Constelação e ProfissõesConstelação Familiar

Como fazer estágio em Constelação Familiar?

Você sabe como funciona o estágio em constelação? Como é que as pessoas colocam a mão da massa assim que recebem um certificado?

O mercado hoje abriu várias possibilidades para que a técnica da constelação familiar fosse difundida. Assim, abriu-se a oportunidade para que pessoas ajudem mais pessoas a lidar melhor com suas realidades. Inventada por Bert Hellinger para ajudar famílias a se reestruturarem, hoje vemos a aplicabilidade da constelação em diversos setores. São exemplos as empresas, hospitais, salas de aula, etc.

A pergunta é válida porque sabemos que para se formar um profissional apto a ajudar de fato outras pessoas, é preciso se esforçar. Isso de modo a adquirir o máximo de conhecimento possível. Assim como em outras profissões, o primeiro contato prático deveria vir pelo estágio em Constelação.

Nesse contexto, o fato de ter a oportunidade de fazer um estágio surge como critério para escolher um curso de constelação. Isso porque a falta de fiscalização de um órgão regulador na área de Constelação fez com que diversas escolas crescessem sem credibilidade atestada.

Assim, se você está se formando em Constelação, saiba um pouco mais sobre as possibilidades e como se profissionalizar através de um estágio e se tornar um profissional realmente capacitado. Lembre-se que seu trabalho será ajudar famílias, indivíduos e sistemas em geral.

Visão Sistêmica

A Constelação é uma ferramenta que pode ser adaptada para diversas situações. No entanto, ela surgiu como uma forma de ajudar famílias e indivíduos que sofrem por conta de dinâmicas familiares prejudiciais. Um dos objetivos da Constelação é olhar um determinado grupo como um sistema que precisa funcionar em harmonia para que tudo flua bem entre os envolvidos.

Nesse contexto, o sistema familiar de Bert Hellinger foi criado com base em um conceito de família comum para a época dele. Assim sendo, envolvia mãe, pai, tios, irmãos, avós e primos. Porém, hoje em dia sabemos que existem diversos tipos de família, então cabe ao constelador analisar o sistema do seu paciente no contexto atual.

Analisando o(s) modelo(s) de família atual(is)

Nesse contexto, não necessariamente o divórcio dos avós irá fazer com que um bisneto desenvolva algum transtorno. Não necessariamente ser filho de dois pais homossexuais irá causar ansiedade por conta da ausência da mãe. Cada caso é um caso, por isso, o constelador precisa desenvolver muito bem a sua habilidade de visão sistêmica.

Em empresas o cuidado também funciona da mesma forma. Assim, o que foi aplicado em uma empresa de grande porte dificilmente será aplicado em uma microempresa de um bairro. O constelador precisa analisar cada caso em suas particularidades. Dessa forma, deve considerar os indivíduos, suas posições na hierarquia e suas relações interpessoais.

Nesse contexto, muitas pessoas se perguntam como desenvolverão o necessário para atuar nesse papel. Com relação a isso, sabemos que desenvolver uma habilidade nem sempre é fácil. Contudo, para aqueles que desejam se tornar consteladores profissionais e referências no mercado, essa competência é imprescindível. 

Assim sendo, enfatizamos a importância de escolher um curso que te prepare para lidar com todos esses fatores.

Mesmo que você deseje fazer o curso como forma de ampliar ou autoconhecimento, vivenciar a aplicação da ferramenta da Constelação na prática é útil. Vai ajudar você a aplicar em diversos âmbitos da sua vida de uma forma mais natural e fluída.

Cursos de Constelação Familiar

Hoje é possível encontrar uma imensa variedade de cursos, inclusive alguns deles sendo ofertados como pós-graduação. Nesse contexto, pessoas formadas em qualquer área podem se matricular. Alguns cursos também possuem durações variadas, chegando até a 18 meses.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Além de possibilitar o desenvolvimento da competência de visão sistêmica, os pontos em comuns de todos esses cursos são algumas disciplinas.  No geral, abordam temas como dinâmica familiar, histórico da constelação e aplicabilidade em diversas situações.

