Constelação Familiar

Constelação Familiar e Psicologia: depoimento de um psicólogo

constelacao-familiar-para-psicologos

Você quer ver qual a importância da Constelação Familiar para Psicólogos e como um psicólogo pode atuar como Constelador Familiar e Sistêmico? Por isso veja, nesse artigo, meu depoimento sobre a relação entre Constelação Familiar e Psicologia. Buscarei relacionar também a Constelação com outras áreas da Psicologia.

Este artigo pretende ainda mostrar como a técnica da Constelação pode ser de grande valia para os profissionais da psicologia.

O que é constelação familiar 

Antes de mais nada, precisamos saber primeiro o que é constelação familiar, afinal ela costuma dar um nó na cabeça de quem não conhece o trabalho: “É terapia? Tem algo a ver com as estrelas? É religião?”. Não é nada disso.

Constelação familiar é um método terapêutico que tem crescido e pretende ajudar na compreensão de problemas que acontecem em diferentes áreas da vida, seja na família, relacionamentos amorosos ou até no trabalho. Por isso, há, também, quem vá para tratar alguns outros problemas como:

  • insônia;
  • controlar a raiva;
  • ou simplesmente identificar a origem de uma angústia aparentemente sem motivo.

A ideia é identificar a origem de um comportamento ou sentimento que, muitas vezes, pode ter nascido em uma geração passada, uma espécie de herança familiar emocional. É importante ter em mente que a constelação familiar não substitui a terapia, ela ajuda a entender que você não herda só seu aspecto físico dos familiares, herda o emocional também

A função do psicólogo

Agora que já vimos um pouco sobre constelação, vamos entender sobre a psicologia e a função do psicólogo.

Durante toda a nossa vida, vivenciamos acontecimentos e alguns deles nos marcam profundamente. Certos acontecimentos podem ser a causa de vários dos nossos comportamentos, que, às vezes, nos impedem de ter uma vida familiar, social satisfatória.

Portanto, o psicólogo vem justamente atuar no foco deste comportamento. Ou seja, ele ajuda o paciente a descobrir a causa deste comportamento e, consequentemente, faz com que ele supere situações problemáticas e difíceis.

Existem várias abordagens que poderão ser utilizadas no auxílio a esse paciente que busca a ajuda do profissional de psicologia. Por isso, conheça, logo abaixo, as abordagens mais utilizadas:

  • Psicanálise
  • Behaviorismo
  • Gestalt-terapia
  • Terapia Cognitiva
  • Mindfulness
  • Coaching pessoal ou profissional
  • Terapias breves

Problemas na estrutura familiar

Atuo como psicólogo há uns 13 anos. Na minha profissão é muito comum, entre as pessoas que me procuram, encontrar algumas delas assumindo, dentro da família, papéis que não lhes pertencem. Por exemplo a filha ou o filho assumindo papel de mãe e/ou de pai, ou de esposo(a), Pai ou mãe assumindo papel de filho(a).

Eu acabei notando que, no caso desses(as) filhos(as), eles tinham muitas dificuldades em construir uma família nuclear e quando a construíam, normalmente, existiam muitos conflitos principalmente entre sogra e nora, gerando com isso muito sofrimento. Principalmente, quando o homem ou a mulher era o muro de arrimo de família.

Outro caso que me chama a atenção é quando uma criança morre prematuramente e logo em seguida nasce outra. Alguns dos pais passam a se dedicar a este de forma doentia, devido ao medo de “perder” mais um filho, deixando neste último, sequelas inimagináveis.

A constelação familiar na minha atuação como psicólogo

Mesmo essa situação me chamando a atenção e me deixando muito intrigado, só fui entender esse fenômeno quando ouvi falar em constelação familiar através de uma amiga. Ela é consteladora e me chamou para ser representante em uma sessão que ela iria realizar. Eu, sem demora, decidi participar.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

Fiquei impressionado e bastante curioso com o que vi. Naquela época eu estava fazendo um curso de Psicoterapia Reencarnacionista e Regressão Terapêutica, não tive como fazer o curso de constelação familiar.

Leia também:  Depressão: conceito e tratamento na Constelação

Os anos foram se passando, até que recentemente uma outra amiga me procurou falando que havia feito uma sessão de constelação familiar, como paciente, e que estava encantada com os resultados. Ela falou tão entusiasmada que nem pensei duas vezes. Resolvi me inscrever.

A complementariedade da Constelação Familiar e Psicologia

Pelo que pude perceber até agora, os conhecimentos que estou adquirindo e ainda vou adquirir com este curso, vão facilitar muito meu trabalho. Isto é, a importância da constelação familiar para psicólogos, pode ser medida a partir da melhora do meu desempenho.

Ela vai fazer acelerar o processo terapêutico das pessoas em tratamento, ao ajudar-me como profissional da psicologia, a compreender melhor toda dinâmica familiar.

Se estenderão a partir da família para os demais sistemas dando maior compreensão do processo do adoecer nesse contexto. Consequentemente contribuirá para o processo de autocura pela tomada de consciência do que causou a doença ou o transtorno mental.

Constelação familiar e Psicologia convergem para além do desempenho do profissional

Naturalmente meu desempenho profissional melhora significativamente, o qual pode ser percebido pela satisfação do cliente que passa a indicar amigos e familiares para tratamento, tendo em vista os bons resultados obtidos.

Vejo que alguns conhecimentos, como o curso de constelação para psicólogos, poderão ser aplicados nos grupos de estudos que coordeno.

As pessoas que participam desses grupos podem trazer para as discussões assuntos relacionados a uma dinâmica familiar conflituosa. Além disso, com fortes indícios da presença de fatores relacionados aos seus ancestrais, dentre outros abordados nesse curso.

As consequências de se responsabilizar por papéis de terceiros

Finalmente pude compreender que na família cada um deve ter seu lugar, seu papel. E quando essa dinâmica não é respeitada, o conflito é inevitável.

Quando um membro puxa para si responsabilidades que não lhe competem, quando a equidade, a igualdade e a fraternidade não reina nesse meio, os conflitos vão se arrastando por gerações até que sejam efetivamente resolvidos. Ou seja, isso não é bom para nenhuma família.

Conclusão

É fundamental relacionar constelação familiar e psicologia. A constelação familiar para psicólogos é uma técnica agregadora, que permite uma técnica de terapia breve, em grupo e que olha para a infância do cliente.

Não é à toa que mais e mais profissionais da área de psicologia se interessem por utilizar os conteúdos da Constelação nos seus atendimentos em benefício dos seus pacientes, seja de forma única ou combinada com outras técnicas.

Trata-se, portanto, de um fenômeno que permite entender o âmbito familiar e levar as pessoas a compreender e conviver melhor em família, por isso merece um estudo posterior mais aprofundado.

Conheça nosso curso de constelação

Se você é Psicólogo, Psicanalista, Coaching ou profissional de outra terapia analítica, é importante fazer um curso bem fundamentado, com abordagem técnica e que fuja de achismos e superficialidades.

Neste sentido, eu gostaria de recomendar o Curso 100% On-Line de Formação em Constelação Familiar e Sistêmica. Trata-se de um Curso diferente dos outros, por ter uma base conceitual muito sólida e por ter apostilas e vídeo-aulas que retratam a prática da técnica da Constelação.

Autor: Bernando Freitas Filho, exclusivamente para o blog Constelação Clínica.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − seis =