Depoimento

A Constelação na vida de uma médica

médica

Você já pensou sobre como a Constelação pode ajudar diversas profissões? Então confira agora o depoimento de nossa aluna, que é médica, sobre como a Constelação atua em sua vida!

O início de tudo

Em uma reunião entre amigas, surgiu, numa das nossas conversas, o tema Constelação Familiar. Estávamos entre seis mulheres, e duas delas já participavam de encontros constelares. Além disso, elas se mostravam bem entusiasmadas. De pronto, me interessei pelo relato delas e perguntei o que eu deveria fazer para participar e saber mais sobre o assunto.

Acabei por agendar um desses encontros e, no dia e hora marcados, fui imbuída por toda minha curiosidade. Ao chegar lá, fui recebida por uma pessoa de nome Greice, portadora de uma energia pra lá de contagiante. Ela dizia ser a consteladora com a qual eu havia feito o prévio contato.

Me chamou atenção a expressão de contentamento e a sensação de paz interior que a maioria das pessoas que estavam lá irradiavam. Enquanto a minha era de expectativa, somado à ansiedade frente ao novo. Aliado, ainda, ao receio da dúvida, em saber se realmente aquele seria o lugar certo para eu estar. 

As primeiras impressões

Minha primeira impressão era de que eu estaria num culto qualquer para saudar uma entidade qualquer. Entretanto, conversando com as pessoas, pude ver que o encontro não tinha nenhuma conotação religiosa. Além de ser livre de qualquer preconceito de raça, situação econômica ou crença, pois não haviam julgamentos prévios e nem rótulos.

Eu e mais 7 pessoas estávamos ali pela primeira vez. E, quando iniciada a sessão, foi nos falado alguns princípios da Constelação e da sua dinâmica. Num primeiro momento, participamos de um bate papo interativo, no qual o assunto desenvolvido foi o medo e suas implicações na nossa vida. Para, num segundo momento, vivenciarmos a prática em si do que seria uma constelação.

A primeira prática de constelação

Outrossim, fui convidada para representar um dos elementos a ser constelado, ao que prontamente aceitei. E, sem entender bem o que iria acontecer ali, fui orientada a me posicionar em qualquer local, sobre um tapete vermelho. À medida que novas pessoas iam integrando o elenco a ser constelado, fui experimentando as mais diversas sensações. Por exemplo: indiferença, repulsa, carinho, afeto, amor, admiração, tristeza e até pena. 

No desenrolar da constelação e através da atuação da consteladora, fui experimentando posições diferentes com trânsito livre por entre os quatro cantos do dito tapete vermelho. Posições estas, algumas mais confortáveis de se estar e outras nem tanto. Mas todas norteadas pela gangorra dos sentimentos que eu ia absorvendo por parte dos diversos elementos ali representados.

Concluindo a primeira sessão

Ao final, depois de narrado e com a autorização da pessoa autora do objetivo da Constelação, pude entender as determinadas atitudes e sensações vivenciadas ali. Ademais, fiquei impressionada com o alcance que essa dinâmica de grupo tem sobre o indivíduo.  Porque o faz entender, através de uma experiência extra corpórea, o manancial de sentimentos aflorados numa situação conflitante. Além da tomada de consciência para a possível mudança de atitude frente ao problema exposto, visando sua resolução ou atenuando a carga emocional imposta por ele.

A Constelação na vida de uma médica

Sou médica de formação e, como tal, meu dia a dia é repleto do que chamamos de “ir atrás de um segundo diagnóstico”. O motivo inicial de uma consulta, muitas vezes, se apresenta através de um sintoma que nem sempre é a doença propriamente dita ou a de base. Mas sim, a representação sintomática daquilo que o paciente emocionalmente está vivenciando naquele momento. Além da sua incapacidade racional em conseguir resolvê-lo. Como defesa, ele somatiza.

Como a constelação ajuda uma médica?

Por fim, a constelação veio de encontro à rotina dessa minha vivência profissional, com os  pacientes usando o sintoma como um disfarce ao real pedido de ajuda.

Acredito, então, que a Constelação Familiar é um método a mais a ser empregado com objetivo final de se restabelecer a integridade física/emocional do paciente. Assim, fazendo com que a razão através da tomada de consciência do problema acabe por diminuir a dor do problema.

Em conclusão, tudo o que pude ver e experimentar em relação a uma Constelação Familiar e Sistêmica, somado ao pouco que ainda sei sobre o seu alcance em promover o bem estar de uma pessoa, me conferem uma certeza de que muitas das causas de sofrimento da humanidade poderão ser abreviadas através destas vivências constelares. Portanto, isso fez com que eu procurasse mais informações a respeito e, como diz o ditado: que quem procura, acha. Por isso, estou aqui, matriculada neste curso online. 

Enfim, fica registrada minha gratidão.

Gostou do artigo e quer aprofundar seus conhecimentos? Inscreva-se agora no nosso curso de Constelação Clínica! Não perca a oportunidade de ser um constelador de sucesso!

Este artigo foi produzido por nossa aluna do curso de Constelação Clínica Claudia Beatriz Simm Costa.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =