Constelação e vida diáriaConstelação Familiar

Especial dia da mulher: um pouco sobre a história

Caras leitoras, feliz Dia da Mulher! No post de hoje, reunimos informações importantes não só para o público feminino. Assim, são esclarecedoras para as pessoas de modo geral. Afinal, tendo em vista a igualdade entre homens e mulheres, pauta norteadora do feminismo, não faz sentido apresentar um conteúdo que só é válido para uma parcela dos nossos leitores. Todos estão convidados a entender mais sobre o fundamento do dia de hoje.

A história do dia da mulher e o reconhecimento da mulher hoje

No que diz respeito á história do dia da mulher, é importante ter em mente que ela não é composta por um fato isolado. Até o dia de hoje, mulheres de todos os países, etnias, orientação sexual e fé lutam por direitos iguais.

Assim, ainda que sejam reconhecidas mundialmente no dia 8 de março, isso não significa que esse reconhecimento seja pleno. Pelo menos não em todos os ambientes frequentados pelas mulheres. 

Tome como exemplo o ambiente empresarial. Em muitas instituições, comemora-se o 8 de março com flores e presentes para as colaboradoras. Contudo, de que isso adianta se essas trabalhadoras ainda recebem menos do que seus colegas homens? Além disso, será que podemos considerar essas instituições inclusivas e feministas se as mulheres são demitidas quando engravidam?

Tendo isso em vista é que dizemos que a luta da mulher continua apesar do 8 de março. Enquanto mulheres já conquistaram muitos avanços em sua vida pessoal, não se pode dizer o mesmo de muitas outras. Assim, é importante ter em mente que, para a mulher, seu dia pode ser uma oportunidade não só de refletir sobre as próprias conquistas. Também reflete-se sobre as dificuldades de outra que não chegou lá ainda. É um dia para estimular a sororidade!

Lutas históricas que culminaram na instauração do dia da mulher

Ao apresentarmos as lutas que mais ganharam visibilidade no que tange ao surgimento do Dia da Mulher, você verá que não falaremos do movimento feminista em específico. A razão para isso é que a maioria dos movimentos citados tem como premissa a igualdade de direitos entre homens e mulheres. Assim sendo, é possível considerar que todos os marcos foram feministas em sua essência.

Movimento sufragista

Começando a nossa análise sobre as lutas que culminaram na instauração da mulher, é impossível deixar de falar sobre o movimento sufragista. O movimento pelo sufrágio feminino, ou seja, pelo direito ao voto, é um movimento social, político e econômico de reforma. Bom, o termo ‘reforma’ já deixa implícita uma situação atual que deve ser modificada.

Assim sendo, esse movimento nasceu com o objetivo de estender o sufrágio às mulheres. Participaram do sufrágio feminino tanto mulheres quanto homens simpáticos à causa. Essas pessoas foram denominadas sufragistas. As origens modernas do movimento encontram-se na França do século XVIII, mas mulheres de vários outros países também lutaram pelo direito de votar.

Se você considerar que eleger um representante é colocar no poder alguém que pode lutar pelos seus interesses, perceberá o quanto essa luta foi importante. Porque cada vez mais pessoas interessadas em defender os direitos das mulheres assumiram o poder, outras lutas conseguiram resultados robustos. Hoje, mulheres não só votam como ocupam cargos importantes. São exemplos a chanceler da Alemanha e a primeira-ministra da Nova Zelândia.

Movimento operário

Um dos maiores marcos históricos ao surgimento do Dia da Mulher é a grande passeata das mulheres em 26 de fevereiro de 1909, em Nova York. Estima-se que, naquele dia, Naquele dia, cerca de 15 mil mulheres marcharam nas ruas da cidade por melhores condições de trabalho . Naquela época, um número expressivo de mulheres assumiu muitos cargos operários.

Nessa conjuntura, as jornadas de trabalho para elas poderiam chegar a 16 horas por dia. Isso trabalhando seis dias por semana e até mesmo nos domingos em alguns dias. Tendo em vista que mulheres não são apenas trabalhadoras, mas cônjuges e mães, exigir uma carga horária tão extensa era um absurdo. Com a passeata, diz-se que foi instaurado o Dia das Mulheres americano, tamanha foi a sua repercussão.

A Revolução Russa e a celebração da “mulher heroica e trabalhadora”

Contudo, o movimento principal para dar origem ao dia 8 de março na verdade aconteceu na Rússia. Como já mencionamos, as mulheres têm se mobilizado em todo o mundo há muito tempo. Quando as lutas vão dando os braços, se tornam mais fortes e ganham condições de ajudar mulheres em países onde é muito mais difícil faz frente à exploração e desigualdade.

Voltando à Rússia, no dia 23 de fevereiro do antigo calendário russo (8 de março no calendário gregoriano), milhares de operárias russas saíram às ruas para se manifestar contra a fome e a Primeira Guerra Mundial. Essa decisão foi tão importante que é considerada até hoje o pontapé inicial da Revolução Russa.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Para honrar as mulheres envolvidas no movimento, os soviéticos consideraram a data uma oportunidade de celebrar a “mulher heroica e trabalhadora”.

    Filmes que podem te ensinar muito sobre o movimento feminista

    Considerando tudo o que dissemos mais acima, é interessante assistir dramatizações sobre os acontecimentos a que fizemos referência. Os filmes abaixo te ajudarão a entender a perspectiva de diferentes mulheres!

    As sufragistas

    Diretamente ligado ao movimento sufragista que já mencionamos, o filme fala sobre história das mulheres que enfrentaram seus limites na luta por igualdade e pelo direito de voto.

    Histórias Cruzadas

    Partindo agora para os sofrimentos vividos pelas mulheres negras, Histórias Cruzadas trata sobre desigualdade racial, sororidade e elitismo. Muitas mulheres se dizem feministas, mas não consideram que as lutas entre mulheres é muito distintas. Esse filme é interessante para chamar a atenção das feministas para o feminismo interseccional.

    O sorriso de Monalisa

    Por fim, indicamos um belíssimo filme sobre uma professora que faz frente ao destino imposto para suas alunas.  longa é estrelado por Julia Roberts (a professora Katherine) entre outras atrizes de peso. Ao confrontar valores ultrapassados da sociedade, Katherine inspira suas alunas com objetivos tradicionais a se tornarem mulheres muito maiores do que o esperado delas.

    Considerações sobre a história e a importância do Dia da Mulher

    Esperamos que, com este artigo, o Dia da Mulher se torne uma oportunidade para refletir e lutar. Aplaudimos todas as Consteladoras e Psicoterapeutas que hoje são destaque em seus trabalhos. Ademais, parabenizamos às mestres e professoras por seu trabalho excelente. Por fim, convidamos nossas leitoras (e leitores) a fazer nosso curso de Constelação Clínica online. É uma oportunidade de aperfeiçoar sua atuação e a vida pessoal também!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    dois × cinco =