Constelação e RelacionamentosConstelação Familiar

Influência dos antepassados na nossa vida

Influência dos antepassados

De acordo com a Constelação Familiar, muito do que foi feito por nossos ancestrais impactou diretamente a nossa forma de ser e de viver. Bem, é preciso se atentar ao tipo de herança que recebemos para que isso não contribua as dificuldades que vivemos. Venha entender melhor a influência dos antepassados e como ainda permanecem presentes em nosso cotidiano.

A ancestralidade na Teoria Sistêmica

O trabalho com a Teoria sistêmica começou pelas mãos de Ludwig Von Bertalanfy, um biólogo de origem austríaca. Segundo ele, sistemas se tratam da construção e manutenção de equilíbrio dentro de um organismo. Isso acontece porque existe uma dependência mútua de cada componente e das funções correspondentes a isso.

Olhando como um todo, os sistemas caminham ao equilíbrio, sendo esse total distinto da simples junção de partes. Porém, uma simples mudança em uma dessas partes acaba por influenciar por completo o sistema. Nisso, fica concluído que o que é sistêmico depende da totalidade a que pertence, de modo que exclusões sejam prejudiciais.

Essa teoria foi aceita por Gregory Bateson, um antropólogo inglês que foi responsável por trazer a nomenclatura sistêmica para as estruturas familiares e sociais. Resumindo, nós, como humanos, não nos isolamos de outras peças do sistema. Ao mesmo tempo em que nos influenciam, completamos a história da humanidade e de nossa própria família.

Como ocorre a influência dos antepassados

O trabalho de Bert Hellinger contribuiu para entendermos que o sistema funciona como um centro de saber da história familiar. Nisso, acaba por influenciar todas as pessoas que pertencem naturalmente a esse lugar. Posteriormente chamado de “campo morfogenético ou morfológico” por Rupert Sheldrake, ele acaba guardando dados familiares acumulados ao longo do tempo.

Acontece que essas informações podem ser usadas ao longo do tempo, isso sem que percam a sua intensidade. Nisso, temos uma consciência sistêmica com suas metas e diretrizes para serem respeitadas.

Esses campos não possuem estrutura física e se movimentam nos sistemas que carregam uma organização própria. Em estudos, se nota que isso cobre até os sistemas mais simplistas, como as plantas, até nós, seres humanos. É por meio dessa consciência que a influência dos antepassados acaba agindo sobre as nossas vidas no presente.

Artesão do futuro

Ao mesmo tempo em que temos a influência dos antepassados em nós, contribuímos diretamente ao que acontece conosco e os descendentes. O empenho nesse longo caminho é aprendermos a entender e distinguir as coincidências e repetições dessas teias. Com isso, nossa existência será muito mais sensível e clara para o que devemos ser e o que deveríamos nos tornar.

Contudo, para muitos, é comum a sensação de que não se pode sair dessas repetições e reviver inconscientemente padrões antigos. Isso acaba por dar a sensação de que a liberdade que temos é menor do que deveria ser. Porém, a liberdade pode ser conquistada quando entendemos o que acontece fazendo a distinção de complexidades e contexto desses emaranhados.

Ao mesmo tempo em que devemos reconhecer a importância dos nossos antepassados em respeito, devemos ter vida própria. Muitos de nós acabam assumindo o papel que foi dos pais, avós ou irmãos, anulando a si mesmo. Adiante construiremos melhor a ideia de você ser o artesão do próprio futuro.

O amor que nos prende

Por vezes acabamos incorporando a nós mesmos um destino ou tarefa difícil que foi de algum parente próximo. A exemplo, relacionamentos tóxicos, doenças ou mesmo o momento de nossa morte, tentando viver o outro. Essa influência dos antepassados pode nos levar a viver problemas que estão além das nossas capacidades, pois isso não nos concerne.

As existências dentro de um sistema podem ser vistas como fios e quando se misturam temos os emaranhados. Nesse caminho, acabamos nos confundindo e não sabendo mais o que nos pertence ou pertence ao outro. Consequentemente, isso nos faz penalizar a nós mesmos com problemas e repetirmos sequências anteriormente vividas.

