Constelação FamiliarTranstornos e Doenças

Bulimia: o que é na Constelação Familiar

Bombardeados frequentemente pela ditadura do corpo perfeito, muitas pessoas entram em uma luta interna para se sentirem bonitas. Entretanto, esse movimento pode afrouxar algumas cordas e revelar falhas de contato entre pais e filhos. Sob a análise da Constelação familiar, entenda o que é bulimia e o que leva um indivíduo a seguir esse caminho.

O que é bulimia?

Bulimia é o ato de ingerir grandes quantidades de alimento, mas expeli-las logo em seguida. Essa expulsão do alimento geralmente se dá através de um vômito forçado. Contudo, a expulsão alimentar também pode ser feita através de laxantes, provocando disenteria, ou por exercícios físicos pesados e frequentes.

Segundo a Constelação familiar, há uma batalha interna no indivíduo onde ele está indeciso sobre viver ou morrer. Comer em excesso seria a forma de se prover. No entanto, o arrependimento e a culpa o puxam para a morte. Sem ter como verbalizar a sua angústia, um meio fácil e compreensível de fazer isso é por meio da comida.

O curioso é a incidência maior do fenômeno em mulheres, especialmente adolescentes. Graças a isso, associamos o problema com as transformações que esta passa na adolescência. Aqui seria o ponto onde toda desconexão familiar culmina, atingindo jovens confusos e bastante inexperientes na vida. Infelizmente, eles e elas sentem a angústia multiplicada por mil.

Causas segundo a Constelação familiar

O principal desencadeador da bulimia é a forma como o indivíduo se relaciona com a família. Ainda que distantes, o campo familiar os liga, atravessando muros, pessoas, cidades e o tempo. Assim, por mais que tente se afastar, a raiz do problema permanece ligada a ele. Graças à lei do pertencimento, não fugimos de berço onde nascemos e fomos criados.

Quando um dos pais afirma aos filhos que apenas ele pode ensinar e que o companheiro não presta, temos uma ruptura. A comida, por exemplo, se torna o objeto primário de disputa da criança. Certamente comerá porque tem fome e é leal à mãe, geralmente a provedora maior que provoca a situação. Contudo, também em lealdade ao pai, ela vomitará.

Dessa forma, da perspectiva da Constelação, ao comer o indivíduo diz a si mesmo “eu vou viver”. Contudo, as dificuldades internas o sufocam e, literalmente, expulsam a comida.

Quando isso acontece, diz enfraquecido “eu vou morrer”. Cabe ressaltar que o monólogo não é construído conscientemente, mas isso não impede que o campo familiar o registre.

Consequências

A pressão causada pela bulimia acaba por empurrar o indivíduo numa espiral de dor e sofrimento. Graças ao transtorno, sua existência indecisa entre o prover e ficar faminto desencadeia uma série de outros problemas. Além de lidar com a inexistência de equilíbrio alimentar, acaba por se definhar aos poucos. Como consequência, experimenta a:

Desnutrição

Há uma passagem da comida por seu corpo, mas não uma permanência. Em geral, um indivíduo bulímico procura expulsar a comida o quanto antes. Assim, como consequência, seu corpo não absorve os nutrientes necessários para se manter. Isso acaba por levá-lo a um quadro de desnutrição.

Saúde bucal

Os vômitos frequentes acabam por machucar todo o caminho que percorrem no corpo até a saída. Com isso, podemos notar dores na garganta, desgaste nos dentes, cáries, mordida mal feita… A tentativa de expulsar a comida acaba, no futuro, impedindo a entrada de novos alimentos. Dessa forma, o principal canal para ter uma saúde adequada é fechado aos poucos e dolorosamente.

Humor e depressão

Em geral, bulímicos não expõem o que sentem porque sabem que serão vigiados constantemente. Como consequência, acabam se isolando, mantendo um esforço para esconder o real problema. Seu humor se altera constantemente a cada contato, e a depressão é um campo iminente. As suas emoções se tornam um peso, o puxando para baixo.

