Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Superando o divórcio por meio da Constelação Familiar

Seja por razões inumeradas, a união estável de um casal chega ao fim, resultando em um divórcio. As incompatibilidades no casamento empurra os cônjuges a uma situação de insustentabilidade, gerando alguns traumas no desligamento. Caso esteja passando por esse momento difícil, entenda como a Constelação familiar pode ajudar.

A união evita o divórcio

Todos nós participamos de um vínculo único com a nossa família. Ainda que nós não enxerguemos, é ele quem ajuda a determinar que tipo de pessoas seremos no futuro. Durante gerações, nossos ancestrais registraram suas ações e impressões neste campo. Dessa forma, herdamos algo que faz foi de outra pessoa, aqui, suas ações e sentimentos.

Ao encontrarmos uma pessoa e nos apaixonarmos por ela, decidimos criar a nossa própria família. Contudo, ainda que distante, mantemos os mesmos laços que cultivaram a nós desde a concepção. De uma forma geral, estendemos esse vínculo e registramos novas impressões ao lado do cônjuge. Com a sua ajuda, mantemos o fluxo funcionando.

Note que o vínculo principal não se desfaz. Ainda que construamos novas relações, continuamos atrelados na nossa família de origem. Da mesma forma, o cônjuge continua a pertencer ao fluxo de origem dele. Aqui vale a Lei do Pertencimento, onde todos nós temos o direito de pertencer ao círculo da família e isso não pode ser retirado de nós.

A relação – dê atenção a isso e evite que o divórcio aconteça

Encontrando um ao outro no mundo, agora é hora do casal se encontrar na relação. Ainda que não deixem claro verbalmente, ambos procuram um no outro um centro de apoio às adversidades da vida. A intimidade criada ao longo do tempo vai te proporcionar conforto em momentos difíceis, bem como uma recarga.

Ainda assim, uma relação não é feita apenas de pedregulhos. O amor nutrido um pelo outro faz com que encontrem seu lugar na relação e no mundo. O ato de amar e ser amado provoca mudanças emocionais, mentais e até físicas. Quem nunca ouviu alguém dizer que um cônjuge estava mais parecido com o parceiro depois de um tempo?

Nesse contexto, em um relacionamento, é possível notar:

Positividade

Ainda que alcance barreiras grandes, um casal enquanto unido se sente mais à vontade a enxergar além. Dominados por uma aura de otimismo, os dois têm mais facilidade em encontrar o lado bom da vida. O relacionamento trata de que invistam e pensem mais nos aspectos positivos do dia a dia, prezando pela harmonia e perseverança.

Companheirismo

Parece infantil usar estes termos, mas no casamento um não deixa a peteca do outro cair. Quando se tem alguém que amamos e que nos retribui, fica mais fácil prosseguir adiante. Assim, é essa pessoa que nos motiva a enfrentar desafios, sempre ao nosso lado quando necessário. Da mesma forma, retribuímos a ação sempre que o cônjuge não puder atuar só.

Saúde

Por incrível que pareça, um relacionamento saudável é capaz de mudar nossa saúde para melhor. Pesquisas confirmam que uma relação sadia aumenta nossa resistência contra doenças. Não o bastante, também ajuda nos processos de cura. Ter alguém ao nosso lado hoje nunca foi tão benéfico a nós.

O divórcio

Infelizmente, mas de forma natural, os relacionamentos chegam ao fim. A negligência quanto na manutenção diária acaba por afetar a relação, induzindo o casal a um divórcio. Às vezes, é um processo mais fácil e humanizado, mas e quando não é? Neste ponto, o desligamento se torna um processo doloroso para todos.

O casamento, ainda que prazeroso, é algo que demanda tempo, manutenção e maturidade. Só porque estão casados não significa que podem se mostrar desleixados e conduzir a relação de acordo com a maré. É fato que não há como a relação se sustentar se não houver um interesse mútuo dos dois.