Leia também:  7 Principais conceitos em Constelação Familiar

Esse amor que nos prende cria a identificação com eventos antigos do sistema e fazendo reviver exclusões. O próprio Bert Hellinger afirma que inconscientemente dizemos a essas pessoas que tentamos trazê-las à tona através dessas repetições. Nisso, manifestamos esse amor infantil que busca o pertencimento e identificação dentro da própria família.

A balança da vida

Queremos deixar claro sobre a importância dos nossos antepassados na nossa construção existencial. Eles servem de base viva em aprendizado existencial, pois nos ensinaram em diversas situações. Acontece que a intromissão forçada no destino de alguém acaba atraindo sofrimento e dores sistêmicas que se traduzem em dificuldades.

Em contrapartida, quando empregamos a honra e o respeito à família acabamos por encontrar uma vida mais leve. Mesmo que encontre algumas dificuldades, estará bem mais estruturado para lidar com elas e viver em harmonia. Os problemas que surgem no caminho vem balanceados com nossa capacidade sistemática de lidar com eles.

As dinâmicas sistêmicas

Por conta da Constelação familiar que enxergamos as dinâmicas ocultas envolvendo a influência dos antepassados. Em citação, a obra O amor do espírito de Hellinger, o pai da Constelação descreve os movimentos:

Reconhecimento

A afirmação da frase “eu sigo você” carrega um poder avassalador na resolução de conflitos na vida influenciados pelos antepassados. De acordo com Hellinger, a cura e solução vem da afirmação consciente da frase olho a olho com essa pessoa. Na terapia em representação com todo o amor possível, no caso, “fulano de tal, eu sigo você”.

Afirmação

Se necessário, é preciso repeti-la quantas vezes forem necessárias. Essa afirmação repetitiva visa conquistar a atenção da pessoa e fazê-la entender que é percebida e reconhecida como alguém independente.

Entendimento

Aqui haverá um reconhecimento do próprio amor e da pessoa ao qual ele se direciona. Com isso, entenderá que tal indivíduo sabe cuidar do próprio destino sem que ninguém precise segui-la ou repetir seus passos.

Resultados

Acompanhando e lidando com a influência dos antepassados em nossa vida, chegamos a resultados valiosos. Obtidos por meio de consulta na Constelação familiar, acabamos por conquistar:

Clareza

Isso diz respeito à identificação desses emaranhados escondidos no sistema familiar. Através daí temos consciência da origem dos nossos problemas.

Autonomia

O caminho de independência conquistado faz com que todos possam reconhecer os seus lugares dentro do sistema. Trata-se de ocupar o seu respectivo papel sem qualquer tipo de interferência.

Desfazer amarras

Uma das conquistas mais valiosas é a quebra de padrões e comportamentos que foram condicionados ao longo do tempo. A partir de agora vai experimentar a liberdade como deveria ser.

Reconstrução

Trata-se de reescrever a história da família, de modo a colocar os pilares para que sua linhagem possa viver melhor. Além de você, seus descendentes perpetuam o gesto e caminham à libertação enquanto nutrem respeito ao passado.

Considerações finais sobre a influência dos antepassados

A influência dos antepassados em nosso círculo familiar acaba definindo a nossa postura de como viver. Dependendo do que aconteceu antes, nosso caminho será definido a nos colocar em dificuldades ou o conforto da livre expressão. Por conta disso que entender a importância dos nossos antepassados é importante a esse crescimento.

Com base na clareza obtida é possível reconhecer as diretrizes que estão regendo nosso caminho. Não se trata apenas de vê-las, mas de interferir para que o equilíbrio seja colocado em pauta e reformular o nosso sistema.

Além da terapia, um meio de assegurar essa conquista é com o nosso curso 100% online de Constelação Familiar. Não apenas desenvolve o seu autoconhecimento, como também a sabedoria para lidar com as dificuldades da sua jornada. Estudando a influência dos antepassados vai entender como influencia a sua vida e de quem vem depois.

Leia também:  Família: conceito para a Constelação Familiar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − seis =