Constelação FamiliarFormação em Constelação

Bert Hellinger: vida e ideias (biografia completa)

Bert Hellinger

A trajetória de Bert é tão inspiradora quanto única, complexa e grandiosa no melhor sentido. Por meio da percepção de mundo dele, conseguimos extrapolar a visão que temos atualmente sobre nossa própria essência. Conheça um pouco da biografia de Bert Hellinger e algumas de suas ideias mais importantes.

Biografia Bert Hellinger: O início

Bert Hellinger possui origem alemã. Ele nasceu em 16 de dezembro de 1925 em uma cidade conhecida como Leimen. Sendo de família católica, acabou por ser enviado ao Monastério Católico quando tinha apenas 10 anos, algo comum na época. Logo após ser ordenado, acabou viajando para a África e se dedicando ao trabalho como um missionário.

Infelizmente, Hellinger acabou como um prisioneiro na Bélgica durante o ano de 1942 em meio à guerra. Conseguiu escapar com a ajuda de um dos guardas, voltou à Alemanha e ingressou na ordem dos jesuítas. Nesse caminho de missionário, se deparou com as tribos zulus do continente africano, e viveu com eles por quase duas décadas.

Mais especificamente, por 16 anos, iniciou os seus estudos na África do Sul e se formou em Educação. Seu talento em gerência o levou a ser administrador de mais de 150 escolas da diocese. Nesse ponto, tocou com maestria o saber de milhares enquanto ele próprio aprendia a rever a sua vida.

Projeção

Após receber o título de Bacharel em Artes se graduou em Educação Universitária, ampliando o seu conhecimento. Tanto que nos anos 60 iniciou o seu contato com grupos de estudo em que passa a entender sobre fenomenologia. Sendo ela fonte de conhecimento, expandiu sua visão e fez com que encontrasse novos propósitos deixando o trabalho de missionário.

Com o tempo passado nas tribos zulus, Hellinger encontrou os pilares do que viria a ser Constelação familiar e incrementou essa ideia. Nos anos 70 passou a estudar em Viena a Psicanálise, depois de Gestalt-Terapia na Alemanha, completando esses estudos em Munique. Embora já estivesse bastante avançado, sempre buscou lapidar os conhecimento que já tinha da forma como podia e percebia a vida.

Tanto que em 1973, nos EUA, estudou com Arthur Janov sobre a terapia primal. Sem contar os encontros com Eric Berne e a Análise transacional. Por meio desse conhecimento somado a todos os seus estudos, Bert Hellinger deu início aos fundamentos da Constelação familiar.

Condensação

Analisando a vida de Bert Hellinger encontramos alguns fatos curiosos e que chamam bastante atenção. Mesmo com todo o conhecimento que possuía, Bert não havia escrito nenhum livro até meados dos anos 1970. Essa realidade foi mudada quando Gunthard Weber fez um convite para ajudar nessa composição e condensar o seu conhecimento.

Psiquiatra alemão por profissão, Weber gravou e transcreveu o trabalho de Hellinger, sendo editor dos seus primeiros livros. Os Workshops gravados e transcritos ajudaram a originar composições valiosas dentro do catálogo literário de Hellinger. Por exemplo, A simetria oculta do amor surgiu a partir desse trabalho, e se tornou uma das obras mais valiosas dele.

Weber e Hellinger tiveram uma parceria produtiva e expansiva para ambos, especialmente dentro da Constelação familiar. Tanto que, após receber um convite de Bert, Gunthard ajudou no primeiro congresso da Constelação organizacional. A partir daí notamos o quão ampla a Constelação pode ser atendendo meios específicos.

A Constelação familiar

Com toda a certeza, a biografia de Bert Hellinger centraliza boa parte de sua essência na Constelação familiar. Sendo essa uma ferramenta de reconstrução, notamos o empenho de Hellinger para lapidá-la a esse propósito nobre. Todo o conhecimento aprendido na tribo zulu e sua formação acadêmica contribuíram a esse nascimento.

Assim como qualquer outra novidade, Bert encontrou seus desafios no caminho ao estabelecer a terapia. Porém, a mesma era muito bem aceita em diversos círculos importantes e provou o seu valor de contribuição. Com isso, Hellinger se tornou um sinônimo de benevolência e postura a ser seguida, algo comprovado com sua indicação ao prêmio Nobel.

Leia também:  Pedagogia e constelação familiar: 7 pontos de contato

Até hoje a terapia mantém as diretrizes do seu criador, o que nos deixa mais próximos dele de alguma forma. Não apenas repassa as suas impressões, mas também encontramos nela portas para criar as nossas próprias. É um meio revolucionário de lidarmos com nossas pendências e vivermos de acordo com a felicidade que merecemos.

