Constelação FamiliarTranstornos e Doenças

O que é compulsão alimentar: conceito e exemplos

Por muitas vezes, nós não resistimos ao aspecto e até ao cheiro de uma comida, mesmo quando já estamos cheios. Usando a frase “só mais um pedaço” para aliviar qualquer culpa, continuamos a comer mesmo sem condições físicas para receber o alimento. Descubra o conceito de compulsão alimentar e entenda em alguns exemplos como isso é prejudicial.

O que é compulsão alimentar?

Compulsão alimentar é um distúrbio em que um indivíduo não tem controle sobre seus impulsos alimentares. Uma pessoa, mesmo quando não está com fome, sente uma necessidade em comer. Em suma, ela não deixa de comer mesmo quando já está satisfeita, se alimentando bastante em pouquíssimo tempo.

Os médicos, para efetuar um diagnóstico, procuram saber se os episódios se repetem duas vezes por semana nos meses anteriores. Além disso, procuram características vitais ao problema, como a perda de controle. Nesse quadro, descobrem se há um movimento compensatório, como usar laxantes ou vomitar, o que já caracteriza a bulimia.

O que provoca o transtorno?

Infelizmente, diversos fatores podem desencadear a compulsão alimentar. Independente da natureza, a comida acaba por ser o alento que alguém precisa para aliviar suas dores externas e emocionais. O problema maior é quando diversos gatilhos se acumulam, prendendo o indivíduo na compulsão por comer. Em geral, essas são as maiores causas:

Estresse

Ainda que o façamos, não somos criaturas projetadas para suportar estresse por muito tempo. Os estímulos externos e negativos nos ferem constantemente e inflamam nossa saúde mental. Como forma de apaziguar essas dores, a comida se mostra um excelente compensador. Quanto mais alto for o estresse, mais comida vamos ingerir.

Imagem

É bastante comum que os indivíduos com compulsão lutem contra a própria imagem. Mesmo sabendo que deveriam comer menos, não conseguem trabalhar com o problema. Como se enxergam acima do peso e têm medo de ganhar ainda mais, acabam entrando em dietas exageradas. Não é estranho que recorram até a remédios para emagrecer posteriormente.

Problemas emocionais

Uma forma de aliviar a carga emocional que uma pessoa carrega é descontar o sofrimento na comida. O prazer imediato ameniza as dores dos traumas emocionais que se manifestam a cada mordida. É bastante comum que indivíduos negligenciados na infância apresentem descontrole quanto à comida, e consequente excesso de peso também.

Dietas mal feitas

Dietas rígidas feita sem acompanhamento provocam o efeito contrário do que é esperado. Privadas de comer os alimentos que queriam, as pessoas costumam aumentar o seu desejo por eles. Dessa forma, são passíveis de ceder à vontade e tentar recuperar tudo o que não comeram antes.

Sintomas

Como qualquer outro distúrbio, a compulsão alimentar possui sinais que denunciam sua existência. Por exemplo, vale observar se alguém está comendo mais rápido que o normal. Mesmo com a vida que levamos, há um tempo mínimo para se dedicar à alimentação. Isso inclui também continuar a comer quando já se saciou.

Além disso, cabe notar se alguém se isola para comer. Isso acontece porque ela terá mais liberdade de se alimentar sem ser julgada por outras pessoas. Isso também adiciona pequenos movimentos, como comer quando não está com fome. Nessa parte, há uma certa “preguiça” do corpo, visto que não há tanto espaço para acomodar os alimentos.

Por fim, note se alguém apresenta sinais de tristeza ou culpa por comer demais. É um sinal claro de que sente impotência quanto ao seu descontrole alimentar.

Exemplos

Como é de se esperar, a compulsão alimentar carrega várias vítimas diariamente. A cada dia, casos e mais casos são expostos na internet, fazendo com que diversos dados se cruzem. Preste atenção a esses exemplos reais e fictícios para ter uma atenção maior ao problema. Talvez você possua sinais do transtorno e ainda não saiba por completo:

Repórter e sua busca por… Comida

Uma repórter relatou a difícil relação que mantém com a comida. Durante anos, evitou ir às convenções sociais por medo do descontrole alimentar. Acreditava que apenas um brigadeiro poderia desencadear o seu descontrole sobre a comida. Dessa forma, se isolou mais de companhias, embora o problema tenha continuado.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    O problema era tão grave que a mulher se sentia cansada, com o corpo dolorido e frequentemente vomitava. Através da técnica “mindful eating“, atenção plena ao que come, entrou em um programa de reabilitação. Graças a isso, com paciência e dedicação, passou a comer de forma mais equilibrada e saudável, perdendo 10 quilos nos primeiros meses.

    Click

    No longa de comédia e fantasia, Michael Newman é um arquiteto que negligencia sua família por conta do trabalho. Como forma de aliviar as partes ruins de sua vida, Michael, vivido por Adam Sandler, recebe um controle remoto universal. O objeto funciona como um controle comum, porém as funções dele servem para controlar a sua vida real.

    Avançando constantemente no tempo, Michael acaba perdendo o contato com seus entes queridos. Infelizmente, seu filho Ben entra em compulsão alimentar por negligência do pai. Sem os exercícios prometidos, bem como atenção, o garoto outrora portador de uma forma franzina e se torna obeso aos 17 anos.

    É interessante notar como os traumas emocionais desencadeiam a compulsão. Aqui, graças a ausência afetiva do pai, o jovem descontou sua frustração na comida. Foi a forma que encontrou de aliviar a angústia provocada pela falta de Michael. Além disso, podemos notar que Ben é bastante sensível quanto ao problema, tendo rompantes quando encarado.

    O tratamento

    O acompanhamento psicológico, além de um nutricionista e outros especialistas, pode ajudar a sanar o problema. Atuando em várias frentes, isso também inclui a ajuda de um psiquiatra. É por meio dele que receberá medicamentos específicos para ansiedade, por exemplo.

    Contudo, o tratamento não deve se apoiar unicamente em remédios. O indivíduo precisa trabalhar a sua mente, tomando consciência sobre si e o que come. Com a ajuda de um psicólogo, pode montar estratégias para controlar a compulsão. Vai demorar um tempo, visto que não é imediatista, mas com o esforço necessário, é possível resgatar uma vida saudável.

    Ainda que pareça uma solução e o alívio dos problemas, a comida esconde o perigo por trás de sua facilidade. O exagero e o vício no bem-estar que carrega levam diretamente à compulsão alimentar. O que devia nos prover e dar prazer se torna ferramenta de automutilação.

    Dessa forma, procure se observar e procurar quando quebra os limites. Sente-se mal quanto a isso? Procure a ajuda médica necessária. Mostre que se importa consigo e quer viver bem e de forma plena.

    A Constelação Familiar busca entender as causas do problema: confira!

    Para observar e entender melhor os gatilhos da compulsão, se inscreva em nosso curso de Constelação familiar online. Por meio dele, é possível entender como as dinâmicas externas afetam o nosso modo de reagir ao mundo. Isso inclui a alimentação como forma de escape.

    As aulas são online, o que otimiza seu tempo de estudo e ponhe em contato mais rapidamente com os professores. O curso possui um dos roteiros mais completos do mercado e ainda carrega a parcela mais atrativa do momento. Ademais, ao fim dele, você recebe um certificado que comprova suas competências como constelador.

    Entre já em contato e garanta a chance de mudar o seu futuro. Faça nosso curso de Constelação online e aprenda a lidar com as causas que levam alguém a apresentar a compulsão alimentar!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    um + seis =