    Assim como em qualquer área profissional, a popularização de um segmento acarreta no surgimento de diversos cursos de qualidade duvidosa. Por ser recente, a Constelação não é uma área regulamentada por um órgão, então existem diversos cursos sem nenhum tipo de fiscalização.

    Assim sendo, é preciso ter muito cuidado na hora de escolher o lugar em que vai se certificar. Assim, avalie se as disciplinas ofertadas de fato ajudarão você a se tornar um constelador humano. Nesse contexto, você deve estar equipado com visão sistêmica e capacitado para ajudar pessoas em diversas situações.

    Por que fazer um estágio em constelação?

    Como Constelação não é uma profissão regularizada por órgão, não existe obrigação de estágio supervisionado. No entanto, alguns cursos de pós-graduação exigem estágio como pré-requisito para a conclusão.

    Nesses cursos, o ideal é que a instituição ofereça clínicas e laboratórios para que seus estudantes possam aplicar as técnicas enquanto são supervisionados por professores. Muitos desses lugares oferecem atendimento gratuito para pessoas de baixa renda como forma de aprimorar técnicas e também ajudar quem precisa.

    Caso você esteja já em uma instituição que não dê suporte na procura por estágio, você pode ativamente procurar essas clínicas populares e dizer que a sua intenção é estagiar e ser supervisionado por alguém mais experiente. Se preferir, você também pode procurar um profissional que já esteja no mercado e pedir que ele te supervisione em alguns casos.

    Mesmo que no seu curso não seja obrigatório o estágio, lembre-se que em diversas profissões estagiar é uma etapa essencial para a formação do profissional. Por isso, busque conhecimento por conta própria e faça um estágio supervisionado. Assim, você ganhará mais autoconfiança como profissional e estará muito mais apto a ajudar seus futuros pacientes.

    Constelação corporativa: um lugar para começar

    Muito além dos consultórios para atender pacientes que estão em busca de respostas para as suas dinâmicas familiares, a Constelação hoje vem se popularizando dentro de corporações. No entanto, como forma de melhorar o ambiente de trabalho.

    Assim, aplicando a visão sistêmica, o constelador deve avaliar se todas as leis do amor estão sendo respeitadas dentro da empresa. Caso não estejam, deve fazer sugestões para os gestores.

    Quando a hierarquia não é respeitada, por exemplo, o constelador vai identificar porque os líderes não estão sendo ouvidos. Além disso, investigará o porquê de os funcionários não estão valorizando seus superiores. As causas podem ser diversas, como por exemplo uma simples falta de clareza sobre a importância do fluxograma naquela empresa.

    A lei do pertencimento também é essencial: de nada adianta contratar o mais talentoso funcionário se ele não se sentir parte da empresa. Com o tempo, esse funcionário estará desmotivado, improdutivo e buscando outros trabalhos. Nesse caso, todos os integrantes da equipe têm um papel fundamental: acolher uns aos outros. Isso independentemente de ideologias, opiniões ou desavenças.

    Equilíbrio e produtividade: um exemplo

    O equilíbrio é algo mais complicado de se alcançar dentro de empresas. No entanto, faz uma grande diferença em termos de produtividade e lucratividade. Assim sendo, o funcionário precisa receber proporcionalmente àquilo que produz. Isso para sentir que faz parte de um sistema equilibrado.

    No entanto, se ele sentir que seu trabalho está sendo recompensando, vai querer contribuir mais e mais. Isso tendo  em vista o crescimento da empresa, pois sabe que isso significa que ele irá crescer também.

    Um constelador pode andar de mãos dadas com o setor de recursos humanos e também com chefes de departamento. Também pode estar presente em uma empresa desde seus primeiros passos, construindo uma cultura organizacional baseada nas três leis do amor propostas por Bert Hellinger.

    Como você estará acompanhado de profissionais de outras áreas, começar na constelação coorporativa através de um estágio pode abrir muitas portas nesse novo mercado.

    No entanto, não é necessário limitar-se só a esta área. Conheça nosso curso de Constelação Clínica e descubra onde e como fazer estágio em constelação. Além disso, você pode se formar e obter um certificado totalmente à distância!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1 + oito =