Proposta

De acordo com Bert Hellinger, a Constelação visa trazer clareza sobre os movimentos ocultos que permanecem a acontecer em nossas vidas. Existe o campo familiar, uma existência energética e atemporal que serve como nossa conexão aos ancestrais. Não apenas ele registra a nossa existência, mas nossas ações, pensamentos e impressões.

Acontece que, assim na medida em que salva essas impressões, o campo também repassa isso as novas gerações como uma herança. Nisso, propõe-se uma tendência à repetição e dependendo da natureza disso, uma espécie de inflência que sujeita os membros do campo a um caminho de dor e sofrimento. Por meio da Constelação, podemos ter clareza sobre o que aconteceu e trabalhar para resgatar a harmonia e equilíbrio.

O que a terapia fará é dar clareza para vivenciarmos essas dores, compreender suas origens e trabalhar em prol dos encerramentos. A maneira de se ver isso se dá através da dinâmica sistêmica, que ajuda a visualizar melhor os bloqueios existentes. Não só se torna possível compreender o passado, mas também ressignificá-lo para construir um futuro melhor para todos.

As leis do amor

A vida de Bert Hellinger e o seu trabalho foram construídos graças ao empenho dado nas leis sistêmicas. O constelador sempre afirmou que para vivermos em felicidade plena as ordens deveriam ser respeitadas. São elas:

Lei da ordem

Existe uma hierarquia natural da família em que os mais velhos sempre estão acima e devem ser respeitados. Porém, além de terem preferência, eles se encarregam da proteção dos mais jovens. Enquanto eles os ensinam a viver, são retribuídos com obediência e dedicação.

Lei do equilíbrio

Tudo o que vai deve voltar na mesma medida e proporção, principalmente nas relações. Com base nisso, se cria um contato produtivo e harmonioso, de modo que os relacionamentos possam fluir adequadamente. Assim, nunca se deve dar demais ou de menos, sempre encontrando um equilíbrio nessas trocas.

Lei do pertencimento

Todos nós temos o direito de pertencer à família, tendo um posto irrevogável dentro dela. Nisso, mesmo que alguém possa ter feito algo negativo, não podemos excluí-lo do centro familiar. O reconhecimento e aceitação de sua existência deve sempre ser colocado em pauta para não haver dores.

Legado

Toda a obra de Bert hellinger nos deixa um legado valioso para que possamos validar a nossa existência. A felicidade parece algo utópico, mas ele mostrou que é possível conquistá-la e mantê-la. Com isso, as recompensas do seu trabalho nos ajudam a rever a vida e reconquistá-la.

Equilíbrio

Em vez de viver nos conflitos da vida moderna mergulhamos numa rota de pacificação e equilíbrio interno. Usando linguagem mais simples, nos livramos daquilo que nos prejudica e somente acumula peso. Aqui temos uma excelente maneira de encontrar o valor das coisas que nos ajudam a crescer.

Autoconhecimento

Para aqueles que não sabem do seu propósito, o autoconhecimento adquirido ajuda na recomposição da sua vida. Com a ajuda da Constelação você tem um campo frutífero para fazer descobertas e recomposições na sua vida. Imagine descobrir mais sobre si, sempre que quiser e precisar, em prol de um plano maior.

Libertação

Uma das maiores conquistas da Constelação é fazer a quebra de padrões negativos que se repetem ao longo do tempo. Esse tipo de situação é recorrente, delicada, porém a Constelação ajuda a trabalhar isso. Graças a esse trabalho de Bert, podemos dar passos seguros rumo a um crescimento e revitalização existencial.


Leia também:  Melancolia: definição, origens familiares e tratamentos

Curso de Formação em Constelação Familiar EAD


Considerações finais sobre Bert Hellinger

A vida de Bert Hellinger foi repleta de obstáculos, entretanto foi marcada também por conquistas grandiosas. Por si só, a figura do homem é inspiradora, servindo de incentivo para nunca desistirmos do que desejamos. Sem contar a sua disposição para enxergar a vida por outras perspectivas de crescimento e aceitação, tanto nossa, quanto dos demais.

E, claro, a Constelação serve de grande ponte para que consigamos vencer as nossas próprias lutas e desafios. Após o primeiro contato, acredite, você nunca mais será a mesma pessoa.

Com isso, te convidamos a ingressar em nosso curso online de Constelação Clínica, um dos mais recompensadores atualmente. Não apenas potencializa seu processo autoconhecimento, como também abre a porta para você mesmo explorar o seu poder de conquistar a vida que deseja. Assim como Bert Hellinger, você também fará mudanças positivas na própria vida e na de quem encontrar pelo caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =