Constelação Familiar

Depressão: conceito e tratamento na Constelação

o que é depressão

Neste artigo, iremos entender o que é depressão. Portanto, Vamos refletir sobre qual o conceito de depressão, seus principais sintomas e como é o seu tratamento com Constelação Familiar e Sistêmica, no método de Bert Hellinger. Ficou curioso? Então continue a leitura e saiba tudo sobre o mal do século!

O que é Depressão: conceito e definição

A Depressão é um estado de humor caracterizado por uma falta de atividade. Assim, ela pode afetar os pensamentos, comportamentos, sentimentos, além do corpo e o bem-estar de uma pessoa. Geralmente, as pessoas deprimidas podem se sentir tristes, ansiosas, vazias. E até desesperadas, preocupadas, impotentes, inúteis e etc.

Ademais, a depressão é considerada o mal do século. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, essa doença psiquiátrica atinge 5,8% da população, acima da média mundial que é de 4,4%.

Elementos que podem levar a desenvolver a depressão

Alguns eventos podem afetar o indivíduo e causar uma desordem psíquica. Dentre eles, podemos destacar:

  • parto;
  • sedentarismo;
  • dificuldades financeiras;
  • problemas no trabalho;
  • perdas de amigos ou parentes;
  • problemas de relacionamento;
  • catástrofes etc.

Ademais, certos medicamentos são usados para tratar a depressão, dentre os quais existem algumas drogas para tratamento de outras doenças. Por exemplo, hepatite C e pressão arterial, os betabloqueadores e a reserpina. Entretanto, caso você suspeite da doença, busque acompanhamento profissional de um psiquiatra.

Diagnóstico de depressão e causas

Os sintomas da depressão são variados e, muitas vezes, o diagnóstico é atribuído a outras doenças. Porém, o sentimento de tristeza sem explicação, o vazio existencial e a prostração perante a vida são observados na grande maioria dos casos.

Assim, é sempre bom salientar que é normal se sentir triste, principalmente se há um motivo. Entretanto, se persistir por muito tempo, deve-se procurar ajuda psicológica para atravessar essa fase e evitar ou, até mesmo, diagnosticar precocemente a depressão.

Além disso, a ciência ainda não possui muitas explicações sobre os agentes causadores dessa doença e seus mecanismos. Sabe-se que há uma predisposição genética, mas fatores externos são os grandes influenciadores, como luto, problemas financeiros etc.

A associação da psicoterapia no tratamento da depressão

Entende-se, também, que a falta de alguns neurotransmissores é o que causa os sintomas. Os medicamentos usados fazem a reposição ou bloqueio de determinados tipos de neurotransmissores. Porém, o mecanismo deles de ação no cérebro ainda não é conhecido e, para saber qual medicamento é recomendado, realiza-se um processo empírico, até achar o que melhor se adapta.

Além do uso de medicação, é muito importante a psicoterapia, para a pessoa alcançar um autoconhecimento e aprender a lidar com as dificuldades da vida, minimizando o sofrimento.

A doença sob a visão sistêmica

Quando olhamos a depressão através do sistema familiar da pessoa, podemos encontrar diversos tipos de emaranhados que ferem as leis do amor. Por exemplo, na infância, pode ter acontecido algo com um ou ambos os pais, uma situação de amor interrompido, que trouxe muita mágoa e sofrimento para a criança.

Mesmo que na visão dos adultos não pareça algo grande, para uma criança pode ser. Isso faz o filho negar o pai e/ou a mãe, não tomando a vida que vem deles e negando a si mesmo que é formado pela metade do pai e outra da mãe.

Assim, esse mesmo mecanismo também pode acontecer numa briga. Por exemplo, a falta de compreensão das partes, mesmo na fase adulta. Por isso, o constelador deverá trazer para o consciente da pessoa a importância dos pais.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

Ocupando o lugar de alguém que já se foi

Com isso, ela vai retomar esse amor interrompido, liberando-se das projeções infantis de como esses pais deveriam ser e agir, rendendo-se ao destino exatamente como ele foi. Quando se nega a vida que vem dos pais, se nega a própria vida. Então, restaurando os vínculos, ela fluirá, trazendo força e vontade de viver para o constelado.

Leia também:  Psicologia por trás dos Quartos bagunçados

Uma outra situação muito observada é quando a pessoa possui algum irmão que faleceu muito pequeno ou foi abortado. Não importando se for espontâneo ou não, mas não foi dado o seu lugar de direito no sistema.

Para dar a permanência desse irmãozinho ao sistema, o irmão que veio a vida o traz em si. Isso pode trazer vários problemas durante a infância, como dificuldade de aprendizagem, hiperatividade, rebeldia entre tantos outros problemas. Pois essa pessoa tem no inconsciente que “se meu irmão não pode vir a vida, eu não tenho o direito de viver também”.

Cada um deve ocupar o seu próprio lugar

A sensação de estar num lugar que não é seu também causa sofrimento. Por exemplo, um casal teve um aborto no primeiro filho e o segundo vem a nascer, porém o chamam de primogênito. A sensação de estar usurpando um lugar no sistema traz muita dor.

No Campo constelatório, podemos ver se existem esses irmãozinhos e dar o lugar de pertencimento para cada um. Assim, entregando a responsabilidade, a partir daquele momento, para os pais. Por isso, é importante o constelador deixar claro que a única coisa que essa pessoa precisa fazer é incluí-los como irmãos, sabendo o seu lugar.