Sintomas

O campo familiar acaba por levar o contato corrompido de um dos pais com o filho. Ainda criança, em fase de formação, pouco sabe como reagir às escolhas. Indeciso entre sobre se entregar ao pai ou à mãe, desconta na comida. Mesmo que não verbalize, ainda assim é possível ver os sintomas da bulimia, entre eles:

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Constelação.

    Esconder-se

    Sendo um dos principais catalizadores do problema, o indivíduo procura fugir dos pais após as refeições. Isso porque precisa urgentemente se desfazer da angústia e da culpa que possuiu ao comer. Como se desfazer da comida é o caminho que conhece, a interferência dos pais acaba por gerando um desconforto maior. Idas ao banheiro ou saídas repentinas são mais comuns do que parecem.

    Automutilação

    Em determinado ponto, descontar na comida pouco resolve o sofrimento que está passando. Enquanto alguns se culpam, outros enxergam como forma de expulsar a sensação ruim. Ademais, independente da razão, indivíduos bulímicos recorrem à mutilação para expressar a dor interna. Podemos enxergar isso como uma tentativa de pôr fim à dor, mas a hesitação é o resquício de desejo pela vida.

    Peso

    Naturalmente, ganhamos uma certa quantidade de massa corporal anualmente. É um processo natural, já que nos alimentamos e passamos por alterações metabólicas frequentemente. Embora um bulímico coma em excesso às vezes, o seu peso permanece estranhamente, para outras pessoas, abaixo do normal.

    Sistema gastrointestinal

    Com recorrentes vômitos e diarreias, o corpo começa a dar sinais de fraqueza. Em especial o sistema gastrointestinal, visto que é o primeiro a ser afetado. É bastante comum os relatos de azia, má digestão dos alimentos e constipação. Por tanto provocar a expulsão do alimento, cria condições para que não seja processado corretamente.

    Ajuda

    Um indivíduo com bulimia deve entender que ele tem um problema e isso precisa de solução. A primeira coisa a ser feita é se abrir a quem o ama. Ao invés de continuar a rejeição projetada pela mãe ou pelo pai, deve criar um ambiente onde possa receber igualmente dos pais. Sendo assim, se tiver que escolher, precisa comer o que os dois oferecem de modo igual.

    A compulsão por vomitar é um parasita difícil de combater, então ao menor sinal de que irá ceder, diga “eu viverei”. Sua vida está em risco e apenas você pode dar um novo começo para ela. Precisa querer estar bem, agregar o que lhe dão e também partilhar. Afinal, a família se apoia da forma que consegue e ninguém deve ficar só.

    A bulimia se resume no desejo contínuo em se livrar da dor que possui. O desejo impulsionado pela rixa entre os pais se canaliza na sua vontade de estar vivo. Ao mesmo tempo, o condiciona a um desejo de acabar com tudo, negando a ponte que o nutre à vida.

    A família deve ser o centro de apoio desde a sua mais primitiva criação. O berço dos indivíduos deve ser um canal por onde todo amor e o apoio familiar flui de forma igualitária. Isso inclui a nutrição, onde os filhos devem receber de forma justa a linha exata que unifica o trabalho do pai e da mãe. No entanto, independentemente disso, para uma dieta adequada deve-se consultar um nutricionista. 

    Além disso, a terapia sistêmica também indica um caminho para resgatar o comportamento normal.

    Constelação Familiar

    A conexão proposta pelo círculo familiar pode ser melhor entendida com a ajuda de um curso EAD de Constelação familiar. Com a ajuda dele, você consegue visualizar os mecanismos que nos empurram para determinadas ações. É como se os seus olhos fossem limpos para que você finalmente consiga enxergar uma realidade que nossa mente não alcança.

    Nosso curso possui uma das grades mais completas do mercado, propondo os ensinamentos fundamentais enquanto agregam novas propostas. As aulas online possuem acompanhamento constante de tutores, permitindo que estude quando e onde puder. Quanto ao preço, as parcelas cabem em pequenos valores, sem pesar no seu orçamento.

    Aproveite a chance de obter a chave de entendimento da conexão humana,e sobre como ela pode ajudar no tratamento de transtornos como a bulimia. Inscreva-se já em nosso curso de Constelação familiar!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    vinte + 9 =