores. Especialmente aqueles que possuem bloqueios nas relações e desejam obter um luz de compreensão a respeito disso. Conheça o livro No centro sentimos leveza e como ele pode te ajudar a mergulhar na sua essência.

A essência do livro

No centro sentimos leveza recebemos retratos terapêuticos através de histórias e conferências reunidas. Através do tempo o conhecimento aqui foi amplamente amadurecido, de modo a trabalhar as possíveis brechas do desenvolvimento. Nisso, os eventos aqui mostrados acabam levando a nossa vista para peças fundamentais da ação e pensamento na perspectiva original de Hellinger.

Nesse caminho conseguimos trilhar uma jornada para mergulhar na verdadeira natureza do que é o conhecimento na Constelação. As ordens do amor são leis irrevogáveis que ajudam a reger a estrutura de nossas relações. Com a leitura do livro, conseguimos entendê-las e absorver por completo o significado transformador em nossas vidas.

Gradualmente, a sabedoria adquirida faz com que caminhemos em direção ao nosso próprio centro. É aqui que os sentimentos se recolhem profundamente com o mundo e gerando a harmonia que necessitamos. Literalmente, esse centro em específico acaba se distinguindo por sua leveza.

As ordens do amor

As histórias e conferências do livro No centro sentimos leveza falam sobre a estrutura das relações, as ordens do amor. Elas servem de guia, de modo que reconheçamos um ponto em comum para caminharmos em direção à felicidade. Dessa forma, o fracasso ou sucesso de nossos relacionamentos vai depender diretamente disso.

Bert Hellinger carrega um avanço emocional e mental muito grande, se elevando existencialmente. É notável o seu livre argumento fazendo com que não tenha medo de encarar alguns tabus que surgem. Especialmente aqueles que dizem respeito à consciência e inocência do ser humano.

Ao fim, temos um resgate consciente das ordens que nos permitem viver em plenitude dentro do amor nas relações. Por meio delas poderemos deixar que o amor viva e floresça em nós como uma planta no primeiro raio de sol da manhã.

Pontes

Lendo No centro sentimos leveza, Bert Hellinger nos ajuda a fazer construções poderosas em nossas mentes e na vida. Ainda que indiretamente se propõe a nos dar caminhos para que possamos reformular alguns pilares importantes em nossa vida. Por meio daqui conseguimos:

Sabedoria

Não apenas receber as lições aqui, mas também escolher como usá-las e quando fazer isso. É entender os erros do passado e descobrir como conduzir adequadamente as relações que mantém no presente.

Comoção

Por vezes acabamos nos “endurecendo”, de maneira que as nossas emoções e amores fiquem em segundo plano. Aqui existe um processo de comoção para fazer com que enxerguemos nossas emoções e como nos conectamos com os outros por meio delas.

Reconhecimento

O caminho até o nosso centro estabelece um ponto de partida e de chegada em nós mesmos. Em outras possibilidades, nos dá mais facilidade para que possamos nos reconhecer a cada dia que passa.

Quando a pedra deixa de rolar

O título parece estranho ou absurdo, mas é uma analogia sobre nós mesmos. Em algum ponto de nossas vidas acabamos parando, bem como o desejo de avançar mesmo com tanta informação. Note que o problema não reside na sabedoria, mas na falta de proatividade em usar ela como poderíamos fazer.

Isso é normal porque acabamos buscando por segurança, deixando a liberdade e coragem de lados em prol de fazer voltas. Porém, esse tipo de postura acaba nos prendendo em um círculo vicioso de inatividade que impede o progresso.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

No livro No centro sentimos leveza fica entendido que um mestre da própria vida não se distrai por aparências ou pretextos. Vale-se de uma palavra ou meta eficaz para que possa caminhar livremente em direção ao próprio centro. Não se prende a lugares porque se torna a chave para abrir as portas do próprio mundo e se libertar diariamente.

Leia também:  5 exercícios de Constelação Familiar que podem ser aplicados

Quando o nosso próprio mar nos afoga

Um dos pensamentos que surgem durante ou após a leitura de No centro sentimos leveza é o da fuga. Mesmo que não percebamos, em algum momento, podemos nos afastar de nós mesmos e perder a conexão com nossas raízes. Através daí nos tornamos pessoas confusas, sem rumo e que não sabem lidar com o contato externo e profundo com o outro.

Ter consciência a respeito de si mesmo é uma conquista difícil, mas ainda assim revolucionária e necessária. Sim, temos nossas dores, falhas e complexos, porém a vergonha de reconhecer isso impede um encerramento adequado. Como uma erva daninha, isso vai crescer, se transformar, adoecer e nos sufocar sem hesitar.

Entenda que quanto mais nos dispormos a mergulhar em nós mesmos, mais perto da superfície estaremos próximos. Pode parecer confuso, mas quanto mais próximos estivermos de nós mesmos, a facilidade em nos mover aumenta. Sabemos para qual local ir e de onde partimos, resgatando uma segurança sobre viver e buscar a nossa felicidade.

A Constelação como professora

Em cada página do livro No centro sentimos leveza tomamos uma aula de como alcançar a felicidade nos relacionamentos. Bert Hellinger desenvolve com maestria os caminhos que podemos traçar para fazer acontecer esse sucesso.

Entretanto, nem tudo são flores e somos confrontados a enxergar as nossas próprias falhas. As histórias e ensaios aqui mostrados dão um gosto real de como a nossa vida e felicidade podem se azedar. Especialmente o contato que mantemos com as pessoas que mais amamos.

Indo além do livro, mas sem deixá-lo de lado, compreenda como a Constelação fortalece os seus laços com a vida. É dar a si mesmo uma perspectiva ampliada a fim de conquistar novas passagens e reflexões a uma transformação pessoal.

Recompensas

Tanto no livro No centro sentimos leveza quanto na Constelação somos recompensados pelo nosso investimento até o fim. Por meio da imersão conseguimos atrair algumas peças necessárias para partirmos em direção a uma reformulação. Daí podemos experimentar:

  • Autoconhecimento;
  • Segurança;
  • Poder de escolha;
  • Sensibilidade.

Considerações finais sobre No centro sentimos leveza

A obra de Bert Hellinger No centro sentimos leveza cumpre aquilo que promete desde o seu título. Fazemos uma viagem em forma de espiral ao nosso interior como forma de auto compreensão. O caminho é pavimento com pedras grandes, mas encontramos a saída necessária para desviar delas e seguir adiante.

Ao fim da leitura descobrimos a existência de uma força confiante para ressignificarmos nossos propósitos pessoais.

Para que compreenda a mensagem por completo, se inscreva em nosso curso 100% online de Constelação Familiar. Aprimorando o seu autoconhecimento, você garante a certeza que precisa para recolocar as peças da sua felicidade ao sucesso. No centro sentimos leveza e encontramos a essência que movimenta o nosso modo de se relacionar com o amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 1 =