Portanto, não é da conta dele saber o que aconteceu e muito menos julgar os pais. Isso é responsabilidade deles e não dos filhos. Conseguindo fazer todos esses movimentos, a sensação de peso perante a vida e a sensação de morte deve desaparecer, proporcionando um avanço no quadro.

A importância de se fazer mais de uma Constelação

Podemos falar de luto mal resolvido, também. Ao conduzir uma constelação de luto, há a aceitação do destino, por mais trágico que tenha sido e, assim, acontece a despedida, trazendo uma sensação de conforto para quem fica.

Há muitas outras causas que levam a depressão na visão da constelação. Então, apenas abrindo o campo da pessoa é que poderemos ter a real resposta. Porém, pode ser que tenha mais de um emaranhado que leva o indivíduo à depressão. Nesse caso, é necessário mais de uma constelação para a liberação completa.

O paciente pode começar a sessão que se caracteriza por ser individual, colocando o problema base. Dentre os diferentes sintomas, o que se apresenta mais constante é o de depressão.

Então, como a consulta é individual, são utilizados de representantes, ou seja, bonecos de constelação familiar. Nessa metodologia, o cliente deve escolher, entre diferentes bonecos, um que sirva para representá-lo no sistema.

O desenvolvimento de uma sessão de Constelação

O Constelador inicia a sessão com uma oração ou um texto com fundo espiritual para elevar os pensamentos do cliente e aumentar as vibrações do ambiente. Além disso, pode ser utilizada a aromaterapia e outras terapias holísticas.

Após isso, o cliente escolhe o boneco e o coloca na região onde irá ocorrer a constelação familiar e então, o mesmo irá agregar elementos relacionados que pode ser Mãe, Pai, Irmão, Avós, outros parentes e, até mesmo, pessoas que possuem alta relevância na vida do cliente.

A partir disso, ele faz a colocação dos bonecos, conforme ele for sentindo que se deve colocar. Ele pode colocar o boneco olhando na direção da família, o que pode ser bom,, ou pode colocar em outras coisas que sejam frustrantes para o mesmo.

Aspectos que merecem ser vistos com cuidado

Por exemplo, o cliente pode colocar a visão dele olhando para situações ruins do passado. Torna-se importante, nesse caso, construir, além dos personagens humanos, situações dentro do campo de constelação como:

  • emprego
  • família
  • amigos
  • vida

Assim, é bom sentir como está o olhar do cliente frente a essas questões.

Os benefícios das Palavras de Poder no tratamento

Um olhar não claro sobre as coisas da vida pode causar muitos problemas. Um olhar direto para a morte pode significar um pessimismo exacerbado e uma necessidade de recolocação de visão para a vida.

Leia também:  Sintomas de depressão: como tratar com Constelação?

A recolocação da família para dar um suporte maior para o cliente é muito boa, pois a energia de nossos ancestrais pode nos ajudar a ganhar forças para conseguirmos nos estabilizar.

Além disso, uma coisa muito necessária é o uso de palavras de poder para trabalhar essas energias, como, por exemplo, “tomo as rédeas de minha vida e sigo em frente” ou “com a força da minha família irei conseguir vencer todas essas dificuldades”.

Considerações Finais sobre a Depressão

Estas frases servem para fazer um redirecionamento das energias e fazer recolocação de bonecos e situações. Nestes momen.tos, o Constelador deve fazer o direcionamento das energias de amor, através de recolocação das direções de visão e afastando ou aproximando de bonecos e situações.

O final da sessão se dá quando o Constelador e o cliente chegam em um momento que todos os personagens e situações são colocados na região de constelação e as energias não mais se movimentam.

Com isso, existe uma calmaria nas energias e elas não entram em conflito. Então, há uma serenidade entre o Constelador e o cliente, e então o Constelador dá a palavra de finalização da constelação e fecha os trabalhos.

O que você achou do artigo? Gostou? O que pensa sobre o uso da Constelação como complemento ao tratamento da Depressão? Deixe seu comentário abaixo!

Quer saber mais sobre a terapia da Constelação? Então se inscreva no Curso de Formação em Constelação Familiar e Sistêmica, 100% Online. As matrículas estão abertas e o acesso é imediato. No Curso, vemos abordagens completas para centenas de casos, inclusive para a depressão.

 

 

7 thoughts on “Depressão: conceito e tratamento na Constelação

  1. MUITO BOM. A CONSTELAÇÃO DE GRUPO É MAIS FENÔMENICA. ACONTECEM COISAS LINDAS, E MUITAS CURAS DO INCURÁVEL COMO INSUFICIÊNCIA RENAL, ETC.
    MEU DEUS COMO DESEJARIA SER UM CONSTELADOR A SERVIÇO DA HUMANIDADE.
    QUE PENA ISTO NÃO É AINDA FATO PARA MIM.
    MUITO OBRIGADO
    PEÇO NÃO PUBLICAR NO GOOGLE

    1. Olá, Henrique. Gratidão por sua mensagem e por compartilhar conosco sua percepção sobre este universo tão rico que é o da Constelação Familiar. Equipe Constelação Clínica

    1. Prezado José. Gratidão por sua mensagem de incentivo e por acompanhar nossas publicações. Equipe Constelação Clínica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =