Constelação FamiliarTerapias alternativas

Medicina Chinesa: princípios, história e aplicações

Você já deve ter ouvido falar sobre a medicina chinesa em algum momento. Porém, você sabe o que de fato é isso? Então, você veio ao lugar certo para entender mais sobre esse assunto. Continue lendo o nosso post e, ao final, temos um convite especial. Confira!

O que é medicina chinesa?

A medicina chinesa tradicional (MTC) surgiu há mais de três mil anos atrás. Ela é um sistema médico que tem como base uma filosofia: a doença é um resultado de um fluxo impróprio da força vital, conhecido como qi.

O qi é restaurado pelo equilíbrio de forças opostas, o famoso yin e yang, que se manifestam no corpo como:

  • calor e frio;
  • externo e interno;
  • excesso e deficiência.

Origem

Para a gente entender melhor sobre esse assunto, vamos voltar no tempo. Como já foi dito, a medicina chinesa surgiu há muitos anos atrás. Essa prática milenar surgiu ao longo do Rio Amarelo (China) e passou por diversas inovações em diferentes dinastias.

De acordo com alguns registros paleontológicos, a medicina chinesa já era praticada durante as dinastias Yin e Shang. Nesse período, a teoria dos cinco elementos e o estudo do yin e yang foram incorporadas à medicina. Mas nos séculos seguintes, esses princípios foram refinados.

A medicina chinesa tradicional é uma das mais antigas maneiras de medicina oriental. Esse termo engloba as outras medicinas do continente asiático, como os sistemas médicos tradicionais da Coreia, da Índia e do Japão.

A teoria da MTC

A medicina chinesa tem uma visão única do mundo e do corpo humano, sendo muito diferente dos princípios da medicina ocidental. A linha de pensamento da MTC tem como base a percepção chinesa que acredita que os seres humanos são um microcosmo maior.

Além disso, a teoria aponta que os humanos estão em volta de um universo interligado com a natureza e estão sujeitos às suas forças. O corpo humano é considerado uma entidade orgânica, em que tudo que o compõe (órgão, tecidos etc.) tem funções distintas, porém estão todos interdependentes.

Então, nesta visão, a doença e a saúde estão relacionadas para equilibrar as funções do corpo.

Entenda mais …

O yin-yang é um dos mais importantes princípios da medicina chinesa. Só para relembrar, essa teoria-conceito acredita que há duas forças que moldam a nossa vida e o mundo. Na visão da MTC. a energia vital, qi, regula a saúde física, emocional, espiritual e mental e é influenciada por essas forças do yin-yang.

Porque essas forças circulam no nosso corpo por meio de um sistema de caminhos chamados meridianos. Por isso, para a abordagem MTC, a saúde é um processo contínuo de regular o equilíbrio e harmonia na circulação do qi.

A prática da medicina chinesa usa a teoria de cinco elementos da natureza (fogo, água, terra, metal e madeira) para explicar como funciona o corpo. Cada um destes elementos corresponde a um determinado órgão ou tecido, por exemplo, o fogo representa o coração.

Tratamentos com medicina chinesa

Agora que já sabemos mais sobre a medicina chinesa tradicional, vamos conhecer os sete principais tratamentos dessa prática.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    1 – Fitoterapia chinesa

    A palavra fitoterapia significa tratamento com vegetais e ervas. Em outras palavras, é usar as plantas medicinais para fins terapêuticos. Na China antiga, essa prática foi desenvolvida por meio de observações e experiências acumuladas. Com isso, esse método foi muito usado para tratamento de doenças.

    Segundo as teorias da MTC, a fitoterapia chinesa tem objetivo de tratar os desequilíbrios funcionais, drenando os excessos e tonificando as deficiências. Atualmente, é nítido que as pessoas estão buscando se aproximar da natureza para alcançar melhor qualidade de vida.

    Então, essa prática permite tratar uma doença em que a pessoa não queira ou não pode fazer uso de medicamentos tradicionais. Um bom exemplo disso é usar a fitoterapia para tratar os sintomas de menopausa em casos em que há contraindicação de hormônio terapia.

    2 – Acupuntura

    A acupuntura é um dos tratamentos da medicina chinesa mais conhecida, tanto no Oriente (onde surgiu) quanto no Ocidente. É um método que tem como característica a introdução de agulhas na pele do corpo a fim de tratar doenças e promover a saúde.

    Mas como funciona a acupuntura? Quando a agulha é inserida no corpo, ela estimula as terminações nervosas que há na pele, nos tecidos subjacentes e nos músculos. Logo, é gerada uma “mensagem” que vai até o sistema nervoso central (medula e cérebro). Com isso, é liberado neurotransmissores que desencadeia efeitos:

    • analgésicos;
    • anti-inflamatórios;
    • relaxante muscular.

    Os principais benefícios desse tratamentos são:

    • alívio da enxaqueca e dor de cabeça crônica;
    • controle da ansiedade, estresse e depressão;
    • alívio da dor nas costas e no joelho.

    3 – Tuina ou Tui Ná

    Essa é uma especialidade da medicina tradicional chinesa, que utiliza as mãos como instrumento para poder tratar as enfermidades. A Tuina é uma prática bastante antiga, pois esse hábito de esfregar os nossos corpos a fim de se livrarem do frio, por exemplo, é um instinto primitivo do ser humano.

    O nome Tui Ná tem origem chinesa, sendo que “Tui” significa empurrar e deslizar; e “Ná” quer dizer segurar com força. O profissional que realiza a Tuina usa mãos, dedos, cotovelos, punhos, antebraços no canais de energia do corpo (meridianos).

    A Tuina é uma boa alternativa terapêutica para promover o bem estar, a saúde e a qualidade de vida.

    4 – Dietoterapia (terapia alimentar chinesa)

    A dietoterapia serve para apontar o melhor direcionamento nutricional a fim de prevenir, controlar e curar determinadas doenças. Esse tipo de tratamento é muito diferente dos oferecidos pelos nutricionistas e nutro?logos do países ocidentais

    Por isso, é necessário que o profissional tenha uma formação específica na área para aplicação deste tratamento nos pacientes. Segundo a dietoterapia chinesa, o sabor e a energia de um alimento são importantes para manter o equili?brio do ser humano.

    Isso porque o sabor diz respeito a? propriocepc?a?o gustativa que cada alimento contém, sendo que há cinco categorias: salgado, doce, azedo, amargo e picante. Ja? a ideia de energia é mais abstrata e na?o é contabilizada a partir de rótulos, como é comum no Ocidente. Cada alimento tem valor energético que se da? por meio da teoria do yin-yang.

    5 – Auriculoterapia

    A auriculoterapia utiliza agulhas, porém não causa nenhum desconforto. O efeito dessa prática é aliviar as dores do corpo e da alma, sem haver nenhum tipo de dependência química. É indicado para pessoas que não podem ou não querem fazer o uso de medicamentos tradicionais para tratar alguma enfermidade

    Esse tratamento tem como base a análise da parte externa da orelha em que cada lugar representa um órgão do ser humano. O diagnóstico é realizado por meio de uma conversa entre o terapeuta e o paciente e de análise tátil e visual. Depois, o terapeuta aplica na orelha da pessoa sementes de mostarda ou outro tipo de semente.

    6 – Moxabustão

    A moxabustão, também conhecida como moxaterapia, é uma técnica de acupuntura que aplica calor, de forma direta ou indireta sobre a pele. Isso acontece por meio de um bastão que está enrolado com ervas medicinais.

    Para a medicina chinesa, o calor aplicado na pele pode liberar o fluxo de energia acumulado em alguns locais do corpo. Essa liberação pode auxiliar no tratamento de dor nas costas, artrite e enxaqueca, por exemplo.

    Além disso, essa técnica pode ajudar na recuperação do bem-estar mental. Porém, aqui fica o nosso alerta. A moxabustão não pode ser feita em casa, pois é necessário um profissional especializado nessa área para ter resultados positivos.

    7 – Ventosaterapia

    Por fim, vamos falar sobre a ventosaterapia. A técnica ajuda a melhorar a circulação sanguínea em algum ponto do corpo. Para isso, são utilizadas ventosas que criam um efeito de vácuo, sugando a pele, o que resulta em um aumento do diâmetro dos vasos sanguíneos naquele local.

    Com isso, passa a existir uma maior oxigenação destes tecidos. O que permite a liberação de toxinas do sangue e do músculo do jeito mais fácil. Esse tratamento é usado, por exemplo, para combater a celulite. Já que o aumento da circulação de sangue ajuda reduzir o aspecto vermelho e esbranquiçado da marca.

    Por fim, veja alguns benefícios da ventosaterapia:

    • fortalece os vasos sanguíneos;
    • ajuda a aumentar a produção de líquido sinovial das articulações;
    • relaxar e acalmar a mente e o corpo.

    Considerações finais sobre a medicina chinesa

    Nós esperamos que você tenha compreendido melhor sobre a medicina chinesa. Para poder enriquecer ainda mais seu conhecimento, te convidamos a conhecer o nosso curso de Constelação Familiar. Com ele, você estará apto para trabalhar na profissão do futuro! Então, não perca tempo e inscreva-se já.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    19 + 19 =