Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

O que é Ágape: significado e tradução

o que é ágape

Mesmo que não percebamos, pequenas palavras são capazes de condensar significados profundos e reflexivos. Graças a isso que na passagem por diversas culturas a mensagem se eleva, mas sem perder o sentido original. É o que você verá hoje ao descobrir o significado de ágape e como isso influenciará você.

O que é ágape?

A palavra ágape significa “amor” no idioma grego, sendo aquele entregue e incondicional. Mesmo que os gregos tenham sido os primeiros a utilizá-lo, diversas outras culturas incorporaram em si o termo. Isso inclui os cristãos e a bíblia, de modo a ser usado em mensagens como equivalente a “prezado” atualmente.

A essência dessa palavra sai por completo de uma vontade ou necessidade egoísta se eximindo de interesse pessoal. Em suma, é algo genuíno, sem segundas intenções, de pureza incontestável e quase que inabalável. Há uma força grandiosa aqui, já que vai ao limite máximo e se direciona mesmo para quem não o merece.

Com isso, a raiz desse amor de origem grega não se limita a ser visto simplesmente como sentimento ou emoção. Mostra-se como uma entrega consentida e pessoal que nos leva ao acolhimento de outros seres. É uma passagem de elevação grandiosa para nos reconectarmos ao sentido de comunidade e comunhão.

Pessoalidade

A palavra ágape de início era utilizada para um vínculo pessoal com uma pessoa em específico. Dessa forma, acabava sendo mais usada para quando fosse enviada ao cônjuge, filhos e família em geral. Aqui se tinha uma mensagem profunda para tornarmos claro o quanto o outro significava e nos fazia bem.

Contudo, qualquer outro modo de afetividade não se encaixava, pois a razão mudada consideravelmente. Por exemplo, o afeto por outro alguém como amigo, afinidades entre conhecidos ou até o amor de irmãos ficaram fora. Já que os sentimentos acabam mudando em relação a eles, eram colocados em outras categorias parecidas.

Da mesma forma era a afeição com intenção sexual que era colocada em outra mensagem. Independente de ser a forma física ou a lembrança do ato carnal, se mostra aqui como o amor Eros.

A religião no amor

O cristianismo incorporou bem em si o que é ágape, ligando ele a ideia do amor divino dado por Deus. Tal passagem é descrita no Novo Testamento em que o povo cristão é levado a demonstrar o seu amor ágape assim como Jesus. Sendo mais específico, o apóstolo Paulo fala sobre a paciência desse amor livre de maldade, inveja, injustiça e egoísmo.

É comum que surja uma sensação de que seja impossível demonstrar esse amor quando encontramos o seu sentido. Tanto que muitos confirmam essa ideia quando se encontram com as falhas pessoais e da própria humanidade. Em defesa, a fonte desse amor seria Deus enviando para aqueles que espalham sua sabedoria no mundo, sendo devolvido depois.

Ainda segundo o Novo Testamento, a palavra fazia menção a um encontro festivo, a “festa do amor”, na igreja. Resumindo, havia uma celebração fraternal entre os envolvidos para se unirem com as pessoas mais carentes. Por outro lado, é registrado que muitos acabavam pervertendo e mudando a razão desse encontro.

Divisões

Além do ágape, a concepção do amor acabou se dividindo em outras faces para que se criasse categorias específicas. Porém, um não é melhor do que o outro, de modo a não existir uma hierarquia quanto a isso. O propósito é caracterizar adequadamente cada amor existente com base nas suas características.

Cabe ressaltar que a forma como cada pessoa enxerga isso acaba sendo filtrada pela própria cultura em que está inserida. Nisso, enquanto muitas civilizações tinham direcionamentos próprios a isso, outros povos eram mais abertos. Os próprios gregos, por exemplo, que definiram o amor de forma tão clara e de alcance para todos.

O que impede esse amor de florescer?

Para alimentarmos o amor ágape é preciso alcançar uma liberdade pura, totalmente desprendida de bloqueios. O problema é que muitas pessoas não estão abertas a fazer esse esforço por conta dos seus bloqueios emocionais. Esses obstáculos mais comuns se mostram no:

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Ódio

    Entenda que quando odiamos uma pessoa manchamos a mesma energia que poderia ser usada para nos amarmos e a quem merece. Sabemos o quanto é difícil se desprender disso, mas enquanto o ódio viver, nos ficaremos doentes. Com isso, ficamos impedidos de amar verdadeiramente e sem qualquer atraso.

