Constelação e Profissões

Terapeuta Integrativo e a Constelação Familiar

E o mundo dá muitas voltas. Por formação, sou advogada mas, há aproximadamente 5 (cinco) anos, a minha vida que era repleta de altos e baixos e se estagnou. Então, percebi que estava desconectada do meu coração e resolvi me tornar um terapeuta integrativo.

Iniciei uma busca insana por meu religare. Quando conheci as técnicas de terapias integrativas, iniciei no Reiki, ThetaHealing e Barras de Access. Além disso, fiz estudos voltados a curas dos ambientes das pessoas como: Geobiologia, Radiestesia, Radiônica e Feng Shui.

O papel de terapeuta integrativo na Constelação Familiar

Abracei os novos conhecimentos e fui muito procurada por pessoas que realizaram as formações comigo para atendimentos. Foi neste momento que conheci as Constelações Familiares, por meio de uma amiga. Estive no IPEC, assistindo e participando como representante.

Como eu, que não tinha nenhuma ligação com a pessoa que constelava, ao entrar como representante, sentia: tristeza, alegria, medo etc? Além disso, como, ao final, sabia que aqueles não eram os meus sentimentos?

E como, ao assistir ou representar, eu me sentia conectada com a Constelação Familiar realizada, pois localizava na minha vida e família os pontos em comum?

A primeira sessão de Constelação

O incrível é que já fui constelada algumas vezes. Eu me recordo de duas vezes, em específico. A primeira, que desemaranhou a relação com a minha mãe, tinha muito ressentimento.

Sendo assim, depois da Constelação, mudei e passei a ver claramente os comportamentos que adotava para tornar o relacionamento desgastante.

Eu conseguia ter a percepção das mudanças necessárias para melhorar o vínculo e, hoje, convivo com harmonia e leveza, respeitando e ocupando o meu lugar na família.

A segunda Constelação

Também me recordo com muita alegria de outra constelação. Ocorreu quando decidi atuar como terapeuta integrativo e me afastar do Direito.

Fui advogada por dezesseis anos, mas estava vivendo fora do meu propósito de vida. Então, constelei esta questão e pude revisitar o meu passado profissional. Passei a olhar com amor e respeito o caminho que tracei no labor.

Nos dois casos, ao ter paz com o passado e assumir o meu lugar, com gratidão aos meus pais e aos que vieram antes de mim, passei a ter crescimento. Desprender a bagagem que impedia o fluxo da vida me permitiu ter leveza.

A mesma leveza que tinha nos tempos de outrora, eque estavam distantes do meu momento de desconexão com o meu coração. O meu religare me permitiu assumir a minha luz e a aceitação da centelha divina contida em mim.

A Constelação familiar e o Terapeuta Integrativo

A Constelação Familiar está enriquecendo o trabalho que realizo como terapeuta integrativo, olhando com amor a vida das pessoas que hoje, como terapeuta integrativa, atendo. Além disso, está me trazendo o sentir, encarando com honestidade a verdade de cada um.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Utilizar as leis da Constelação Familiar é libertador. Com elas, você consegue trabalhar a hierarquia, o pertencimento e o equilíbrio das relações. Tudo isso é colocado em prática na vida dos clientes, trazendo os fios familiares em alinhamento com a questão da pessoa atendida.

    Além disso, ocorre a liberação dos nós e emaranhamentos arrastados. Esses nós impedem o desenvolvimento dos movimentos para mudança de padrões repetitivos negativos. Esses padrões acabam sendo realizados de forma inconsciente pelo consulente.

    Desse modo, transmutamos os movimentos interrompidos e participamos do reencontro do destino particular de cada um. Em momentos em que, sozinhos, não conseguimos sair das situações vividas, ter a Constelação Familiar para harmonizar o todo ajuda muito.

    Você pode olhar o que ocorre primeiro e, depois, vendo os movimentos que acontecem naturalmente, parar para olhar os emaranhamentos. Com isso, pode liberar o fio impeditivo, que gera dor. Desse modo, a Constelação permite um entendimento veloz, com grande ascensão.

    Dentro deste processo de crescimento, busquei a formação de conciliadora ainda quando advogada, para poder atuar nos escritórios de advocacia, agregando a formação de Constelação Familiar.

    Isso possibilita a ajuda às famílias que estão em conflito. Desse modo, quando ocorre a constelação do litígio, acontece a humanização das práticas de conciliação. Isso possibilita a construção do diálogo entre as partes litigantes.

    O reestabelecimento gerado pela Constelação Familiar

    A Constelação Familiar entrou em minha vida para um processo de reestabelecimento familiar e profissional. Ela permitiu a cura do que não era visto e respeitado e trouxe reciprocidade nas relações, o que permitiu o meu progresso.

    Proporcionar aos clientes a utilização da Constelação Familiar no atendimento terapêutico ou nos escritórios de advocacia é resgatar esse caminho que fiz. Além disso, também significa olhar os sistemas, aplicar as leis das relações familiares e entender o próximo passo.

    Com isso, o cliente consegue visualizar o que lhe traz sofrimento, liberando o que tolhe seu caminho, transformou o meu eu com assertividade.

    Você também gostaria de ver a Constelação Familiar transformar a sua carreira? Então acesse nosso site e faça já a sua matrícula.

    O curso de Constelação Familiar e Sistêmica ajudará você no aprimoramento do autoconhecimento. Além disso, ele te permitirá conhecer diversas visões sobre si mesmo que seriam praticamente impossíveis de obter sozinho.

    Além disso, você terá a oportunidade de repensar a sua carreira, pois o trabalho como constelador pode abrir novos horizontes e significar um ótimo recomeço. Portanto, pessoas de qualquer área de atuação podem estudar e atuar com Constelação Familiar e Sistêmica.

    Texto escrito pela autora Milena Martins de Paula, feito exclusivamente para o site Constelação Clínica.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    dois × três =