Transtornos e Doenças

Vício em álcool: Como é possível superá-lo Através da Constelação?

O álcool é considerado uma droga e o vício em álcool tem o poder de causar dependência grave e destruir famílias.

Algumas pessoas chegam a dizer que o álcool é uma droga leve. No entanto, podemos afirmar que o consumo excessivo de álcool é tão prejudicial para o corpo e para a mente como a cocaína, o crack e tantas outras drogas consideradas pesadas.

A Origem do vício em álcool

Desde que o mundo é mundo o álcool está presente nas civilizações. Ele apareceu na pré história, no período neolítico para ser mais precisa, quando apareceu a agricultura e inventaram a cerâmica.

Foi então que houve um processo de fermentação natural, a cerca de 10 mil anos, e o pessoal começou a beber o álcool. Cada povo atribuiu uma função diferente para justificar o consumo. Os povos egípcios, celtas, gregos, babilônios, romanos, registraram em suas escrituras, nessa época, o consumo de bebidas alcoólicas.

Você sabia que até Noé se embriagou?

Na Bíblia, em Gênesis 9.21, no Antigo Testamento, conta que Noé, após o dilúvio, fez vinho! Pois é… ele plantou vinha e fez vinho! Bebeu tanto que se embriagou…

A Bíblia diz que ele ficou bem bravo, gritou, tirou a roupa e desmaiou! Logo depois, seu filho, Cam, o encontrou Peladinho da Silva! – bem, não foram essas a palavra que ele usou, foram “tendo a mostra suas vergonhas”.

A Grécia e o surgimento do Hidromel

Na Grécia, no ano 2700 antes de Cristo, era consumida uma bebida alcoólica chamada “Hidromel”, fabricada a partir da fermentação de Mel e Água.

Essa foi uma das primeiras bebidas alcoólicas que ganhou popularidade na época. Os babilônios a tomavam venerando a Deusa do Vinho. Por isso, na literatura Grega, podemos ver várias advertências a respeito de problemas causados pelo vício em álcool.

O surgimento da pinga no Brasil

Já aqui no Brasil, a cachaça surgiu na época da escravidão, onde os escravos que trabalhavam nos moinhos de cana tomavam a “água” que pingava da fermentação da cana de açúcar.

Olha que interessante: os escravos estavam lá trabalhando para fazer a cana virar açúcar, no entanto, muitos estavam machucados pelas chicotadas nas costas e trabalhavam sem blusa por causa do calor. Aí o vapor subia e pingava nos machucados, eles perceberam que ardia e, então, provaram e gostaram do sabor.

Desse modo, começaram a juntar esses pingos para beber depois (daí o nome “Pinga”). A Pinga era consumida nas reuniões que eles faziam, escondidos dos seus senhores, e desde então já há indícios de alcoolismo e dependência do álcool.

O papel do álcool para mascarar problemas

Nessas citações, podemos perceber que o álcool está presente na humanidade a muitos e muitos anos. É curiosa e interessante a forma como ele veio se infiltrando nas civilizações. Chega a ser engraçado até… mas, na verdade, não tem graça nenhuma o que ele vem fazendo com as pessoas hoje em dia.

Por ser uma droga barata, há muita gente viciada em álcool. As pessoas começam a beber e gostam da sensação inicial. Desse modo, elas se sentem “felizes” e pronto. Porém, depois de um tempo, aquelas que não tem tanto foco ou disciplina começam a usar a bebida a fim de “esquecer” algum problema ou alguma dor. Além disso, também serve para aliviar a cabeça, não pensando em algum conflito.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Enfim… como lá na antiguidade, hoje as pessoas também tem seus motivos para usar bebidas alcoólicas.

    Os males causados pelo vício em álcool

    O Álcool é responsável por causar diversas doenças, entre as mais comuns, podemos citar:

    • Gastrite;
    • Hepatite ou cirrose hepática;
    • Impotência;
    • Infertilidade;
    • Infarto;
    • Trombose;
    • Câncer (geralmente no estômago, rins e figado);
    • Demência;
    • Anorexia alcoólica;
    • Depressão;
    • Dependência.

    No entanto, atualmente, existem diversos tratamentos para o alcoolismo. Desde internações em clínicas de reabilitação, na qual são usados medicamentos para o controle do problema.

    Também existem alguns remédios que causam diminuição da vontade de ingerir o álcool, tratamentos por terapias alternativas, tais como psicoterapia, hipnoterapia e até mesmo a Constelação Familiar.

    A visão da Constelação Familiar no Vício em Álcool

    Na visão da constelação familiar, um dos motivos para ocorrer o consumo exagerado de bebidas alcoólicas, pode ser um emaranhado na família. Pode haver um pai ou um avô, ou algum parente na linhagem da família, que bebia muito e, por honra ou amor a esse familiar, essa pessoa pode estar carregando o destino do outro.

    Portanto, espero que possamos ajudar a cada dia mais pessoas a se libertarem dessas amarras e a conquistar o controle da suas vidas novamente, com a maravilhosa ferramenta que é a Constelação familiar.

    Você também gostaria de ajudar diversas pessoas a resolverem os seus problemas? Então, acesse o nosso blog e conheça mais sobre o curso de Constelação Familiar. Ao se tornar um Constelador, você terá a oportunidade de auxiliar na resolução de problemas corporativos e familiares de muita gente.

    Além disso, você terá a oportunidade de repensar a sua carreira e investir em uma área que está em constante crescimento e ganhando cada vez mais espaço. Matricule-se já!

    Texto escrito pela aluna do curso Aline Batista Pires, exclusivamente para o blog Constelação Clínica.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    17 − quatro =