Podemos ver o divórcio como uma espécie de amputação de um pedaço do casal. Todo o amor e laços construídos durante o casamento são retirados e substituídos por algo. Ainda que seja uma separação amigável, muita coisa se perde. É um processo de maturação para ambas as partes bem doloroso e amargo, ainda que sirva também ao crescimento.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Onde a Constelação entra no divórcio

    É normal se estabelecer uma aura de estranheza entre os envolvidos quando há divórcio. O que está se desligando são momentos únicos de união e afeto que geraram resultados positivos. Os cônjuges não precisam se ver como inimigos após o divórcio. Caso ambos optem pela ajuda da Constelação familiar, poderão encontrar aspectos sadios a serem conversados.

    O caminho para superar o divórcio começa por:

    • Liberar o parceiro

    Muitas pessoas têm dificuldades em se afastar de seus parceiros. Isso porque há um movimento de controle, onde um acha que pode e deve conduzir a vida do outro. Isso dificulta bastante a separação e, em casos extremos, pode levar uma das partes a ter atitudes graves.

    Ambos devem entender que aquele ciclo termina e deve ser feito de forma saudável. Portanto, ambos devem liberar o seu parceiro. Nada de criar empecilhos para que o outro prossiga a vida. Assim como você, o ex-cônjuge deve e tem o direito de recomeçar.

    • O relacionamento acaba, mas o respeito não

    Ainda que a presença física do parceiro se afaste, mantenha o respeito. Não só por ele, mas por você também. Ao invés de gastar a sua energia para desconstruir a imagem dele, trabalhe para ficar bem. Caso o término tenha sido feito de forma amigável, é dever de ambos zelar por um respeito mútuo.

    • Filhos

    Caso tenham filhos, lembrem que a relação entre cônjuges termina, mas os deveres de pais não. Não envolvam seus filhos e suas responsabilidades como genitores no processo de separação. No mais, trabalhem em conjunto para que a criança absorva a situação de modo saudável e que compreenda.

    Exemplo

    Uma reportagem mostrou como a Constelação ajudou tribunais do Brasil a diminuírem os processos. Dentre eles, um jovem casal de pais. O homem, de forma imatura, cometeu traição contra a mulher. O mesmo ressalta que foi um comportamento vivido pelo pai.

    Por conta disso, o relacionamento ainda interligado pela filha era repleto de estranheza e incômodo. Ainda na primeira sessão, ambos reconheceram que haviam um papel a cumprir e optaram pela relação mais amigável. O homem reconheceu os seus erros e o que poderia fazer para melhorar.

    Já a mulher entendeu que aquele mal-estar poderia ser substituído por algo bom e construtivo, seja para a filha ou para os dois como indivíduos.

    Saiba mais 

    Mesmo sendo um momento delicado, o divórcio pode ser uma chance de reparação. A quem causou a dor, se retratar com o parceiro, pedindo perdão pela dor e deixando que o outro recomece. A quem foi ferido, dar uma chance ao parceiro, fazendo as pazes. O perdão serve para que você se desprenda daquele momento de dor, talvez até mais que o parceiro.

    Com isso, podemos aprender coisas valiosas: casamento é um desafio diário, sendo direcionado para poucos. É preciso coragem para se dispor a renovar os laços com o parceiro constantemente. Ainda que seja difícil, devemos ter em mente que uma relação saudável vale a pena.

    Já considerou um curso de Constelação Online?

    Se chegou até aqui, por que não se matricula em nosso curso de Constelação familiar? As aulas online vão te ajudar a entender melhor os processos desse desligamento, te moldando à nova realidade. Os professores são profissionais qualificados, sempre dispostos a atender qualquer dúvida ou situação.

    Ao fim do curso, o certificado assegurará um constelador apto a lidar com qualquer problema dos pacientes. Por fim, as mensalidades se acomodam no seu orçamento, dando mais liberdade para prosseguir os estudos. Não perca mais tempo e obtenha a chave para se tornar um agente de transformação, inclusive em temas pesados como o divórcio.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    2 × três =