    Rancor

    É difícil para o amor florescer dentro de nós quando há muito espaço reservado para guardar rancor. Não existe uma estrutura aqui, de modo que isso não possa amadurecer e se tornar grande. Tenha em mente que o rancor, por mais difícil que seja libertá-lo, deve fluir e ser substituído por algo bom.

    Inveja

    O desejo desnecessário de ter a mesma coisa que os outros têm é algo tão impuro quanto os itens anterior. Há ganância nesse ponto, de modo que até a felicidade de alguém seja motivo para odiá-lo acima de tudo. No momento em que passamos a cobiçar o que não nos pertence, nos afastamos da elevação necessária para sermos felizes.

    Os tipos de amor

    Além do amor ágape há outros tipos de amores universais condensados em simples palavras preservadas no tempo. Cada um constrói o próprio pavimento, de modo que se direcione a um meio específico. Vamos começar a falar do amor:

    Ludus

    Esse é o amor mais alegre, divertido e de uma leveza que não se atrai por compromissos sérios. Acontece quando dançamos com alguém, temos namoros rápidos ou contatos que nos deixem mais alegres. O principal propósito aqui é alcançar o prazer imediato, mesmo que seja passageiro.

    Eros

    Trata-se do amor baseado no romance trazido pela paixão e pelo desejo dos dois amantes, aquecido pelo coração. Ele consegue desfazer qualquer pilar de razão, fazendo com quem busca ele “se perca nas chamas da paixão”. Na cultura grega, a palavra Eros é o nome do cupido que fazia as pessoas se apaixonarem atirando flechas nelas.

    Philia

    Diz respeito ao amor que dividimos com os irmãos e amigos, compartilhando mutuamente essa sensação viva. O melhor é que se trata de algo sincero e simples, sendo um benefício mútuo para ambas as partes. Com o passar do tempo tende a se mostrar uma conexão duradoura, principalmente entre amantes.

    Philautia

    Esse é o tipo de amor centrado em nossa própria existência que somente depois vai se propagar pelo mundo. Dividi-se em dois tipos, de modo que o primeiro seja egoísta e enseie por poder, reconhecimento e dinheiro. Por outro lado, trabalha a nossa autoestima, confiança pessoal e responsabilidade consigo.

    Storge

    A origem desse amor se dá nos pais e se move em direção aos filhos, se mostrando como algo eternamente forte. Contudo, isso nem sempre é recíproco, pois a responsabilidade do filho a respeito dos pais pode não existir. Ainda assim, os pais costumam perdoá-los sempre, se sacrificando por eles.

    Pragma

    O amor do tipo pragma se direciona para um bem comum e acima de todos quando se divide desejos idênticos. Para isso se mostra comum a abdicação ligada com romance e atração física, deixando de ser prioridades. A exemplo, os casamentos arranjados ou feito por alianças pessoais tão comum em décadas passadas.

    Se é divino, como ter o amor ágape?

    Para muitas pessoas se mostra quase impossível entender o amor ágape, porém foquemos no “quase” da frases. Mesmo que não haja receita, um passo importante a essa conquista é desapegar daquilo que é mal ou ruim. Tanto no corpo, quanto na mente há sensações e sentimentos negativos que quando transformados possibilitam a nossa mudança ao amor.

    Isso pode ser feito em um retorno ao seu passado, de modo a encontrar as origens daquilo que te machucou. No momento em que se livra das dores de sua alma, como mágoa ou rancor, novas possibilidades de crescimento podem surgir. Entenda como sair dessa casca que te envolveu, abrindo mão da dor gradualmente e saberá como se conectar a esse pico de existência.

    Considerações finais sobre a palavra ágape

    A palavra ágape se mostra como uma das heranças linguísticas que resumem uma forma universal de vida. Não estamos aludindo a mudanças religiosas, mas, sim, em como elevar o modo de vida que possui agora. Entenda que por mais difícil que algumas coisas possam ser, a resposta de transformação se encontra no fundo da alma.

    Por isso que se mostra tão válido resgatar o seu passado, trabalhar as suas dores para então projetar o futuro. A jornada por si só recompensa e te ajuda a mostrar tudo aquilo que falta para a sua felicidade plena.

    Uma das principais pontes para ter essa conquista é com o nosso curso 100% online de Constelação Clínica. Por meio das aulas, você pode refinar o seu autoconhecimento, de modo a alcançar suas necessidades mais fundas e seu potencial nato. Através da sabedoria da Constelação familiar, você tem em mãos tudo o que precisa para adquirir o amor ágape em sua pura essência.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    13 − dez =